Uma diversão diferente no Carnaval!

Hoje é terça-feira de Carnaval! Que tal um artigo com 4 filmes que faz muito sentido e, ao mesmo tempo, seja mais leve, alegre e até curioso, sob vários aspectos? Confira!

Pessoal, hoje é terça-feira de Carnaval e a agenda de postagens aqui no Espaço do Coach precisava ser mantida. Ou seja, com medo de ser demitido pela chefia e perder o contato com todos os leitores, eu precisava encontrar um tema que fizesse sentido e, ao mesmo tempo, fosse mais leve, alegre e até curioso, sob vários aspectos.

A minha escolha temática começou quando eu estava em um momento de lazer, e comentei com um grupo de amigos sobre o vídeo que recebi pelo whatsapp, mostrando cenas de Carnavais do passado. O debate desencadeou para uma calorosa troca de opiniões sobre o tipo de músicas e as letras, a certa ingenuidade nas festas, os bailes e as bandas, enfim, uma forma que era muito diferente de celebrar o reinado de Momo.

No debate entre amigos, consideramos que as letras das músicas do passado hoje seriam politicamente incorretas. As “coisas” pesadas e agressivas de hoje passam livremente pela aprovação popular, gerando rebolados e danças esquisitas, mas não têm sido alvo de ataques de quem quer que seja. O grupo que faz policiamento em muitas questões do ideário e do cotidiano, incluindo até as festas populares, prefere olhar para outro lado. Por exemplo, a última imbecilidade é criar polêmica sobre o fato de alguém se fantasiar de índio (ou fantasiar os filhos), como muitos ainda fazem. Inclusive, a atriz Paola de Oliveira recebeu críticas de que, ao se fantasiar de índia, estava fazendo indevida “apropriação cultural”. Veja aqui.

Outra coisa que os filmes antigos trazem são exemplos de uma realidade passada para quem quiser debater a questão do assédio sexual ou da paquera, tema que não sai do noticiário. Então, para provocar esses policialescos chatos de plantão, resolvi trazer aqui quatro filmes nacionais “da antiga”, que mexem com os corações dos mais velhos e podem servir de informação cultural para os mais jovens. Viajando no tempo (1952), quando o país tinha uma produção regular com artistas em início de carreira, a Atlântida lançou o filme Carnaval, tendo Oscarito, Grande Otelo e Eliana à frente do elenco. Clique no vídeo abaixo e veja essa obra que tem exatos 66 anos:


Link original: https://www.youtube.com/watch?v=_LilhNuHNW0

Voltando ainda mais no tempo, outra obra interessante para compor o Carnaval de quem não vai para a “gandaia” das ruas é o filme que marcou a carreira de Carmem Miranda (1941), com o título Uma noite no Rio. Clique no vídeo abaixo para assistir. Certamente, são conteúdos muito diferentes dos que os jovens estão acostumados, mas acredito que os filmes podem servir de estímulos aos profissionais e clientes da velha geração.


Link original: https://www.youtube.com/watch?v=8n7rEMN46ag

O terceiro filme, independentemente de qualquer vínculo com o Carnaval, tem uma história cultural que deve (vejam sentido afirmativo – deve) ser conhecido por todos. Ele é inspirado na mitologia (Orfeu e Eurídice) e foi ambientado no Brasil. Em 1960, recebeu o Oscar de melhor filme estrangeiro. Veja abaixo a obra premiada de Marcel Camus, Orfeu Negro.


Link original: https://www.youtube.com/watch?v=fWIwTOtvbSk

Inspirado em texto de Vinicius de Moraes, houve refilmagem nacional (com diferenças em roteiro), em 1974. Clique abaixo para ver:


Link original: https://www.youtube.com/watch?v=4fIbjaHFX-k

E assim, encerro com a torcida para que sua volta ao dia a dia, pós-Carnaval, seja muito feliz.

Mario Divo Author
Mario Divo tem incrível experiência profissional, tendo chegado a meio século de atividade ininterrupta, em 2019. É PhD e MSc pela Fundação Getulio Vargas, com foco em Gestão de Negócios, Marcas e Design, Marketing e Comunicação Corporativa. Tem formação como Master Coach, Mentor e Adviser pela Sociedade Brasileira de Coaching e pelo Instituto Holos. Consultor credenciado para aplicação do diagnóstico meet® (Modular Entreprise Evaluation Tool), Professor e Palestrante. CEO e Coordenador Executivo da plataforma Dimensões de Sucesso, acumulando com o comando da MDM Assessoria em Negócios. Foi Diretor Executivo do Automóvel Clube Brasileiro e Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel, no Brasil. Foi titular do Planejamento de Comunicação Social da Presidência da República (1997-1998) e, anteriormente, comandou a Comunicação Institucional da Petrobras. Liderou a Comunicação Institucional e a Área de Novos Negócios da Petrobras Internacional. Foi Presidente da Associação Brasileira de Marketing & Negócios, Diretor da Associação Brasileira de Anunciantes e, também, Conselheiro da Câmara Brasileira do Livro. Primeiro brasileiro no Global Hall of Fame da Aiesec International, entidade presente em 2400 instituições de ensino superior em 126 países e territórios, voltada ao desenvolvimento das potencialidades das jovens lideranças em todo o mundo.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa