fbpx

Superar Relacionamentos: Uma possibilidade ou Imposição?

Quando meu relacionamento será perfeito? Você quis e não deu certo? E agora? Que tal recusar a imposição de que seremos felizes até que a morte nos separe?

Superar Relacionamentos: Uma possibilidade ou Imposição?

Superar Relacionamentos: Uma possibilidade ou Imposição?

Cada vez mais encontramos a ideia disseminada de que cada um pode ser e ter tudo que desejar bastando ter empenho o suficiente. Com força de vontade se consegue qualquer coisa. Correto? – Errado.

Desde bebês aprendemos que nem tudo é possível, e que nem tudo é do jeito que a gente deseja. De fato, a vida é imperfeita e nós é que temos que aprender a viver com isso da melhor maneira possível.

E o nosso relacionamento, quando será perfeito?

Enquanto existir, o relacionamento será inacabado. Ele é uma porção de emoções contraditórias em uma vida frágil e imperfeita. Jamais diria que perseverança, obstinação, força de vontade, perfeição, e outros itens que a indústria de superação nos empurra, são as atitudes mais fundamentais na vida. Todas elas são importantes, mas entendo que o essencial na vida é a capacidade de lidar com as frustações e de amar aquilo que nos vem com naturalidade. Precisamos de algo mais, que extrapola a obstinação e a esperança.

Conhecer nossos próprios desejos é importante, mas entender que eles podem não se realizar também é importante. Estou sugerindo que deveríamos estar preparados para lidar com a impossibilidade e a imperfeição, em vez de perseguir cegamente o sucesso. A indústria da superação quer nos convencer de que diante da nossa vontade nada é impossível, mas isso é mentira. O mundo está cheio de nãos, não dá, não pode, não tem, não quero, não gosto, não faço.

É urgente aprender a respeitar os limites, do nosso corpo, dos nossos sentimentos, dos sentimentos dos outros, da vida como ela é de fato.

Você quis e não deu certo. E agora? – Respira, o mundo não vai acabar.

Temos limites. Admitir emocionalmente a incapacidade pessoal é uma forma de não criar o ressentimento, de não criar assim aquela sensação de fracasso. Somos gente, e gente sofre derrotas. Somos filhas, mães, pais, maridos, esposas, cada um com suas particularidades e unicidade.

Que tal então recusar a imposição de que seremos felizes até que a morte nos separe? Que tal então dar atenção àquelas partes de nós que não se encontram na vida corporativa e muitas vezes não estão presentes no relacionamento?

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre a imposição da superação nos relacionamentos? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Ercília Canali
http://www.erciliacanali.com.br/

Confira também: Autoestima Feminina: 9 dicas para Turbinar assim a Sua Agora!

 

Ercilia Canali é especialista em desenvolvimento afetivo e profissional.Consultora de carreira para planejamento do Percurso Profissional diante da história de carreira e de vida, desenvolvimento de competências, transição de carreira e resiliência no ambiente de trabalho.Criadora do programa de atendimento Percurso Afetivo, metodologia de atendimento para mulheres, com foco na aprendizagem de lidar com sentimentos e superar acontecimentos como: infidelidade, traição, separação, dependência emocional, dificuldade de se relacionar, medo e solidão.Mentora de mulheres para resgate de Autoestima e Amor Próprio.Idealizadora e facilitadora do Círculo Afetivo, – encontro de mulheres com compromisso umas com as outras de apoio, respeito, escuta e conexão, com o objetivo de promover o desenvolvimento humano.Certificada Professional Coaching, Self Coaching e Coaching Generativo, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Practitioner SOAR – Soar Advanced Certification Program Presential, – Analista Comportamental, em Flórida Christian University – FCU (USA); Practitioner PNL – Programação Neurolinguística, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento de Consultoria Interna em Recursos Humanos pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP; MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela FAAP. Graduada em Serviço Social pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU; Membro do Grupo de Estudo e Trabalho dos Profissionais de Recursos Humanos das Agências de Publicidade de São Paulo; mais de 30 anos dedicados a área de gestão de Recursos Humanos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa