Anúncios

Nossa Catedral e a Ética Profissional

Quais são os motivos que fazem você sair de casa para trabalhar, dedicar horas do seu dia ao seu projeto ou à empresa? Você sabe qual é a sua Catedral?

Comentei com um cliente a história do pedreiro que estava trabalhando em um muro, e, ao ser perguntado sobre o que fazia, respondeu: Construindo uma Catedral!

Alguns dias depois recebi esta mensagem vinda do cliente:

… Em visita à NASA, Kennedy realizou um tour durante o qual conheceu um faxineiro, a quem perguntou: “O que o senhor faz aqui?” O faxineiro respondeu: “Senhor presidente, estou ajudando a colocar um homem na Lua”.

 

Ao ler sobre esta história, fez me refletir a resposta deste faxineiro, ou seja, ele podia estar varrendo o chão, porém era parte de algo imenso como a Lua.

 

Mas o que faz as pessoas engajarem com tanta energia em projetos, sejam eles, pessoais, familiares e profissionais, mesmo que não sejam delas diretamente, é saberem que fazem parte de um conjunto de algo muito maior que elas próprias.

 

É bonito ver que tem pessoas que encontram suas catedrais para construir.

 

Bom dia!

Ao ler coloquei-me a pensar!

Quantas Catedrais um pedreiro consegue construir ao mesmo tempo? Ou, quantos campos de lançamentos de foguetes um faxineiro cuida ao mesmo tempo?

Já tive clientes que me falaram que suas catedrais eram a função que exerciam na empresa. Outros que o projeto de crescer e ser reconhecido profissionalmente era a Catedral.

Somente a partir destas falas é que eu entendo uma pessoa sair de casa para trabalhar e dedicar dez horas do seu dia à função que exerce na organização. Ou aquela pessoa que se dedica por 12 horas ao dia no projeto em que visualiza crescer e ser reconhecida profissionalmente. Verdadeiramente estas são suas catedrais.

O que acontece quando esta pessoa é um profissional da atividade do Coaching?

Como você gostaria que ela respondesse à pergunta: Qual é sua Catedral?

Agora pense em como você deseja que este(a) Coach vincule a Ética à resposta.

A melhor resposta seria: O trabalho de ser um Coach de excelência é minha Catedral.

Ou: O maior desenvolvimento e satisfação dos clientes é minha Catedral.

É bom lembrar aqui que Coaches são pessoas comuns como as outras, e em geral, além de cuidarem de si próprias, precisam cuidar de suas famílias.

Volto a minha reflexão: Quantas Catedrais um pedreiro consegue construir ao mesmo tempo?

Foi então que percebi que cada cliente espera um tipo de resposta. E cada cliente tem o(a) Coach que merece ter.

Alguns irão pedir que a Catedral seja a excelência na entrega do Coaching. Outros que a Catedral seja eles mesmos – os próprios clientes e não importa muito quem esteja do outro lado.

No entanto, há um grupo de pessoas que irá responder que desejam Coaches que tenham como Catedral o cuidar de si próprios e ou de suas famílias, em primeiro lugar.

Coaches que investem em si próprios e em pessoas próximas de si são profissionais que entregam a técnica com um vínculo de qualidade.

E para você, qual é sua Catedral?

George Barbosa é Pedagogo, Mestre e Doutor em Psicologia, Pós-Doutor em “O Coaching psicológico”. Presidente da Sociedade Brasileira de Resiliência (SOBRARE). Facilitador do Núcleo de Estudos em Resiliência da Assoc. Bras. de Recursos Humanos (ABRH-SP). Associado da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC) e Associação Brasileira de Psicoterapia (ABRAP), International Association Cognitive Psychotherapy (IACP), Society for Psychotherapy Research (SPR). Autor de livros sobre a Resiliência no Brasil. Coach certificado nas modalidades de Coaching Cognitivo de vida, Neurocoaching, Coaching Ontológico. Mentor e organizador da metodologia do “Coaching em Resiliência” (CR). Associado PCC, MENTOR-COAH e Presidente da International Coach Federation (ICF) – Capítulo Brasil.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa