fbpx

Valores na Cultura Organizacional

Quando se fala de cultura, tanto organizacional, como social, um dos mais importantes ingredientes e que é visto pela sociedade em geral, são os valores.

1787
1787
Valores na Cultura Organizacional

Quando se fala de cultura, tanto organizacional, como social, um dos mais importantes ingredientes e que é visto pela sociedade em geral, são os valores. Portanto, recomendo esse livro: “A Organização dirigida por valores” de Richard Barrett  – Liberando o potencial humano para a performance e a lucratividade, pois a leitura, fará você rever seus valores, e os valores da sua organização.

Será que estamos realmente vivendo eles na prática? Como as pessoas e os clientes percebem esses valores em nós e na organização? E o mais importante, queremos mesmo viver esses valores, e são importantes em nossa vida pessoal e organizacional?

Como diz Paulo Sardinha, Presidente da Diretoria Executiva da ABRH-RJ, Diretor de RH da Turbomeca do Brasil, no prefácio da edição brasileira do livro citado:

“Todas as empresas têm seu sistema de valores, explícita ou tacitamente. Nos dias de hoje, oficializam suas preferências através de declarações públicas de visão, missão e valores. Nesse contexto, a apreciação por valores torna-se um compromisso e, em princípio, uma referência para seus processos negociais. Anunciar preferências por valores é o ponto de partida e o produto final da construção de uma história de relacionamentos que geram resultados. Neles estão envolvidos os constituintes do negócio, notadamente os clientes, recursos humanos, fornecedores entidades reguladoras, consumidores e, cada vez mais o público em geral.”

Neste século a sociedade está passando por uma mudança radical, ou seja, uma disruptura total com o antigo, uma mutação na forma de se relacionar, novas exigências de um mercado cada vez mais tecnológico, com conflitos de gerações influenciando os relacionamentos, temos que aprender novas habilidades, não tendo mais espaço para empresas que destrua o meio-ambiente, adote o trabalho escravo, despreze a opinião de seus clientes e consumidores, ou seja, a lógica do relacionamento mudou, e o valores são fundamentais nessa mudança.

Os valores são os guias das novas organizações que estão surgindo, pois o paradigma desse novo século está baseado na cooperação e no relacionamento.

A segunda década do século XXI está trazendo a essas organizações, um desafio enorme, tanto para as pessoas quanto para as organizações, justamente valorizando o que há muito tempo era uma peça de marketing, colados nas paredes, mas não vivenciado por pessoas e organizações.

Eu mesmo, lembro de minha juventude, nos meados dos anos 70, quando comecei a trabalhar, minha família sempre me dizia que nossos valores eram, sem dúvida, o maior patrimônio do nosso nome. Quando entrei para o mercado de trabalho tive a oportunidade de escolher entre duas grandes organizações multinacionais para trabalhar, e me lembro bem, que escolhi aquela, inconsciente, é claro, por aquela que representava melhor e alinhava meus valores, e lá fiquei por 10 anos, e a segunda foi a mesma coisa, onde fiquei por mais 20 anos.

Portanto, valores é a parte central, e o guia para as organizações e pessoas daqui para frente, se quiserem estar no mercado que emerge na segunda década do século XXI.

Como disse no começo, será que estamos realmente vivendo eles na prática? Como as pessoas e os clientes percebem esses valores em nós e na organização? E o mais importante, queremos mesmo viver esses valores, e são importantes em nossa vida pessoal e na cultura organizacional?

Bem-vindos à segunda década do século XXI!

Iússef Zaiden Filho
http://www.izfcoaching.com.br/

Confira também:
As Organizações e a Liderança em 2020 (parte I)
As Organizações e a Liderança em 2020 (parte II)

 

⚙️ IZF Coaching
Iússef Zaiden Filho, Palestrante, Advogado, Professor, Filósofo, Sênior Coach, e Consultor Master of Science in Emergent Technologies in Education, pela Must University, Flórida, USA, Direito pela Universidade São Francisco, Licenciado em Filosofia pelo Centro Universitário Claretiano, MBA em Gestão de Processos Industriais-UNICAMP especializado em Desenvolvimento Gerencial, Negociação e Logística pela FGV-SP, Liderança pela FranklinCovey USA, Sênior Coach e Carreira, certificado internacional pelo ICI (Integrated Coaching Institute), Coaching de Excelência e Negócio, pela Academia Emocional, em Franquias pela Franchising University, Empreendedorismo pelo Empretec/SEBRAE, Agente do terceiro Setor, Escola Aberta do Terceiro Setor. Sênior Coach, advogado, filósofo, sócio proprietário da IZF Coaching e Desenvolvimento Humano, como consultor parceiro da Giovanoni Internacional Consultoria, Parceiro de Negócios com a YouUp e INV de Portugal com João Catalão e Ana Penin, Professor dos cursos de MBA, Franklin Covey School Brasil, Sustentare Escola de Negócios Joinville e Trecsson/FGV Escola de Negócios do Paraná, Colunista da Revista Coach Me, coautor do livro Empreendedorismo para Jovens, Editora Altas, Diálogos de Gestão, JML Editora, Fator E, Duna Wrietrs e participações nos livros Ferramentas de Coaching, edição Portuguesa e Atitude UAU me, edição Brasileira, todos dos autores João Alberto Catalão e Ana Penin. Foi consultor da FranklinCovey Brasil e Triad PS, por mais de 10 anos, e presidente do IMTEF Instituto Meus Tostões de Educação Financeira) OSCIP, e da ONG Embaixadores da Prevenção Trabalhou, durante 25 anos em duas grandes corporações, como a Johnson & Johnson e Unilever.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa



Loading cart ...