Anúncios

Você conquistou sua meta – e não era bem o que você imaginava…

Você deu o seu suor, planejou muito realizar um sonho e conseguiu. Atingiu o que tanto desejava, mas não era bem como você imaginava… E agora? Vai desistir? Nem sempre podemos voltar para trás e desistir do passo dado.

Um Processo de Coaching ajuda os clientes a atingirem seus objetivos. Trata-se de um processo motivacional, de autoconhecimento, que vai ajudar os coachees a descobrirem todo o potencial que têm para realizar seus sonhos. E eles chegam lá, atingem seus objetivos. Mas pode acontecer de alguns coachees perceberem, ao chegarem lá, que não era bem aquilo que eles imaginavam…

Para conquistarmos algo, desejamos tanto aquilo que a armadilha da idealização é quase inevitável. Idealizamos aquele sonho, imaginamos os ganhos que teremos com mais um degrau alcançado, sonhamos com melhoras em nossa vida porque finalmente fomos promovidos no trabalho, por exemplo – e talvez não imaginássemos como é difícil ser chefe, motivar nossos funcionários, atingirmos tantas metas exigidas por nossos superiores.

Pode ser no amor: você quis tanto conquistar aquela pessoa, idealizou tanto aquele(a) parceiro(a) como a pessoa ideal e de repente… vocês estão juntos. Mas ele(ela) não era bem aquilo que você pensava. Como todos nós, ele(ela) também tem seus medos, suas angústias, seus problemas… mas você idealizou um(a) príncipe(princesa) encantado(a), estas características não faziam parte do(a) seu(sua) parceiro(a) ideal.

E assim pode ser com tudo: a abertura de um negócio próprio, um carro novo que te dá muita satisfação, mas que bebe gasolina e tem uma parcela de seguro que vai balançar seu orçamento. Qualquer que seja a meta alcançada, ela vem com bônus e ônus e é muito natural nos esquecermos disto.

Mas e agora? Você atingiu o que tanto desejava e não era bem como você imaginava… Você vai desistir? Provavelmente não. Você deu o seu suor por aquilo, planejou muito realizar aquele sonho, desistir não é o mais aconselhável. Afinal, nem sempre podemos voltar para trás e desistir do passo que já foi dado.

Então o que lhe resta é lutar? Lutar para vencer os obstáculos que se apresentaram. Se por exemplo, você não sabe como motivar sua equipe, vai ter que aprender. Sua motivação é a chave principal para que você contagie seus subordinados. As pressões dos superiores são inevitáveis, então procure ter o melhor relacionamento possível com eles, eles precisam de você e você precisa deles.

Se for no amor, procure compreender as divergências de vocês. Algumas são conciliáveis e fazem parte do grande aprendizado que é dividir sua vida com alguém. Se são inconciliáveis, analise e tome a melhor decisão possível, seja maduro(a) em suas decisões.

O mesmo para o negócio próprio, pode ser que ele lhe exija muitas adaptações para que se torne realmente seu projeto de vida. Flexibilidade nesta hora é a palavra mágica, pois muitas vezes insistimos num caminho que não é exatamente o melhor. Quem for mais flexível, saberá mais cedo reconhecer seus erros e fazer as correções necessárias no novo negócio.

Quando idealizar sua meta, procure ver os pontos negativos também, não só os positivos. Os positivos vão te impulsionar a conquistá-la, os negativos deixarão seu pé no chão, o que também é muito necessário para que você veja a realidade como ela é, e assim, tenha sabedoria e maturidade para enfrentar o que não era exatamente como você pensava…

Patrícia Camargo trabalha com Coaching de Vida e é especialista em Coaching Afetivo. É autora do site www.coachafetiva.com.br e busca com seu trabalho proporcionar uma vida afetiva plena à todas as pessoas que a procuram. Realiza atendimentos presenciais em Campinas e Sorocaba e também via Skype para todo Brasil e para brasileiros residentes no exterior. É fundadora e curadora do Grupo de Estudos de Coaching & Desenvolvimento Pessoal de Sorocaba e co-autora do livro “Coaching : grandes mestres ensinam como estabelecer e alcançar resultados extraordinários na sua vida pessoal e profissional”. Formada em Administração de Empresas, atua também como Psicanalista Clínica e Conciliadora da Justiça Federal desenvolvendo um trabalho de pacificação da sociedade.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa