fbpx

Planeje-se para não entrar em dívidas na viagem de férias

Dezembro já chegou e para muitos isso significa férias, descanso, viagem com a família. Como curtir as férias sem se preocupar com as dívidas?

Dezembro já chegou e para muitos isso significa férias. Nesse período as pessoas aproveitam para descansar fazendo uma viagem com a família, porém sabemos que para poder curtir sem se preocupar com dívidas a melhor saída é o planejamento, assim é possível saber a melhor opção de acordo com o orçamento e, é claro, não comprometer as finanças para os próximos meses.

Mas sabemos que nem todos conseguem fazer esse planejamento com antecedência, por isso, o primeiro passo é justamente fazer um diagnóstico financeiro, pois só assim saberá se há dinheiro o suficiente para fazer essa viagem. Caso essas despesas fujam do orçamento, busque por opções mais baratas, lugares mais próximos ou até mesmo passeios na própria cidade onde mora; há diversos pontos turísticos, parques e atividades culturais gratuitas disponíveis nessa época do ano.

Um bom planejamento deve conter o local, período, hospedagem, transporte, alimentação, passeios no local entre outros gastos extras que podem surgir, portanto não deixe de anotar o valor de todos eles e faça a soma desse total, assim irá saber de fato quanto a viagem irá custar.

Se pretende fazer uma viagem internacional, fique muito atento, principalmente ao preço do dólar e do euro, isso porque há grande oscilação dependendo do cenário econômico internacional. Além disso, lembre-se de levar em consideração os custos dos impostos, como IOF do cartão de crédito, por exemplo. Outro gasto que pode pesar no bolso é o excesso de peso na bagagem, onde todas as companhias aéreas costumam cobrar taxas extras de custo alto. Portanto, caso não tenha se planejado com certa antecedência, considere a possibilidade de se programar melhor durante o ano para viajar no fim de 2019.

Outro ponto a ser levado em consideração é saber negociar valores. Muitos entram na empolgação ou então têm vergonha de pedir descontos, mas é possível conseguir bons negócios pagando à vista, seja em pousadas ou agências de viagem.

Imprevistos sempre podem acontecer, seja em viagens de curta, média ou longa duração, por isso não se esqueça de criar uma reserva de emergência para utilizá-la nesses momentos. Além disso, tenha em mente outras contas que irão aparecer após a viagem, como IPTU, IPVA, material e matrícula escolar, por exemplo.

Lembre-se: a educação financeira é o melhor caminho para ter uma vida mais saudável financeiramente, podendo ter o controle definitivo das suas finanças. Não deixe de se planejar para que a viagem de fim ou início de ano seja de fato um momento de lazer e descanso. Boa viagem!

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa