Na contramão de tendência mundial, aumenta interesse do brasileiro por trabalhar no exterior

Pesquisa do BCG em parceria com a The Network afirma que 75% dos brasileiros estariam dispostos a trabalhar no exterior. E você?

Pesquisa do BCG em parceria com a The Network afirma que 75% dos brasileiros estariam dispostos a trabalhar no exterior. No universo dos 197 países e 366 mil participantes, porém, esse número cai para 57%

Nesta semana comecei uma nova turma de liderança e gestão de equipes na ESPM e um dos aspectos que me chamou atenção foi identificar que mais de 50% dos meus alunos, têm como sonho morar fora do país. Essa é uma tendência que já venho percebendo nos últimos anos e claro que que essa tendência se acentuou por causa da crise.

No ano passado, 21.701 brasileiros deixaram definitivamente o país. Esse número cresceu 48,26% desde 2015, quando a crise econômica começou a se tornar mais intensa. Os números correspondem à quantidade de declarações de saída definitiva do país recebidas pela Receita Federal, mas a verdade, os números podem ser ainda maiores, uma vez que nem todos os cidadãos que deixam o país, o fazem com a documentação legal.

A pesquisa da Decoding Global Talent 2018, realizada pelo The Boston Consulting Group (BCG) e a Catho confirmam o desejo do brasileiro trabalhar no exterior. Segundo a pesquisa, 75% dos 1.358 brasileiros entrevistados estariam dispostos a trabalhar no exterior – há quatro anos, esse índice era de 63%.

Dentre as razões que motivam os profissionais brasileiros a saírem do país estão, por ordem de importância:

  • adquirir experiência de trabalho;
  • ampliar a experiência pessoal;
  • encontrar melhores oportunidades de carreira;
  • ter oportunidade de vivenciar uma nova cultura;
  • conquistar melhor padrão de vida.

Há vários países com abertura para contratar profissionais estrangeiros e qualificados para fortalecerem suas economias, e entre ele estão Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Cada qual com seus desafios e seus encantos, porém todos com os mesmos atrativos: segurança, tranquilidade e qualidade de vida

Apesar da abertura, a seleção não é tão simples assim. Cada país tem os seus programas, processos e áreas que precisam de profissionais, além de custo. As exigências são altas, exige-se proficiência comprovada do idioma, assim como das experiências profissionais e trajetórias acadêmica e certidão negativa de crimes. A idade também conta.

Imaginar que deixar o país e viverá experiências maravilhosas é uma ilusão, pois esse processo não é tão fácil. Precisa planejamento e tem que agarrar as oportunidades que surgirem. A saudade também pode ser um dos pontos mais críticos para alguns.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/emprego/nao-falta-trabalho-para-brasileiros-no-exterior-22450883#ixzz5NdZAsrxT

O The Boston Consulting Group (BCG) é uma empresa global de consultoria de gestão e líder em estratégia de negócios. Realiza parcerias com empresas em todos os setores e regiões do mundo para: identificar as oportunidades que mais geram valor, abordar os desafios mais importantes e transformar o negócio de seus clientes. http://www.bcg.com.

Adriana Gomes é Mestre em Psicologia – UNIMARCO, pós-graduada em Psicologia Clínica, Psicóloga, (CRP 30.133), Coach certificada pela Lambent do Brasil e reconhecida pela ICC – International Coaching Community. Carreira de 25 anos nas áreas organizacional e clínica (Psicoterapia, Orientação de Carreira). Ex-vice-presidente do Grupo Catho, empresa onde atuou como Headhunter, Executive Search e Outplacement atendendo empresas nacionais e multinacionais de grande porte. Coordenadora Acadêmica da área de Pessoas dos Cursos de Pós Graduação da ESPM, Coordenadora do Centro de Carreiras da ESPM – Centro de Orientação de carreira para alunos dos cursos Master e MBA, Coordenadora do Núcleo de Estudos e Negócios em Desenvolvimento de Pessoas da ESPM, Professora no curso de pós-graduação da ESPM na Cadeira de Pessoas. Atuou como Professora do Instituto Pieron de Psicologia Aplicada no curso de Especialização em Orientação Profissional. Membro da ABOP – Associação Brasileira de Orientadores Profissionais. Autora dos Livros: Tô Perdido! Mudança e Gestão da Carreira editora Qualitymark – 2014 e Mudança de Carreira e Transformação da Identidade LCTE 2008. Atualmente colunista do Jornal folha de S.Paulo na seção Negócios e Carreiras, Colunista de Carreira da Rádio Bandeirantes – Coluna Carreira em Foco, foi colunista e colaboradora no portal EXAME.com, Blogueira dos sites HSM e Click Carreira, palestrante e Diretora do site www.vidaecarreira.com.br.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa