fbpx

Os riscos em antecipar a restituição do Imposto de Renda

É preciso ficar atento aos juros para não correr o risco de cair na temida malha fina e arcar com as parcelas por conta própria.

739 0
739 0

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda de 2019 termina em 30 de abril, este ano com um prazo menor por conta do feriado de Carnaval, sendo assim muitos brasileiros acabam se interessando por antecipar a restituição. Isso significa fazer um empréstimo, portanto é preciso ficar atento aos juros para não correr o risco de cair na temida malha fina e arcar com as parcelas por conta própria.

O que deve ser analisado em primeiro lugar é a razão de ter de fazer esse tipo de movimento para conseguir uma folga no orçamento, ou seja, buscar a raíz do problema para descobrir o que está levando essa pessoa a buscar empréstimos. A educação financeira vem justamente para preencher esta lacuna, uma vez que trabalha os hábitos e comportamentos em relação ao dinheiro para que medidas pontuais como essa não sejam necessárias.

Outro ponto a ser levado em consideração é que trocar uma dívida por outra nunca é um bom negócio, e para que isso não aconteça uma pesquisa nas instituições financeiras é fundamental para analisar os juros e taxas que não sejam tão altos.

Porém quero falar sobre os riscos dessa liberação rápida do dinheiro com essa antecipação. Entre eles existe a possibilidade de perder dinheiro com o pagamento das taxas, além de correr o risco de haver inconsistência na declaração, fazendo com que esse valor devolvido pela Receita seja menor, ou pior ainda, entrar na temida malha fina e perder o dinheiro dessa restituição.

Portanto, caso opte pela antecipação, tenha a certeza de que sua declaração está preenchida corretamente, para isso, organização e antecedência são os maiores aliados, separando todos os documentos e extratos de rendimento que justifiquem a declaração. Em muitos casos as pessoas recorrem à assessoria de um especialista contábil, o que pode fazer com que esse processo se torne mais tranquilo.

Sempre digo que a melhor saída é o diagnóstico financeiro. O primeiro passo para saber de que forma está gastando o seu dinheiro, assim é possível se prevenir, identificar para onde está indo cada centavo do seu dinheiro e então verificar se precisará recorrer a rendas extras.

Por fim, oriento aqueles que irão receber a restituição no primeiro lote. Que invistam esse valor em um fundo que se adeque ao prazo do sonho que pretende realizar, ou seja, se tiver um objetivo de longo prazo, para mais de 10 anos, deixar esse dinheiro na poupança, por exemplo, não trará tantos rendimentos, pois os juros são baixos. Nesse caso, a melhor saída seria receber os últimos lotes, pois as correções são pagas pelo governo.

Eduque-se financeiramente e saiba utilizar esses valores a seu favor, tendo uma relação mais saudável com as suas finanças, assim todo esse processo relacionado ao Imposto de Renda ficará muito mais fácil durante esse período, que se repete todos os anos.

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Neste artigo
Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me

 

Confira abaixo suas publicações:


Participe da Conversa


Loading cart ...