fbpx

O que te surpreende e te faz bem?

Aprenda a ser surpreendido. Deixe-se surpreender. Saber pode te parecer mais seguro, mas não saber pode te fazer aprender, crescer, evoluir e te fazer bem, muito bem!

Aprenda a ser surpreendido. Deixe-se surpreender. Saber pode te parecer mais seguro, mas não saber pode te fazer aprender, crescer, evoluir e te fazer bem, muito bem!

É impressionante como buscamos novidades, mas na hora que ela está em nossas mãos para que possa se apresentar ao mundo através de nós, normalmente, nossa primeira reação é negar que ela pode ser autêntica e genuína. É colocar em dúvida sobre a importância e o interesse dela e por ela.

Frequentemente vemos pessoas dizerem que pensaram naquela ideia há tempos ou que pensava em se posicionar em uma reunião, mas que se sentiu preso, com receio, tímido e em seguida alguém a lançou e ganhou todas as glórias por ela. Naturalmente críticas (às vezes) apareceram, mas mesmo com algumas divergências a ideia foi para frente e tornou-se um grande feito. Alguns se ressentem com situações assim, mas não fazem absolutamente nada para mudar.

Há um mito de que grandes coisas saem de grandes ideias prontas e que imediatamente se tornam um grande sucesso, mas na verdade mesmo a criatividade necessita de muito trabalho. Todos podemos ser criativos. Quase sempre podemos trazer novas formas de fazer, de agir, de pensar, de falar, de apresentar, simplesmente porque cada um de nós é diferente e essa é a beleza.

Sim! Simplesmente porque somos diferentes. Quando outra pessoa mostra uma ideia, ela já é diferente, às vezes inovadora, porque quem apresenta fala em outro tom, colocando valores que lhe são próprios, pontos de vista que outros não pensaram.

Nunca jogue fora uma ideia que você teve e que você vê como algo provável. Aproveite que tem uma ideia e acredite que só o fato dela vir de você ela já é inusitada e trabalhe nela.

Acrescente estudo sobre a ideia. Estude, pesquise, converse sobre o assunto, veja o que já fizeram que deu certo e o que não deu certo. Ideias parecidas, ideias complementares. Analise seus interesses e dê a eles a devida importância. Isto te dará a dimensão, o tamanho certo sobre o quanto você está disposto a trabalhar na ideia ou assunto.

Não pense que as coisas são fáceis e que alguém teve sorte ou que foi criativo por isso as coisas deram certo. Fuja desse pensamento derrotista.

Se você conhece alguém que conseguiu (com honestidade e está feliz) essa pessoa trabalhou! Nem as novidades nem a criatividade vem de algum lugar misterioso. As realizações vêm de trabalho duro e dedicado.

Nossas ideias e desejos se apresentam através de nossas realizações. Ter uma ideia maravilhosa e não a colocar em prática, não buscar maneiras de fazer acontecer ou não dizer sobre ela é como não dizer sobre nós mesmos.

Dizer-se de si é dizer dos próprios desejos. Ir além e transformar seus desejos em parte das nossas vidas de uma forma a nos apropriar dos mesmos é libertador.

Quando temos algo desconhecido sobre quem somos, estamos em um campo que pode nos surpreender. Em primeiro lugar para nós mesmos e depois aos outros.

Aprenda sobre si e daqui a pouco não saberá mais e então procure aprender mais ainda sobre si e assim você estará sempre evoluindo para uma vida onde conhecerá mais e melhor sobre surpresas da vida e como usá-las a seu favor.

Pensar e sentir nos permitindo surpresas, o novo, o inesperado, nos enriquece de experiências e nos ajuda desde em nossas atividades mais triviais até a elaboração de projetos e objetivos profissionais e de vida.

Sabemos que após as comemorações de final de ano um novo ciclo recomeça, mas ao mesmo tempo sabemos que nada muda. Será um dia após o outro, porém não deixe de perceber sempre (seja no final do ano ou em qualquer momento) os bons momentos, as novas amizades, as novas formas de fazer, as possibilidades de colocar suas ideias em prática, os caminhos para realização dos seus sonhos. Permita-se surpreender-se e surpreender.

Nunca deixe que te digam que seus desejos são impossíveis, que as dificuldades são barreiras intransponíveis. Nunca deixe que barreiras externas, que vêm das pessoas, ou barreiras internas, que vêm de você mesmo, tomem o controle da nave da sua vida. Se outros estão tentando e conseguindo você está permitindo. Se você mesmo está tentando e conseguindo é porque você está se sabotando.

Lembre-se que só você pode ser feliz por você e que estamos entrando em um novo ano. Não importa se é só uma data comercial ou se é comemoração padronizada. Se você pensa assim e isso te incomoda, então, crie para você uma forma de recomeçar a cada dia. Não importa o dia, mês, hora, o que importa é que você possa se surpreender e se alimente daquilo que te faz bem!

Trabalhe com você internamente para que tenha um ótimo final de ano e que muitas surpresas boas façam parte da sua vida sempre!

Rosangela Claudino tem 29 anos de experiência profissional. Tendo vivenciado culturas organizacionais de portes e segmentos diferentes, como: Laborterápica Bristol e American Express. Com experiência em áreas de recursos humanos passou a atuar em consultoria própria de seleção, desenvolvimento de pessoas e implantação de gestão estratégica de RH, agregando conhecimentos e compartilhamento em outros segmentos como: alimentação, tecnologia e financeiro. Pós-graduada em Administração com foco em RH e Marketing, com Formação em Coach reconhecida pelo ICF (International Coaching Federation) e Psicanalista formada pelo Centro de Estudos Psicanalíticos, atua também em conselho de administração e atende em consultório particular. Mentora e Coach do programa, PROVOCA – Programa Vocação e Carreira, desenvolve e atua em seus atendimentos valendo-se de técnicas de Coaching, ferramentas de RH e gestão estratégica de negócio, associadas a escuta diferenciada da psicanálise.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa