Qual é o [caminho] destino?

Que tal se ao invés de perguntarmos qual é o caminho que devemos seguir, perguntássemos primeiro qual é o destino que queremos criar para a nossa equipe? Com um destino específico a jornada tem outro sentido.

Olá, seja bem-vindo!

Hoje vamos falar sobre o papel das metas para o trabalho em equipe.

Certo dia assisti a um vídeo muito interessante na Internet sobre o sentido da vida (caso tenha curiosidade de ver, vou postá-lo novamente em meu Facebook). Era uma palestra de um astrofísico americano que foi surpreendido por um menino de seis anos que fez a seguinte pergunta: “Qual é o sentido da vida?”. Uma pergunta genial e uma resposta melhor ainda: “Que tal se criássemos o sentido que queremos para a nossa vida?”.

Mencionei o trecho acima para dizer que o mesmo ocorre nas equipes. Que tal se ao invés de perguntarmos qual é o caminho que devemos seguir, perguntássemos primeiro qual é o destino que queremos criar para a nossa equipe? As sinapses, as ideias, o foco são completamente diferentes. Com um destino específico a jornada tem outro sentido.

Muitos são os benefícios da criação de metas para a equipe e, como estamos falando de metas e a especificidade é importante, vamos a alguns exemplos:

  • Saber aonde se quer chegar traz senso de direção para a equipe, as ações diárias passam a fazer parte de um plano estratégico. Óbvio, não é mesmo? É o óbvio que deve ser repetido para jamais ser esquecido!
  • Ter senso de direção traz foco ao trabalho. As conversas, os conflitos, as ideias criativas, os recursos, são direcionados a um objetivo comum.
  • O objetivo comum traz em si valores importantes para a equipe, que serão a base dos relacionamentos e tomada de decisões.
  • Os valores trazem a energia necessária para a conquista do objetivo comum.

Lembrando que tudo isso é criado pelos membros da equipe com o auxílio do coach de equipes (ou de um líder com formação em Coaching de equipes), o que os empodera, traz o senso de pertencimento, é o famoso “vestir a camisa” que todos os líderes buscam. Perceba, no entanto, que para vestir a camisa de verdade é essencial envolver os colaboradores no processo de criação. Logo, ao desenhar as metas, o desafio é fazer com que elas sejam realmente da equipe, que sua concepção traduza as aspirações de todos (organização e membros da equipe).

Se você não sabe aonde sua equipe quer chegar, lembre-se de que às vezes é bom estar perdido para encontrar o caminho. E, para te ajudar, deixo algumas perguntas para você refletir com a sua equipe e agir:

  • Qual é o destino da nossa equipe?
  • Aonde queremos chegar?
  • Quando queremos chegar lá?
  • Como descrevemos a nossa equipe hoje?
  • Como queremos que ela seja?
  • Quais são os benefícios dessa conquista?
  • Qual é o primeiro passo que podemos dar rumo a conquista?

Ah, lembre-se da regra de ouro: antes de pensar qual é o caminho a ser percorrido, defina aonde a sua equipe quer chegar (o que antes do como).

Um abraço e até a próxima!

Luciano Viana é Coach Individual e de Equipes com Certificação Internacional pela ICC – International Coaching Community, Professor Universitário nas áreas de Negócios e Recursos Humanos e Treinador em Coaching, Desenvolvimento de Líderes e Equipes. Um dos 40 trainers da ICC – International Coaching Community especialmente selecionados e treinados em todo o mundo para formar Coaches no Brasil. Conquistou a Certificação Internacional 6Ds e possui conhecimentos sobre a metodologia das Seis Disciplinas para desenhar experiências completas de aprendizado e desenvolvimento com resultados mensuráveis e foco na estratégia do negócio. Relações Públicas pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Gestão de Marketing pelo Insper. Foi empreendedor em agências de comunicação por 10 anos, atendendo clientes nacionais e internacionais nas áreas de Marketing, Evento e Comunicação Corporativa.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa