fbpx

Resiliência pelo viés do coração

O que é resiliência para você? Como se sente e se comporta quando está resiliente? E quando não está resiliente? Onde está o coração nisso tudo?

3013
3013
Resiliência pelo viés do coração

Resiliência pelo viés do coração
Por Juliana Sé

Eu sou Juliana Sé, certificada como Trainer pelo Instituto HeartMath há 3 anos, coach, Master Practitioner em PNL, psicóloga em formação, paraquedista profissional e, não menos importante, mãe de adolescente. Acredito nas técnicas HeartMath por viver resultados significativos na minha vida pessoal e profissional. Acredito que o caminho de retorno ao coração nos ajudará a construir um mundo mais coerente, saudável, sustentável e feliz. Compartilho essa coluna com a Roberta Moreira Lima e o André Ferraz, parceiros na jornada de compartilhar “Heart” pelo Brasil.

Falaremos hoje sobre a Resiliência pelo viés do coração. Há anos, o Instituto HeartMath estuda a fisiologia das emoções, a relação entre cérebro e coração e como o funcionamento desse sistema afeta a nossa capacidade de resiliência.

Em um mundo cada vez mais rápido e conectado, em que os sintomas de excessivo estresse permeiam a sociedade, a Resiliência aparece como uma possível alternativa, um “antídoto” para essa nova epidemia mundial.

Afinal, o que é resiliência? Convido você a refletir… o que é resiliência para você? Como se sente e se comporta quando está resiliente? Como se sente e se comporta quando não está resiliente?

Segundo definição do HeartMath, resiliência é mais do que se recuperar após sofrer algum tipo de pressão.  Esse tipo de resiliência é conhecido: como um elástico, que, com flexibilidade, se transforma ao receber pressão externa e volta ao seu formato original quando a pressão deixa de existir. Podemos desenvolver a capacidade de recuperarmos nosso equilíbrio, nossa maneira natural de agir, após atravessar uma situação desafiadora.

O HeartMath amplia esse conceito. Engloba a capacidade de nos prepararmos para enfrentar um desafio e de autorregulação durante uma situação de estresse. Em uma linguagem informal, mais do que o famoso “enverga, mas não quebra”, é passar pelo desafio sem ter que “envergar”.

Podemos imaginar a nossa resiliência como a energia armazenada em uma bateria interna. Quanto mais carregada nossa bateria, mais resilientes estamos. Por outro lado, quanto mais descarregada a bateria, menos resiliência.

Propomos um exercício: imagine você, chegando em casa, após enfrentar alguns desafios no trabalho, como por exemplo problemas de uma relação desgastante com algum colega. Imagine sua energia baixa, devido a esses eventos. Como será seu comportamento se, ao chegar em casa, encontrar novos desafios? Quantas vezes vemos pais desgastados, sem paciência para dar atenção ou brincar com os filhos?

Agora imagine o mesmo dia desafiador, mas no caminho de casa, você ouve uma música que te faz bem. Ou assiste a um pôr do sol. Ou decide parar um pouco antes para apreciar um bom café, tomar um sorvete, respirar conscientemente. Pequenas ações que recarregam a sua bateria… Chegaria em casa com mais disposição?

Uma das soluções HeartMath é o gerenciamento inteligente da nossa energia interna. Nos tornarmos conscientes de situações que drenam nossa bateria é um primeiro passo. É claro que algumas delas são inevitáveis, não dependem da nossa escolha. Mas podemos escolher o que sentir em relação a elas.

O próximo passo é deliberadamente criar situações no dia a dia que renovem a energia, carregando nossa bateria interna. Ou aprender a apreciá-las, o que igualmente recarrega.

Se pensarmos que hoje, raramente deixamos nossos telefones celulares sem bateria, por que não ter o mesmo cuidado com nós mesmos?

Convidamos você a fazer esse exercício durante este mês: diariamente anotar situações que drenaram sua bateria e situações que recarregaram. Qual seu “saldo” de energia no final do dia? Viveu mais situações desgastantes ou renovadoras?

Ao fazer essa reflexão, começamos a desenvolver autoconsciência e a dar passos importantes no desenvolvimento da Resiliência.

E para quem se pergunta, onde está o coração nisso tudo, respondo com uma outra pergunta: de onde nascem as emoções renovadoras?

No próximo artigo, falaremos ainda mais sobre gestão de energia, resiliência e o papel do coração na autorregulação.

Um abraço e até lá!

Juliana Sé
http://www.ferrazcoaching.com.br/

Confira também: Coração: Muito mais do que um órgão

 

Roberta Moreira Lima é publicitária, idealizadora e orquestradora da RESERVA DE IDEIAS Marketing Consciente, organização em rede que há quase 20 anos atua com o propósito de contribuir para uma nova consciência nos negócios. Formada em Propaganda pela FAAP e pós-graduada em Marketing pela ESPM. Obstinada em promover um mundo melhor para todos, é certificada em Capitalismo Consciente, Coach pelo ICI – International Coaching Institute, Master Practioner em PNL, pela SBPNL e Terapeuta Vibracional, pelo Método Barbara Brenan (no Brasil, pelo Atelie de Luz). Estudiosa de espiritualidade e expansão da consciência, em especial de Um Curso em Milagres e Um Curso em Amor. Instrutora Certificada HeartMath®
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa



Loading cart ...