fbpx

O que a Busca da Perfeição Exige?

Há pessoas que buscam a perfeição nas suas realizações, mas será que elas conseguem se satisfazer sempre com o produto final? O que essa Busca pela Perfeição exige?

PERFECCIONISMO: O que a Busca da Perfeição exige?

O que a Busca da Perfeição Exige?

O retrato mais famoso da arte ocidental, e considerado uma perfeição, é a pintura de Leonardo da Vinci, Monalisa ou A Gioconda. A sua ambiguidade na expressão e traços sutis mostram uma obra que permeia o natural e o humano, onde foi utilizada a técnica de sfumato.

Essa obra, que tem 694 anos e o artista levou três anos para executar (1503-1506), é a obra de arte mais cara da atualidade. Será que ele demorou três anos na sua execução para obter a perfeição?

Esse é uma resposta que não temos, mas é fato que hoje existem pessoas que buscam a perfeição nas suas realizações, mas será que conseguem se satisfazer sempre com o produto final?

O fato é que a busca do perfeccionismo se apoia numa rede de informações cognitivas sedimentadas a partir de expectativas, interpretações e comparações de conceitos e fatos da vida, uma tendência a acreditar que existe apenas uma solução para uma determinada situação, e para alguns, essa forma deve ser buscada e seguida de forma severa.

Essa busca pode estar sedimentada em fatores genéticos, em crenças, fatores culturais que geram essa necessidade constante, podendo chegar a comportamentos compulsivos.

Podemos associar o perfeccionismo exagerado a patologias alimentares, depressão, ansiedade, comportamentos obsessivos compulsivos e até suicidas.

Pessoas muito exigentes consigo mesmas buscam o perfeccionismo a qualquer preço, são autodirecionadas. Para isso existe um gasto de energia psíquica muito alto, uma insatisfação permanente, e quando considera que atingiu seu objetivo, pode se tornar insuportável para os demais.

Existe também o perfeccionista que exige dos outros ao seu redor, amigos, parentes colegas de trabalho e colaboradores. Quem já não teve um Líder altamente exigente para quem nada estava bom, ou mesmo razoável? Ou um pai severo ao extremo?

Ainda existem aqueles que seguem as normas sociais rigorosamente, levando ao extremo. Até mesmo para se sentirem pertencentes a um determinado grupo, com alta exigência psíquica. Hoje vivemos num mundo de muitas exposições nas redes, onde as comparações e as idealizações de imagem e estilo de vida afetam diretamente o comportamento.

A busca da perfeição dentro de um espectro pode ser vista como saudável, mesmo porque existe a valorização da excelência e da qualidade pelos consumidores e clientes, mas é fundamental não entrar na compulsão e exceder esse ponto para evitar a exaustão e adoecimento.

O perfeccionismo levado ao extremo gera estresse e eleva a nossa ansiedade, prejudicando a nossa saúde e vida como um todo.

Assim, a busca da perfeição pode ser a construção, a partir da opinião edificante das pessoas ao nosso redor, que com flexibilidade melhoram o produto final e as relações.

No contraponto é a crítica negativa e destrutiva, que não acrescenta nada, em alguns casos leva ao “bullying”.

Talvez, Leonardo da Vinci tenha demorado os três anos para fazer uma construção consciente e prazerosa, que brinda aos admiradores até hoje.

Essa também é a minha opinião:

“Faça o melhor que puder. Seja o melhor que puder. O resultado virá na mesma proporção de seu esforço” (Mahatma Gandhi)

Gostou do artigo? Quer saber mais o sobre a busca da perfeição e suas implicações? Então, entre em contato comigo. Terei o maior prazer em ajudar.

Natalia Marques
Psicóloga, Coach e Palestrante
http://www.nataliamantunes.com.br/

Confira também: O que é Qualidade de Vida para Você?

 

Natalia Marques é Psicóloga Clínica, Coach e Palestrante. Formada em Psicologia pela FMU (1981) e em Coaching/ Mentoring Life & Self-Instituto Holos, possui pós-graduação em Recursos Humanos pela FECAP. Tem curso de Meditação Chan do Templo Zu Lai em Cotia. Como Psicóloga Clínica realiza atendimento Psicoterápico de base Psicanalítica, trabalha os sintomas de Estresse, Ansiedade, Depressão, Fobias, Síndrome do Pânico, Síndrome de Burnout, Conflitos Pessoais e Profissionais. É Coach de Desenvolvimento Pessoal, ajuda pessoas a atingirem seus objetivos e metas pessoais e profissionais, para se tornarem mais felizes. Especialista em Saúde Organizacional e Ocupacional, atua ainda como palestrante em temas de saúde, resiliência, trabalho, carreira e pós carreira. Associada da ABRH, ISMA Brasil e SOBRARE. É coautora no livro “Planejamento Estratégico para a Vida”, onde trata o tema da “Resiliência”.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa