fbpx

Você é bom em quê?

É importante saber sobre si. Saber sobre si não tem que ser algo difícil, penoso e complicado. Muitas vezes, já sabemos o que podemos fazer ou em que Somos Bons, mas não olhamos para esse saber com a devida atenção.

É importante saber sobre si. Saber sobre si não tem que ser algo difícil, penoso e complicado. Muitas vezes, já sabemos o que podemos fazer ou em que Somos Bons, mas não olhamos para esse saber com a devida atenção.

Há muita teoria, estrutura e informações, sobre o que vamos conversar aqui, mas nesse momento, a proposta é dar maior relevância à prática e às vivências sobre em que Você é Bom. Aproveite para praticar.

O campo de estudo, trabalho e prática a qual me dedico há quase três décadas são voltados para o desenvolvimento de pessoas, seja nas áreas de Recursos Humanos em empresas, prestando Consultoria ou em meu consultório como Coach e Psicanalista.

Mesmo passando todo esse tempo e após centenas de atendimentos ainda me surpreendo como as pessoas não acompanham as mudanças naturais e as não naturais delas mesmas, da vida e do mundo.

Não temos o hábito de observar e usar o que vemos e aprendemos, desde mudanças que impactam nossas vidas até o quanto podemos Ser. Chegamos ao cúmulo de muitas vezes nos violentarmos não Sendo o que podemos Ser, não usando aquilo em que Somos Bons.

Mesmo com tantas evidências que tudo muda o tempo todo, se desenvolve, melhora, transforma, regride, sofre impactos, inovações, etc., há um olhar sobre modelos (antigos, fechados, sem flexibilidade) como únicas formas de se manter física, psíquica, materialmente, socialmente. E, pasme! Simplesmente sem levar em consideração o saber e praticar aquilo em que Somos Bons.

Vamos simplificar. Estou dizendo sobre quem podemos Ser a partir daquilo em que Somos Bons, ou seja:

Saber em que Somos Bons tem a ver com o que fazemos bem. Praticar nossa habilidade com consciência de que é isso que fazemos bem nos conduz na direção de nos fortalecer e nos tornar mais seguros. Essa mudança pode transformar sua vida.

Sempre haverá alguém para determinar como você deverá viver. Tente não violar a sua própria forma de Ser. Em que Você é Bom muitas vezes não tem nada a ver com o que essas adequações lhe impõem.

Não pretendo romantizar a vida e mostrar que as coisas são fáceis. Mas sabemos que a vida pode ser muito mais bem vivida se ela fizer sentido para cada pessoa a partir do que ela é.

Se apropriar do que Você é Bom está estritamente ligado a mais qualidade de vida.

As influências que recebemos na nossa formação e nossas vivências emocionais, em nossa família, com amigos, grupos aos quais pertencemos, sociedade de um modo geral, são importantes, precisamos considerar tudo o que nos envolve, porém quem nos defini somos nós mesmos.

Para começar a refletir sobre em que Você é bom inicie com esses quatro pontos:

  • Faça uma lista do que você já percebeu que tem habilidade. Desde as coisas mais simples até as mais complexas;
  • Veja o que há em comum entre essas habilidades;
  • Separe quais habilidades são relacionadas a: pessoas, ideias, números, palavras ou coisas;
  • Compare com atividades, profissões, ofícios, projetos.

Com planejamento é possível organizar-se e cuidar para que suas habilidades possam ser aproveitadas a seu favor.

O primeiro passo é aprender a administrar melhor aquilo que aprende sobre você no seu dia a dia. Não menospreze seu potencial muito menos sua intuição sobre em que Você é Bom e siga em frente.

Rosangela Claudino tem 29 anos de experiência profissional. Tendo vivenciado culturas organizacionais de portes e segmentos diferentes, como: Laborterápica Bristol e American Express. Com experiência em áreas de recursos humanos passou a atuar em consultoria própria de seleção, desenvolvimento de pessoas e implantação de gestão estratégica de RH, agregando conhecimentos e compartilhamento em outros segmentos como: alimentação, tecnologia e financeiro. Pós-graduada em Administração com foco em RH e Marketing, com Formação em Coach reconhecida pelo ICF (International Coaching Federation) e Psicanalista formada pelo Centro de Estudos Psicanalíticos, atua também em conselho de administração e atende em consultório particular. Mentora e Coach do programa, PROVOCA – Programa Vocação e Carreira, desenvolve e atua em seus atendimentos valendo-se de técnicas de Coaching, ferramentas de RH e gestão estratégica de negócio, associadas a escuta diferenciada da psicanálise.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa