Anúncios

Qual sua relevância profissional?

Se você tivesse que se recolocar no mercado, como você faria?

320
320

Se você tivesse que se recolocar no mercado, como você faria?

Muitos buscariam acionar a sua network, outros utilizariam as plataformas profissionais na WEB e outros, além de ambos, buscariam empresas especializadas em recolocação.

Está claro que se trata de uma situação fictícia, porém nos desafia a algumas reflexões, como por exemplo: Por que eu seria escolhido para uma vaga? Qual o meu diferencial para o mercado de trabalho? Em que sou reconhecido como um excelente profissional?

Há muito anos, além de minhas atividades tradicionais sou professor em Cursos de Pós-Graduação e devido às minhas características pessoais associadas aos temas das minhas disciplinas, mantenho uma proximidade com meus alunos, mesmo após o término do curso. Muitos, tornam-se amigos e com frequência nos encontramos para um chopp e uma boa conversa.

Passados alguns anos, comparando suas carreiras profissionais, é fácil perceber que alguns se sobressaem e têm mais sucesso que os demais. Chama a atenção que ao término do curso, todos tinham aproximadamente o mesmo nível de conhecimento técnico, mas que passado um período não muito longo, alguns começam a apresentar carreiras mais verticais.

Se analisarmos a situação veremos que aqueles que alcançam melhores posições, são os que têm um melhor repertório de soft skills, isto é, possuem habilidades mais alinhadas com as necessidades do mercado.

Não estou me referindo às habilidades técnicas, pois isto já ficou evidenciado no momento da seleção e recrutamento. São as habilidades comportamentais que fazem a diferença.

Costumo dizer aos alunos que todos somos semelhantes a produtos em prateleiras de um supermercado esperando que alguém venha nos comprar. Se podemos fazer uma analogia entre nós e um produto, também podemos questionar em que encantamos os nossos possíveis consumidores.

Por qual motivo uma empresa me contrataria? Por que eu e não um colega de minha turma, que tem, aproximadamente, o mesmo conhecimento técnico que eu? No que eu atendo às expectativas atuais do mercado?

Minha sugestão sempre é fazer uma avaliação, isenta de paixão, sobre nossos soft skills, no que posso melhorar e como fazer isso.

Sugiro também elaborar um pequeno projeto para aquisição destas habilidades e colocá-lo em prática o mais breve possível. Não é uma tarefa difícil ajustar esta situação.

O melhor caminho que conheço é enumerar os principais soft skills que o mercado procura e fazer uma autoavaliação e depois solicitar a diversas pessoas de nosso relacionamento que também nos avaliem. O material obtido destas pesquisas certamente tem um valor muito grande para iniciarmos o nosso autodesenvolvimento.

Não se esqueça que as necessidades corporativas mudaram. Prioriza-se hoje o autoconhecimento, o autodesenvolvimento, a facilidade para trabalhar em equipe e tantos outros aspectos comportamentais.

Não se deixe ser mais um funcionário de sua empresa, seja o colaborador que ela tanto necessita, respeita e procura manter em seu quadro.

Cleyson Dellcorso tem formação em engenharia e filosofia e suas atividades estão relacionadas ao Coaching Profissional e Pessoal, além de atuar com Coaching de Casais. Seus atendimentos têm embasamento em uma metodologia própria com fundamentação filosófico / dialógico. Possui MBA pela UCLA (EUA), com foco em gestão de pessoas, é especialista em liderança pelo Haggai Advanced Leadership Institute (Singapura) e instrutor do mesmo instituto. É professor de liderança e motivação no curso de pós-graduação em gestão de projetos (PMI) do Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada do grupo IBMEC. Atua como Coach desde 2003 e foi um dos primeiros a se especializar no atendimento a Gerentes de Projetos. É diretor do INSTITUTO DE COACHING MAIÊUTICA desde 1999 e tem como área de interesse o estudo das Inteligências – Emocional e Espiritual. Cleyson Dellcorso é casado, tem três filhos e um neto e tem como hobbies – radioamadorismo, velejar e mergulhar.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa