Anúncios

Por que não funcionam as relações e quais os 2 pilares que podem mudar tudo?

Como as relações funcionam? Não existe uma dinâmica padrão para as relações, mas há algumas estratégias que podem suportar ou condenar uma relação.

1527
1527
Por que as relações não funcionam

Por que não funcionam as relações e quais os 2 pilares que podem mudar tudo?

Não existe uma dinâmica padrão para as relações. Há, no entanto, algumas estratégias que podem suportar ou condenar uma relação. Se há alguma, no entanto, que pode condenar definitivamente a sua forma de viver as relações é a comparação.

A comparação da nossa relação com outras que funcionam melhor ou pior só pode acabar com o afastamento de nós mesmos e da nossa relação. E por quê? Porque cada relação tem a sua história, cada relação tem as suas regras, cada pessoa tem a sua personalidade e cada pessoa traz consigo para a relação à sua tribo.

E é sobre estas duas últimas que lhe quero falar neste artigo.

A nossa personalidade pode influenciar e muito a forma de nos relacionarmos com a outra pessoa. Fato é também que a nossa tribo tem um enorme impacto nas dinâmicas das nossas relações.

E a que me refiro quando falo de tribo? A nossa família, as pessoas que influenciaram a nossa infância foram os nossos primeiros “professores” no que toca à relação e, o que acontece é que temos tendência a usar essas mesmas estratégias na relação com o outro.

O fato, no entanto, é que nesse caso não estamos criando uma relação, apenas a reviver relacionamentos de outras pessoas. Pessoas importantes para nós, é certo, mas essas pessoas não somos nós.

Relações que funcionam respeitam pessoas que marcaram as suas Vidas mas escolhem criar as suas, escolhem como querem viver as suas relações, que rituais querem garantir.

E por que trazer a forma de viver as nossas relações como as dos nossos Pais e influenciadores pode ser prejudicial para as nossas relações?

Porque não é a nossa e, por isso iremos desperdiçar muito do nosso tempo e energia em discussões tantas vezes fatais sobre o que é correto, o que deve ou não deve ser feito na relação, baseado em regras que não as nossas. Quando a solução passa muitas vezes por “negociar” com a outra pessoa, da sua “nova tribo”, que regras e condutas queremos na nossa relação.

Quando é assim a relação fica pronta para crescer, se reinventar assim como as suas regras e condutas.

E nessa “nova” relação é essencial compreender igualmente quem somos e quem é o outro. Isso facilita, não só a mais fácil definição das regras da tribo, assim como compreender o outro.

Quantas vezes é que deixou de dizer o que pensa com a insegurança do que o outro possa pensar? Quantas vezes a outra pessoa não foi totalmente sincero porque receou não ser interpretado corretamente. Ou mesmo, comunicou com uma intenção e a forma como o outro me escutou foi totalmente diferente.

É importante que quem está do seu lado se conheça e conheça você. Isto não passa apenas por saber qual o seu clube ou qual é o prato que você menos gosta. Isto passa por saber quem você é e o que o motiva, da mesma forma é importante que se conheça.

Para uma relação honesta tem que ser honesto consigo, saber o que quer para você e quais são os seus limites, só assim as relações funcionam.

É aí que eu acredito que ferramentas como o Eneagrama podem ser uma grande oportunidade nas relações em geral e em particular nas relações amorosas.

O Eneagrama estuda 9 formas de pensar, sentir e agir. Estuda igualmente como cada um destes 9 perfis age sob stress e segurança, antecipando momentos concretos de conflito na relação, assim como definindo caminhos de conciliação e equilíbrio. É uma chave essencial para que compreendamos diferentes formas de ver a relação do ponto de vista dos outros e compreender os seus comportamentos, assim como compreender e respeitar as nossas fronteiras.

Quando nos conhecemos, conhecemos os outros e compreendemos e aceitamos os seus limites. Temos a oportunidade de criar relações mais justas e honestas, com nós próprios e o outro.

Escolhendo as regras da nossa tribo e, apreciando e respeitado as nossas diferenças, são dois pilares fortes para edificar relações sérias e duradouras. Pilares que resistem às oscilações naturais de qualquer relacionamento.

Se desejar saber mais sobre si e como o Eneagrama pode ser uma ajuda nas suas relações em geral comece por fazer o teste do seu perfil no nosso website. É gratuito:

http://eneacoaching.com/teste

Se for profissional de Coaching e deseja saber mais de como usar o Eneagrama nas suas sessões conheça o Instituto Eneacoaching em https://institutoeneacoaching.com.

Eduardo Torgal
http://www.eneacoaching.com/

Confira também: O Coaching e a relação com os outros

 

⚙️ Eneacoaching
Eduardo Reis Torgal atua como Business Coach desde 2004 em programas de transformação com Eneagrama para executivos e liderança empresarial de alta performance em grandes multinacionais. É palestrante em Portugal e em outros países da Europa. É mentor e fundador do Instituto Eneacoaching em Portugal e no Brasil onde treina outros profissionais na metodologia Eneacoaching com 9 Passos. Especialista em Psicologia Social e Influência com Neurolinguística; é professor convidado para áreas de Coaching, Liderança e Mudança Organizacional em várias pós-graduações em ensinos Portugueses assim como na Academia Força Aérea Portuguesa. Professor supervisor pela escola tradição narrativa – Helen Palmer e David Daniels para Portugal e Brasil. É autor de 3 livros: “Descubra a sua personalidade com o Eneagrama” (2013, Topbooks), “40 dias e um segundo para mudar a sua Vida” (2014, Topbooks) e “A arte da guerra na transformação pessoal” (2014, Topbooks).
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa