fbpx

Manifesto em apoio à comunidade LGBTI!

Vivemos um momento bastante delicado no mundo onde a intolerância prevalece e a capacidade de ouvir e compreender o outro parece adormecer. O bom é que nem todas as pessoas pensam e agem desta forma.

Aqueles que acompanham a coluna quinzenal “Diversidade e Inclusão” devem estar estranhando este artigo, sendo que na quinzena passada houve publicação dessa coluna. Solicitei a antecipação da coluna ao editorial, pois não podia me calar diante da tamanha barbárie ocorrida nos Estados Unidos onde um atirador matou 50 pessoas e feriu outras 53 numa boate gay.

Um final de semana que ficará marcado pela intolerância, pois nitidamente foi um crime de homofobia. Vivemos um momento bastante delicado na sociedade e no mundo onde a intolerância prevalece e a capacidade de ouvir e compreender o outro parece adormecer. O bom disso é que nem todas as pessoas pensam e agem desta forma.

Algumas pessoas se acham no direito de interferir na vida do outro e dizer com quem deve namorar, se relacionar, em quem votar, em que Deus crer ou não crer. Brincam de ser Deus, mas que Deus, se até ele nos dá o livre arbítrio?

Enquanto isso, fatos como este nos constrangem pela magnitude, afinal 50 pessoas mortas com rajadas de balas, choca pela agressividade, pela dimensão, pela importância dada pela mídia.

Não podemos esquecer que há outra realidade muitas vezes não divulgada que ocorre no dia a dia de maneira muitas vezes velada. O Brasil é recordista em mortes por homofobia. Segundo relatório da agência da ONU, 85% de estudantes lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) de alguns países já sofreram violência na escola.

O IBGE, através do Censo 2010 relata que o salário das mulheres é, em média, 25% menor do que o salário dos homens. O Instituto Ethos informa que os negros ou pardos ocupam apenas 5,3% de cargos executivos.

Percebe-se através destes dados que o preconceito é amplo e deixa marcas profundas. Preconceito que é fruto da ignorância, pois como o próprio nome diz é um conceito pré-concebido.

É inaceitável que pessoas enfrentem violência e discriminação apenas por causa de quem são, do que pensam ou de quem amam. Nossa obrigação é desafiar o preconceito promovendo o debate e denunciando atitudes homofóbicas, racistas ou contra a dignidade das mulheres.

Acredito na riqueza da Diversidade de opiniões, no debate livre. Ninguém é obrigado a concordar com tudo, mas o respeito é fundamental.

Fica aqui meu repúdio pelo ocorrido e minhas condolências aos familiares, amigos e a comunidade LGBTI. Que situações como esta deixem de existir e se tivermos que tirar algo de positivo que seja a força da luta por uma sociedade mais justa e para todos.

Pós-graduando em Direitos Humanos, Responsabilidade Social e Cidadania Global pela PUC RS, Pós-Graduado em Tecnologia Assistiva pela Fundação Santo André/ITS Brasil/Fundação Don Carlo Gnocchi (Itália/Milão). Pós-graduado em Psicologia Organizacional pela UMESP e Graduado em Psicologia pela UNIMARCO. Extensão em Gestão de Diversidade pela PUC (Trabalho final: “O impacto do imaginário dos líderes no processo de diversidade e inclusão nas organizações”), Credenciado em Holomentoring, Coaching e Advice pelo Instituto Holos. Formação em Coaching Profissional pela Crescimentum. Formado como analista DISC. Vivência de 30 anos na área de RH, em subsistemas como Recrutamento & Seleção, Treinamento, Qualidade, Avaliação de Desempenho e Segurança do Trabalho.Desempenhou papéis fundamentais em empresas como Di Cicco., Laboratório Delboni Auriemo, Wal Mart, Compugraf, Mestra Segurança do Trabalho. Atualmente é Diretor da TRAINING PEOPLE responsável pela estratégia e coordenação de equipe multidisciplinar especializada em temas como Diversidade, Liderança e Gestão, Vendas, Educação Financeira, Comunicação, Turismo e Segurança do Trabalho.É Vice Presidente de Diversidade e Inclusão e Líder do Comitê de Diversidade e Inclusão da ABPRH – Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, Presidente e Fundador do Instituto Bússola Jovem, projeto social com foco em jovens de baixa renda que tem por missão transformar vidas através da Educação, Trabalho e Carreira. Colunista das Revista Cloud Coaching. Coautor do livro: Segredos do sucesso: da teoria ao topo – histórias de executivos da alta gestão e do livro Gestão Humanizada de Pessoas.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa