fbpx

Um olhar que ainda pede atenção: Maternidade X Trabalho

A Maternidade pode ser ainda mais potente se facilitada pela Rede de Apoio. Aproxime-se, contribua, faça parte. O caminho é longo, mas juntos podemos mais.

Um olhar que ainda pede atenção: Maternidade X Trabalho

Um olhar que ainda pede atenção: Maternidade X Trabalho
Por Lilian Schwarz (*)

A Maternidade pode ser ainda mais potente se facilitada pela Rede de Apoio

Desde que passei a olhar com mais cuidado, curiosidade e empatia para a maternidade e seus impactos na carreira das mulheres tive contato com diversos relatos. O que chama atenção é que todas têm alguma preocupação. Seja no momento que anunciam a gravidez no local do trabalho, no retorno após a licença…e sempre.

Uma pesquisa realizada pela FGV nos contou que “após 24 meses, quase metade das mulheres que tiram licença-maternidade está fora do mercado de trabalho” – na maioria das vezes a escolha não é da mulher.

Fazer essa escolha, saber que maternidade e carreira podem andar juntas e descobrir como gostaria de enfrentar esses desafios deveria fazer parte da vida das mulheres. Com isso, todos ganhariam: a sociedade, as empresas, as famílias e principalmente as crianças, que teriam as mães mais presentes, realizadas e com a segurança de que a maternidade potencializa suas habilidades e não o contrário.

Ah, e presença, nesse caso, penso que diz respeito também à sensação de mente livre, o coração tranquilo, de que aquela é de fato a melhor escolha possível, e não a falta dela.

A boa notícia: vemos cada dia mais artigos e divulgações nos meios de comunicação.

Tanto das empresas, como depoimentos sinceros de colaboradoras sobre algum episódio entre gravidez, nascimento, licença-maternidade e retorno ao trabalho. E confirmam que de fato é real: a facilitação para a maternidade saudável está acontecendo.

Por um lado, empresas buscam soluções que as tornem mais humanizadas, por outro, aumentam também as comunidades e grupos onde os indivíduos podem ser acolhidos e as suas versões de maternidade podem ser validadas.

Convido você a experimentar esses grupos, seja você mãe, pai ou rede de apoio. Informação, acolhimento, discussões facilitadoras, um lugar para falar de si, para saber do outro, é assim que costumam ser.

Um desses movimentos é o Ser Mãe e Ser Pai é Potência, um perfil no LinkedIn aberto à interação. A inciativa, que completa um ano neste mês de maio traz um convite explicito. O convite para refletir sobre as habilidades desenvolvidas ou potencializadas a partir da chegada dos filhos. E então compartilhar a força da parentalidade no seu próprio perfil do LinkedIn – sim, como outra experiência profissional qualquer.

Percebo que ao fazer isso fortalecemos o tema, a nós mesmos, apoiamos e damos segurança para que outras mães e pais também validem sua potência.

Agora em maio, esse movimento e outros, abrem espaços de discussões e Cocriação de ações com muita intenção. Aproxime-se, contribua, faça parte. – O caminho é longo, mas juntos podemos mais.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre Maternidade x Trabalho? Então entre em contato com a gente. Teremos o maior prazer em responder.

(*) Lilian Schwarz é parte do Ser Mãe e Ser Pai é Potência, é mãe da Marina, empreendedora e facilitadora de outras mães.

Lilian Schwarz
https://www.linkedin.com/company/organizacaonamedida
https://www.instagram.com/organizacaonamedida

Confira também: Queremos limites ou expansão? E qual é o papel das regras nisso?

 

De Pessoa para Pessoa é uma ONG e uma empresa do setor 2.5 – de cunho social, trabalhamos para a economia do cuidado. Nossas bandeiras são a #saúdepsicoemocional, a #culturafamilyfriendly e a #humanização dos ambientes de trabalho e de onde quer que as pessoas estejam.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa