Mobilidade Sustentável: O Mundo quer falar com uma só voz!

Quanto os problemas de transporte geram estresse, perda de tempo, custos altos, poluição e doenças afins, distância de lazer e família, etc?

Certa vez me perguntaram a razão de alguns artigos serem muito abrangentes, parecendo fugir do cotidiano de quem milita na área do Coaching. Como neste caso, por exemplo, em que eu vou me referir a um tema (mobilidade sustentável) e, aparentemente, estarei fugindo do nosso foco. Respondo que, ao contrário, tratamos das várias dimensões do Coaching e, sabiamente, devemos ter um olhar no futuro e naquilo em que um profissional de Coaching poderá estar engajado, contribuindo com a solução (ou construção) dessa ponte para o novo.

Hoje vou trazer pensamentos de Nancy Vandycke, que lidera estudiosos do Banco Mundial sobre transporte, buscando a Mobilidade Sustentável para Todos, texto-conteúdo publicado no ano passado. Sua atualidade é marcante e o assunto tem repercussão em eventos da ONU e de outras instituições importantes, como o fórum mundial da OCDE – Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, da qual o Brasil faz parte. Para entender melhor minha tese, bastaria perguntar o quanto que os problemas de transporte geram de estresse, perda de tempo, custos altos, poluição e doenças afins, distância de lazer e família, entre outros dilemas que diferentes intervenções humanas são chamadas a acompanhar.

Conforme Nancy afirma em seus estudos, o setor de transportes está mudando a uma velocidade vertiginosa. Até 2030, o tráfego global de passageiros deverá aumentar em 50% e o volume de carga em 70%. Até 2050, teremos o dobro de veículos na estrada, com a maior parte desse aumento vindo de mercados emergentes, onde a expansão econômica constante está criando novas expectativas de estilo de vida e aspirações de mobilidade. Essas transformações criam oportunidade única para melhorar a vida e a subsistência de bilhões de pessoas, facilitando o acesso a empregos, mercados e serviços essenciais, como saúde ou educação.

Mas o crescimento do setor de transportes também pode ocorrer ao custo de maior uso de combustível fóssil e emissões de gases do efeito estufa, aumento da poluição do ar e do ruído, número crescente de mortes nas estradas e agravamento das desigualdades no acesso. Embora sejam desafios globais, os países em desenvolvimento acabam sendo afetados desproporcionalmente, a exemplo do Brasil. Os países de baixa e média renda abrigam metade dos veículos do mundo e respondem por mais de um milhão de mortes ocorridas, anualmente. Se não tomarmos medidas agora, as emissões de gases por conta do transporte dos mercados emergentes poderão triplicar, até 2050 e representarão 75% do total global.

Embora a defesa da mobilidade sustentável seja evidente, o setor ainda carece de coerência e objetivos claros. Existe um caminho a seguir que requer a cooperação pró-ativa entre todas as partes interessadas, motivando a criação do programa Mobilidade Sustentável para Todos, parceria de inúmeros atores globais determinados a direcionar a mobilidade na direção certa. São bancos de desenvolvimento, agências das Nações Unidas, organizações bilaterais, ONGs, governos nacionais e empresas privadas. Consensualmente, há três premissas fundamentais que orientam esse programa revolucionário.

Para seus promotores serem bem-sucedidos, além de abrir conversação clara e transparente, também se precisa definir metas claras. Apesar de seu papel crítico no desenvolvimento econômico e social, o transporte é o único setor importante que não conseguiu obter seu próprio Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (Sustainable Development Goal – SDG), para 2030. No entanto, ele impacta em todos os 17 objetivos criados pela ONU. Atualmente, busca-se acordo sobre um conjunto de objetivos para o setor, em consonância com objetivos internacionais recentes, tendo como metas o acesso equitativo, a segurança, a eficiência e capacidade de resposta aos impactos do clima.

Pense assim…. Como um Coach, cada vez mais você estará atendendo pessoas que são impactadas pelas mudanças ou são as lideranças que promovem as mudanças, em tudo o que diz respeito ao ambiente e à mobilidade. Ou você se aplica a entender esse novo cenário futuro, contribuindo de fato com a inovação e a realidade de seus clientes, ou … Você já sabe!

Assista ao vídeo!


Link original: https://www.youtube.com/watch?v=ihbRtl-pxqs

Mario Divo Author
Mario Divo tem incrível experiência profissional, tendo chegado a meio século de atividade ininterrupta, em 2019. É PhD e MSc pela Fundação Getulio Vargas, com foco em Gestão de Negócios, Marcas e Design, Marketing e Comunicação Corporativa. Tem formação como Master Coach, Mentor e Adviser pela Sociedade Brasileira de Coaching e pelo Instituto Holos. Consultor credenciado para aplicação do diagnóstico meet® (Modular Entreprise Evaluation Tool), Professor e Palestrante. CEO e Coordenador Executivo da plataforma Dimensões de Sucesso, acumulando com o comando da MDM Assessoria em Negócios. Foi Diretor Executivo do Automóvel Clube Brasileiro e Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel, no Brasil. Foi titular do Planejamento de Comunicação Social da Presidência da República (1997-1998) e, anteriormente, comandou a Comunicação Institucional da Petrobras. Liderou a Comunicação Institucional e a Área de Novos Negócios da Petrobras Internacional. Foi Presidente da Associação Brasileira de Marketing & Negócios, Diretor da Associação Brasileira de Anunciantes e, também, Conselheiro da Câmara Brasileira do Livro. Primeiro brasileiro no Global Hall of Fame da Aiesec International, entidade presente em 2400 instituições de ensino superior em 126 países e territórios, voltada ao desenvolvimento das potencialidades das jovens lideranças em todo o mundo.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa