fbpx

O Amor Próprio e a Fragilidade dos Vínculos

Você é consciente de que para amar outra pessoa de forma madura deve começar a amar a si mesmo? Por falta de amor próprio, o amor escorre entre os dedos..

O Amor Próprio e a Fragilidade dos Vínculos

O Amor Próprio e a Fragilidade dos Vínculos

As conexões virtuais possuem algo sedutor, a satisfação momentânea que envolve a famosa tecla de deletar. Isso nos distancia da versão real de relacionamento e assim o amor escorre entre os dedos. Está tudo muito descartável, então é mais fácil trocar.

As conexões que surgem em um grande feriado, especialmente no Carnaval, são envolvidas pelo consumismo e a satisfação momentânea que rapidamente se desfaz. Mais uma vez ficou descartável, é tudo muito rápido. A habilidade de fazer um relacionamento funcionar deu lugar assim a uma vida de alta velocidade. A facilidade do rompimento passa então a seduzir também.

Será que desaprendemos a nos relacionar?

Para avançarmos no tema é preciso entender que as relações interpessoais são de fato espelho das relações que estabelecemos com a gente mesmo.

A ideia dos relacionamentos rápidos e frágeis, parte do princípio de que o nosso amor próprio também é fugaz. Ele é cheio de condições das avaliações dos outros. Isso faz abrirmos mão do que somos para sermos aquilo que o outro espera, ou então o que está na moda. O olhar do outro é que confirma a nossa existência. Se o outro reprova posso entrar em depressão, me tornar agressivo, compulsivo… Minha vida não fica boa, eu não fico bem.

Você é consciente de que para amar a outra pessoa de forma madura deve começar a amar a si mesmo?

Por falta de amor próprio o amor escorre entre os dedos

Assim a falta de autoestima e autovalorização faz com que acabamos perdendo os demais por não começarmos por nós mesmos. Por falta de amor próprio, o amor escorre entre os dedos. Se conosco está raso, então imagine com o outro.

As conexões humanas estão somente em busca das satisfações que esperam obter de suas relações. Isso vai ao encontro com situações como essas: pessoas desesperadas porque foram abandonadas, traídas por qualidade, e se depararam com os próprios sentidos e sentimentos facilmente descartáveis buscando quantidade. Ou ainda, pessoas desejantes da segurança que o convívio proporciona e de alguém para contar nas horas difíceis.

Não estou, com isso, colocando a total responsabilidade nos amantes de manter essas conexões rasas. O Amor nem sempre se realiza em uma relação, nem sempre tem a oportunidade de estar presente. O Amor não é feito de certezas, ele é de fato construído. E se houvesse uma palavra certa para a definição de relacionamentos, atualmente, com certeza, então esta seria: imprecisão.

As frustrações tornaram-se frequentes. O termo relacionamento cada dia mais é substituído por “conexões”. Aqui nesse texto em nenhum momento usei o termo relacionamento. Afinal, é muito mais fácil interrompermos as conexões antes de começarmos. É um termo que cabe muito bem no contexto da vida moderna, onde as possibilidades românticas podem surgir e desaparecer na velocidade que quisermos.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre o amor próprio e a fragilidade dos vínculos? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Ercília Canali
http://www.erciliacanali.com.br/

Confira também: Qual a Importância da Amizade em Nossas Vidas?

 

Ercilia Canali é especialista em desenvolvimento afetivo e profissional.Consultora de carreira para planejamento do Percurso Profissional diante da história de carreira e de vida, desenvolvimento de competências, transição de carreira e resiliência no ambiente de trabalho.Criadora do programa de atendimento Percurso Afetivo, metodologia de atendimento para mulheres, com foco na aprendizagem de lidar com sentimentos e superar acontecimentos como: infidelidade, traição, separação, dependência emocional, dificuldade de se relacionar, medo e solidão.Mentora de mulheres para resgate de Autoestima e Amor Próprio.Idealizadora e facilitadora do Círculo Afetivo, – encontro de mulheres com compromisso umas com as outras de apoio, respeito, escuta e conexão, com o objetivo de promover o desenvolvimento humano.Certificada Professional Coaching, Self Coaching e Coaching Generativo, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Practitioner SOAR – Soar Advanced Certification Program Presential, – Analista Comportamental, em Flórida Christian University – FCU (USA); Practitioner PNL – Programação Neurolinguística, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento de Consultoria Interna em Recursos Humanos pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP; MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela FAAP. Graduada em Serviço Social pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU; Membro do Grupo de Estudo e Trabalho dos Profissionais de Recursos Humanos das Agências de Publicidade de São Paulo; mais de 30 anos dedicados a área de gestão de Recursos Humanos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa