fbpx

Qual a mensagem deixada pela Paralimpíada!

A Paralimpíada teve o poder de mostrar a capacidade de superação das pessoas com deficiência. Que possamos aprender com eles que nada é impossível quando se acredita e persevera num objetivo.

De 07 a 18 de setembro de 2016 foi realizada no Brasil a Paralimpíada, um evento que reuniu 163 países e 4359 atletas e que muitos apostavam no desastre da organização pelo cenário político e cultural do Brasil, do famoso “jeitinho brasileiro”.

Contrariando esta aposta, a Paralimpíada foi um sucesso e deixou um legado positivo para a inclusão de pessoas com deficiência. Muitos brasileiros puderam assistir ao espetáculo e vivenciar momentos mágicos de superação.

Apesar da meta de chegar ao Top 5 não ter sido alcançada, o 8º lugar com 72 medalhas, sendo 14 de ouro, 29 de prata e 29 de bronze foi bastante significativo. Valendo ressaltar que o Brasil foi o 6º país com maior número de medalhas.

Os paratletas protagonizaram momentos emocionantes como o ouro da Bocha, o destaque da Natação e Atletismo como as modalidades que mais receberam medalhas.

Devemos parabenizar e nos curvar a estes verdadeiros guerreiros que mesmo diante das adversidades de suas vidas e falta de investimento e apoio mostraram a garra e o poder de superação que possuem.

Falta de apoio evidenciado pela atitude das emissoras de TVs de não transmitirem a abertura, jogos e encerramento nas TVs abertas que ocasionou vários protestos nas redes sociais.

A Paralimpíada teve o poder de mostrar às pessoas a capacidade de superação das pessoas com deficiência, surpreender o mais cético e insensível ser humano, gerar e disseminar o debate.

Que possamos aprender com eles que nada é impossível quando se acredita e persevera num objetivo.

Após todo este sucesso fica a expectativa que, assim como a Grã-Bretanha que intensificou o apoio aos atletas e paratletas após as Olimpíadas e Paralimpiadas de Londres nossos brasileiros também tenham mais apoio e investimento, afinal 4 anos passam muito rápido e Tóquio está aí. Que venha 2020!

Pós-graduando em Direitos Humanos, Responsabilidade Social e Cidadania Global pela PUC RS, Pós-Graduado em Tecnologia Assistiva pela Fundação Santo André/ITS Brasil/Fundação Don Carlo Gnocchi (Itália/Milão). Pós-graduado em Psicologia Organizacional pela UMESP e Graduado em Psicologia pela UNIMARCO. Extensão em Gestão de Diversidade pela PUC (Trabalho final: “O impacto do imaginário dos líderes no processo de diversidade e inclusão nas organizações”), Credenciado em Holomentoring, Coaching e Advice pelo Instituto Holos. Formação em Coaching Profissional pela Crescimentum. Formado como analista DISC. Vivência de 30 anos na área de RH, em subsistemas como Recrutamento & Seleção, Treinamento, Qualidade, Avaliação de Desempenho e Segurança do Trabalho.Desempenhou papéis fundamentais em empresas como Di Cicco., Laboratório Delboni Auriemo, Wal Mart, Compugraf, Mestra Segurança do Trabalho. Atualmente é Diretor da TRAINING PEOPLE responsável pela estratégia e coordenação de equipe multidisciplinar especializada em temas como Diversidade, Liderança e Gestão, Vendas, Educação Financeira, Comunicação, Turismo e Segurança do Trabalho.É Vice Presidente de Diversidade e Inclusão e Líder do Comitê de Diversidade e Inclusão da ABPRH – Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, Presidente e Fundador do Instituto Bússola Jovem, projeto social com foco em jovens de baixa renda que tem por missão transformar vidas através da Educação, Trabalho e Carreira. Colunista das Revista Cloud Coaching. Coautor do livro: Segredos do sucesso: da teoria ao topo – histórias de executivos da alta gestão e do livro Gestão Humanizada de Pessoas.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa