Porque procurar um Coach de Relacionamento e aceitar ajuda

Será que seu relacionamento precisa de um auxílio de um profissional? Confira 5 sinais que indicam que seu relacionamento não vai bem.

Estar ao lado de outra pessoa é uma escolha, permanecer ao lado dessa pessoa também é uma escolha, que fazemos para ter uma vida com mais alegria e prazer. Muitas vezes a paixão acaba, a rotina interfere na dinâmica do casal, e toda aquela leveza e brilho que existiam no começo se perdem entre um dia e outro.

O silêncio reina, as brigas são mais frequentes e a infelicidade chega trazendo muitos questionamentos de manter ou não a relação que fica enfraquecida e você não sabe o que fazer, mas existe Amor e boas intenções.

É normal que o relacionamento mude conforme o tempo, mas há uma diferença entre isso e uma união que já está por demais desgastada, quando ninguém tem força para mudar a situação por entender que nada poderá auxiliar na mudança.

Será que seu relacionamento precisa de um auxílio profissional?

Eu vou lhe ajudar a responder essa pergunta, fiz uma relação de 5 sinais que indicam que a relação não vai bem. Considere “sinais” como um estado de alerta:

1. Falta de comunicação

Tempo juntos não é mais prioridade e existem poucos programas a dois, desde os mais simples como ir ao mercado, como planejar uma viagem. A comunicação é mínima, ocorre somente a necessária sem assuntos descontraídos e variados que dizem respeito à vida de cada um.  Não existe prazer em conversar. Mesas de restaurantes retratam muito bem essa falta de comunicação. 

2. Irritabilidade entre o casal 

Tudo irrita, até as coisas que costumavam gostar ou que não se importavam. Essa irritabilidade é recíproca. 

3. Brigas frequentes 

Discussões frequentes como consequência da irritabilidade. Brigas que começam “do nada” e evoluem para ofensas ao outro e tudo aquilo que faz parte da  vida: família, trabalho, amigos,  animais… Os motivos  das brigas se repetem, com isso o desentendimento deixa de ser algo pontual como meio de resolver uma questão e passa a fazer parte da rotina do casal de uma forma natural. 

4. Desprezo

O desprezo é representado como superioridade no tratamento com o outro. Existe um jeito de colocar o outro em uma condição inferior mesmo com suas qualidades. 

5. Falta de desejo sexual

O momento de maior intimidade entre duas pessoas reflete a satisfação ou a insatisfação da relação de uma forma geral. A falta de desejo, e a falta de carinho, com a intimidade mecanizada, significa que as coisas não estão bem somente entre quatro paredes.

Você pode amar o outro, mas esse amor não significa que você está satisfeita com esse relacionamento. O contrário também é verdadeiro, o fato de você estar infeliz não significa que você deixou de amar. Se existe amor e o relacionamento não vai bem, esse amor é um enorme sinal de que algo pode ser feito para que a relação se mantenha saudável.

Então, da mesma forma que parece que falta pouco pra tudo acabar, que parece não existir alternativa, quero deixar registrada aqui a possibilidade de uma segunda alternativa que é fazer o caminho de volta, com a opção de tentar resolver os problemas e reconstruir a relação. O mais indicado é a busca de um profissional, mas o mais importante é que ambos queiram.

Mas pode acontecer da separação ocorrer e você ficar extremamente fragilizada, doente fisicamente e mentalmente e necessitar de um profissional para lhe auxiliar no seu resgate de Amor Próprio para construir um relacionamento saudável.

O profissional pode sim lhe ajudar e lhe trará inúmeras vantagens, o que lhe garantirá prosperidade em outras áreas da vida:

  • Estabelecer comunicação clara e objetiva em seus relacionamentos;
  • Mudar padrões de relacionamentos herdados dos pais;
  • Realizar a mudança necessária para alcançar o relacionamento saudável;
  • Criar e manter esse relacionamento saudável;
  • Melhorar os relacionamentos, reorganizando os papéis;
  • Reconhecer e resolver os conflitos de relacionamentos passados;
  • Trabalhar perdas e dores;
  • Reconhecer e respeitar a singularidade de cada um;
  • Cultivar a capacidade de amar;
  • Auxilia a lidar com o medo e outros sentimentos ruins.

O Coaching de Relacionamento é um trabalho importante, porque destaca e mostra que o Amor em um relacionamento deve partir do Amor Próprio. Quero dizer que ele ensina primeiramente, que a pessoa deve amar a si mesma, e só depois, quando de fato estiver com uma excelente relação consigo mesma, estará preparada para amar outra pessoa que esteja na mesma sintonia, com seu Amor Próprio em dia.

Longe de lhe dizer o que se deve ou não fazer, o profissional Coach vai na verdade, estimular seu autoconhecimento, para que você  mesma realize as mudanças necessárias.

Ercilia Canali é mulher, mãe, amiga, filha, divorciada, amante da natureza e mesa de café da manhã bem montada na delicadeza dos detalhes. Coach de Relacionamento, especialista em conduzir a mulher a superar a infidelidade, o divórcio, dependência emocional, medo, solidão, e dificuldade de se relacionar. Certificada Professional Coaching, Self Coaching e Coaching Generativo, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Practitioner SOAR – Soar Advanced Certification Program Presential, – Analista Comportamental, em Flórida Christian University – FCU (USA); Practitioner PNL – Programação Neurolinguística, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Criadora do Programa de Atendimento Percurso Afetivo, – metodologia de Coaching específica para mulheres; Idealizadora e Facilitadora do Círculo Afetivo, – encontro de mulheres com compromisso umas com as outras de apoio, respeito, escuta e conexão; Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento de Consultoria Interna em Recursos Humanos pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP; Graduada em Serviço Social pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU; Membro do Grupo de Estudo e Trabalho dos Profissionais de Recursos Humanos das Agências de Publicidade de São Paulo; Colunista em Portal de Desenvolvimento Humano e de Revista de Liderança; Mais de 30 anos dedicados a área de gestão de Recursos Humanos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa