Anúncios

Por que perdoar é sempre bom?

Quando alguém nos machuca e ficamos magoados com aquela pessoa, muitas vezes não nos damos conta de que a pessoa pode não estar querendo necessariamente nos magoar e descontou na gente algo que não deveria.

Quando alguém nos machuca e ficamos magoados com aquela pessoa, muitas vezes não nos damos conta de que a pessoa pode não estar querendo necessariamente nos magoar. Ela pode simplesmente estar com os problemas dela e por algum motivo, descontou em você algo que não é seu.

Conheço pessoas que se magoaram, não se cumprimentam, convivem num ambiente hostil e não fazem nada para melhorar a situação. Nestas horas, observo como as pessoas não são livres. Como aquilo as prende ao ponto de nos deixarmos magoar por coisas que não nos dizem respeito.

Ao se deixar magoar por alguém ou ao magoar alguém mesmo que sem intenção, procure se distanciar do fato, olhar o ocorrido como alguém de fora, não envolvido com a situação. Com espanto você irá perceber que se foi magoado, aquilo não tinha nada a ver com você. E que se magoou alguém, o problema é seu, uma questão interna sua que você não resolveu. E aí se prendeu naquilo, magoou o outro, não está livre. Porque quando digo livre, quero dizer livre de uma bagagem pesada, de mágoas, frustrações, por vezes culpa por ter cometido algo que não condiz com a sua pessoa.

E aí só nos resta perdoar… se nos magoamos, perdoar quem nos magoou. Se magoamos alguém, nos perdoarmos por termos, de alguma forma, despejado no outro nossas frustrações. O que de fato o outro tinha a ver com aquilo?

Bem, as variáveis são enormes, cada caso é um caso, mas sugiro a você seguir adiante, leve, sem mágoas e sem culpa se algo não deu certo. As tentativas e erros fazem parte da vida, nos ensinam, nos levam adiante. Como me disse uma amiga, “até quando a vida chuta a gente, ela nos empurra pra frente”. Pois é, e se você fica “magoadinho”, ficou preso no passado, não andou, ficou estagnado, não deixou a vida fluir, não seguiu em frente, não ficou leve. Despoje-se de seu orgulho, sua vaidade, sua prepotência, seus sentimentos de inferioridade e também de superioridade. Vai ser uma surpresa você perceber como a partir daí, a vida ficou mais fácil.

Patrícia Camargo trabalha com Coaching de Vida e é especialista em Coaching Afetivo. É autora do site www.coachafetiva.com.br e busca com seu trabalho proporcionar uma vida afetiva plena à todas as pessoas que a procuram. Realiza atendimentos presenciais em Campinas e Sorocaba e também via Skype para todo Brasil e para brasileiros residentes no exterior. É fundadora e curadora do Grupo de Estudos de Coaching & Desenvolvimento Pessoal de Sorocaba e co-autora do livro “Coaching : grandes mestres ensinam como estabelecer e alcançar resultados extraordinários na sua vida pessoal e profissional”. Formada em Administração de Empresas, atua também como Psicanalista Clínica e Conciliadora da Justiça Federal desenvolvendo um trabalho de pacificação da sociedade.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa