fbpx

Líderes atuais e suas habilidades para questionar

Você sabe como fazer muita diferença no desempenho de seus liderados e no bom desenvolvimento da sua organização? Fazendo as Perguntas Certas!

perguntas certas

Uma das principais características do líder atual é a sua habilidade para fazer as perguntas certas, também conhecidas como perguntas poderosas, pelo impacto positivo causado na vida dos seus liderados.

Peter Drucker disse:

“O trabalho mais importante e mais difícil não é encontrar a resposta correta, mas fazer a pergunta certa. E, muitas vezes, é na busca pelas respostas certas que deixamos de fazer as perguntas que realmente importam”.

Depois de ter realizado vários processos de Coaching com executivos, notei que existem gestores que sentem dificuldade em fazer as tais perguntas poderosas para suas equipes. Desse modo, o resultado acaba saindo abaixo do esperado.

Por isso, eu preparei algumas dicas que poderão fazer muita diferença no desempenho de seus liderados. E, obviamente, no bom desenvolvimento de sua organização.

Sempre que um liderado lhe trouxer um problema esperando que você lhe apresente uma solução:

1. Pergunte antes o que ele faria se estivesse em seu lugar.

Você poderá se surpreender com a resposta, pois ao contrário do que muitos líderes imaginam, existem vários colaboradores que anseiam por apresentar sugestões. Às vezes até surpreendentes e inovadoras. Mas não o fazem por medo de serem repreendidos ou por acharem que sua opinião não tem relevância para a organização. Um outro resultado que pode acontecer é o de nos depararmos com colaboradores que não gostam de pensar e que pouco se importam com o que irá acontecer. Então por meio das perguntas certas você poderá identificar com quem realmente pode contar e quem está no seu time de verdade.

2. Adote algumas regras dentro da organização (ou do setor).

Por exemplo: Para cada problema, solicite 3 sugestões de melhorias.

É bem provável que os problemas diminuirão significativamente, já que um processo de melhoria contínua será instituído naturalmente no seu setor ou organização.

3. O que você tentou fazer para resolver essa situação?

Dessa forma os colaboradores desenvolverão o hábito de pensar e buscar a solução para os problemas, buscando alternativas, antes de buscar a sua ajuda.

4. A quem você pediu ajuda? 

A falta de comunicação trava o sucesso de qualquer empresa. Muitas vezes o colaborador, achando estar fazendo o certo, ignora a opinião de seus pares e colaboradores e então vai direto até você. Isto ampliará a visão de equipe em todos os níveis da organização.

5. Em sua opinião, como devemos proceder para que esse tipo de problema não se repita? 

Lamentavelmente, existem pessoas que agem no piloto automático, que têm preguiça de pensar, que sempre acham que o problema não é com elas; por isso quanto mais você desenvolver a habilidade de fazer as perguntas certas, mais pensadores terá em sua equipe. Não importa se a função deles é completamente operacional; todos possuem capacidade de contribuir com novas ideias se forem estimulados a isso: o mundo muda por causa de pessoas que pensam e fazem acontecer!

Quando o liderado tiver o hábito de se atrasar, sair das normas estabelecidas ou algo semelhante, pergunte:

1. O que você ganha e o que você perde agindo dessa maneira? 

Acho muito difícil ele dizer que ganha alguma coisa… mas se disser, lembre-o de que, quando o contratou, você explicou sobre os procedimentos.

2. Como você acha que seus colegas se sentem ao te verem agir dessa maneira, já que eles também são cobrados? 

Estimulá-los a pensar nos outros pode ser um caminho para a conscientização. Mas evite comparações, não tem nada pior do que ouvir o líder dizer que o “fulano mora muito mais longe e que nunca chega atrasado”. Eu já fiz isso e pode acreditar que o resultado não é nada eficaz quando o assunto é formar profissionais engajados, que vistam a camisa da empresa verdadeiramente.

3. Como deve ser um colaborador exemplar, em sua opinião? Cite 10 características.

Algumas dessas 10 características, muito provavelmente, o fará então entrar em contradição com suas atitudes negativas.

Quando você tiver explicado a mesma tarefa mais de uma vez e o colaborador, ainda assim, continuar fazendo errado, pergunte a ele:

1. De que maneira eu poderia lhe explicar essa tarefa que facilitasse a sua compreensão? 

O segredo de uma boa comunicação não está em ensinar o que tem que ser feito, mas em certificar-se que foi realmente compreendido. Entenda isso e não terá que repetir dezenas de vezes que se cansou de explicar. Caso você perceba que foi compreendido mais de duas vezes sobre o mesmo assunto e mesmo assim a tarefa não foi devidamente cumprida, aí é bem provável que tenha que partir para decisões mais radicais. E, provavelmente, chegar ao ponto de ter que abrir mão do colaborador.

2. Repita as orientações que te dei para que eu possa me certificar de que consegui transmitir corretamente a informação.

Já sei que deve estar pensando: Haja paciência! Mas eu te digo que é fundamental ter mesmo muita paciência e falo com propriedade, pois já experimentei as duas maneiras de liderar. Lidar com pessoas requer uma habilidade fora do comum, mas vale a pena. Tente descobrir como formar seguidores e observe que os resultados de sua empresa mudarão de patamar.

Um grande amigo e mentor me ensinou algo que vou me lembrar para o resto da vida.

“Só desistimos das pessoas quando se esgotam todas as possibilidades”.

Infelizmente, muitos “líderes” preferem a rotatividade a ter que ficar ensinando. Eles pensam que dá trabalho, é exaustivo (de fato é). Mas nada é tão prazeroso quanto saber que uma pessoa atingiu o seu máximo potencial porque contou com o seu apoio. Sem falar que quando você ajuda pessoas a se superarem, está formando verdadeiros seguidores. Isso quer dizer que, nos momentos mais desafiantes, é muito provável que terá mais pessoas dispostas a se sacrificarem por sua organização.

Já que falei em perguntas poderosas, responda para si mesmo: de 0 a 10, que nota você se dá, considerando os aspectos acima? Caso a sua resposta não seja 10, o que falta pra você chegar lá?

Aprenda a se questionar e a questionar a sua equipe. Você se surpreenderá com os resultados!

Busque sempre viver a sua melhor versão!!

Gostou do artigo? Quer sabre mais? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Um grande abraço!

Shirley Brandão
https://shirleybrandao.com.br/

Confira também: A força da gratidão e do perdão

 

Shirley Brandão acumulou mais de cem mil horas exercendo cargos de alta liderança ao longo de seus 31 anos de experiencia. É administradora; Especialista em Liderança e Gestão Organizacional pela Franklin Covey, Pós-graduada em Coaching, Liderança e Consultoria pela Organização Condor Blanco/Chile; Master Coach. Desenvolve programas personalizados para líderes utilizando técni-cas de Coaching e Mentoring. É sócia-fundadora do Grupo Vivencial Eu Pleno – Terapia e Co-aching Vibracional (Brasil/Atacama/Havaí); É sócia-fundadora do Workshop Outdoor Vivencial A Jornada do Propósito; Palestrante Internacional já tendo palestrado em Londres e Nova York. Certificada MBTI Step I e II. Escritora, autora do livro O Caminho de Shanti – O Perdão Muda Tudo, Editora Hércules. Shirley atribui sua ascendência profissional à sua forte paixão pelo de-senvolvimento humano. Seu propósito de vida é fazer as pessoas acreditarem que podem voar e assim fazê-lo à altura de seus sonhos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa