O que você não deve fazer numa relação de networking

Os caminhos que vemos profissionais utilizando, principalmente pelo LinkedIn, dão mais um tiro no pé e afastam as pessoas, do que as atraem de forma fluída.

Uma das maiores dificuldades dos profissionais é como desenvolver boas relações de networking. No dia a dia, somos rodeados de pessoas, mas na prática quando precisamos fortalecer a conexão com elas, nos faltam ferramentas práticas.

Os caminhos que vemos profissionais utilizando, principalmente pelo LinkedIn, dão mais um tiro no pé e afastam as pessoas, do que as atraem de forma fluída. Algumas sacadas do que não fazer numa relação de networking:

  • Enviar convites para todos que puderem. Networking é estratégia. Só o envio do convite, não garante o aceite e muito menos o início de uma troca. Fique ligado;
  • Mandar mensagem para a pessoa pedindo emprego ou sobre seu produto / serviço. As pessoas estão cansadas disso. Os resultados apertam ou bate o desespero por falta de oportunidade e saímos atropelando, até queimando nossa imagem. Sabe aqueles e-mails de spam que vão direto para a lixeira? Ter esta atitude é o mesmo que isso. Crie uma conexão com a pessoa. Curta suas fotos, comente suas publicações e deixe a conexão mais autêntica possível. Networking é ganha a ganha. Não pense de forma unilateral. Ajude o outro antes de pedir ajuda. Utilize do gatilho da reciprocidade;
  • Cuidado com a informalidade excessiva. Cuide de sua comunicação e conteúdos quando falar, principalmente pela primeira vez com a pessoa. Pedido de telefone celular, cantadas e convites inadequados, nem precisamos dizer que é uma atitude bizarra;
  • Pedir para um amigo que não fala há algum tempo, te apresentar a outra conexão. O caminho por terceiros, só rola se você tiver uma relação ativa com a pessoa. Caso, contrário, passa novamente a impressão que o interesse é apenas de uma das partes. Não fala com a pessoa há anos e pede para que ela faça a ponte com outra? Troque de lado e perceba com empatia o quanto não pega bem;
  • Se você tem interesse de conhecer e se conectar com uma pessoa que para você é importante, avalie o quanto você precisa tornar-se relevante para ela. Isso independe de cargo e senioridade. Trace um diálogo bacana para que o outro desperte o interesse de trocar ainda mais contigo;
  • Não ultrapasse os limites do outro. Cada pessoa tem seu próprio tempo. Construir uma relação de networking leva tempo. Enviar uma mensagem e pela ausência de resposta, enviar novamente, torna-se desagradável;
  • Na conexão presencial, adeque sua roupa e conteúdos ao ambiente. Cuidado com temas polêmicos ou aquele excesso de informações sobre o outro. Você o estuda por completo e sai jogando sobre o outro sem nenhuma estrutura. Dê o espaço para as conversas fluírem com naturalidade. Relações autênticas, crescem cada vez mais.

Mais do que fórmulas e dicas, pense em como você gostaria de ser tratado. A inversão de papéis sempre ajuda na escolha do caminho para criar uma relação de networking.

Aline Gomes Author
Aline Gomes é uma inquieta que adora potencializar a performance dos profissionais. Psicóloga, Pós Graduada em Administração de Empresas com 5 certificações em Coaching, atuou por mais de 10 anos como Executiva de RH com projetos estratégicos no Brasil e América Latina. Atualmente é empreendedora na Make Different, Head dos cursos in company da Escola Conquer e professora do Leadership Experience. É criadora do Sacadas de Carreira, blog que gera conteúdos para acelerar a carreira dos profissionais.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa