Anúncios

Lições de empreendedorismo (e vida!) de um Uber

Da Paulista ao ABC, a conversa fluiu naturalmente. Na verdade, uma aula. Dele, no caso. Muitas lições de empreendedorismo (e vida) no trajeto de 50 minutos.

lições de empreendedorismo

Lições de empreendedorismo (e vida!) de um Uber

Recentemente, depois de um curso que ministrei em São Paulo, pedi um Uber. O Wandevilson logo aceitou a corrida que me levaria a Santo André. Em pouco tempo, logo deu para perceber o porquê ele tinha avaliação média de 4,93 (a nota máxima é 5), mais de 3.000 viagens com 5 estrelas e já era, com um ano na empresa, um Uber Pro Platina.

Da avenida Paulista ao ABC, a conversa fluiu naturalmente. Na verdade, uma aula. Dele, no caso. Foram muitas lições de empreendedorismo (e vida) no trajeto de 50 minutos.

Antes, Wandevilson era segurança. Estava cansado da rotina puxada e do salário baixo. Resolveu virar taxista, trabalhando com um carro que não era dele. Com as despesas com o veículo, o combustível e a cooperativa, pouco sobrava no fim do dia.

Não ficou se lamentando, reclamando do mercado e esperando as coisas melhorarem. Viu o erro na decisão tomada anteriormente, a falta de perspectiva na função que ocupava, pegou outro caminho, buscou informações e foi para a Uber, com seu próprio Palio.

“Foi a melhor decisão que tomei, pois hoje ganho quatro vezes mais do que como segurança”, disse.

Mas muitos falam que hoje não é mais tão rentável como foi no começo da Uber, apontei. “O problema é que tem gente que acha que vai trabalhar 4 ou 5 horas por dia, fazer um bico no aplicativo, e então ganhar R$ 5.000 no final do mês. Não é assim. Tem que se dedicar, rodar, ralar como em qualquer área”, rebateu. “Quem trabalha bem é recompensado, Almir. Inclusive nesta semana ganhei uma bonificação de R$ 180 da Uber. Há duas semanas, o bônus foi de mais de R$ 300 pelas metas que atingi.”

Uma das maiores vantagens que Wandevilson hoje comemora é a liberdade adquirida como empreendedor. “Em qualquer momento do dia eu posso encostar o carro e tomar um café, fazer um pouco de academia… Não tenho mais patrão para me dizer que horas eu tenho que entrar no trabalho, então faço meus horários como quero, mas com disciplina, claro.”

Entrei no assunto sobre as boas avaliações dele no aplicativo. “Cada cliente tem um perfil, Almir. Existem os que adoram conversar e aqueles que não querem papo. Se eu dou as boas vindas e percebo que o passageiro não quer falar durante o trajeto,  então eu respeito. Tenho que respeitar cada um, até porque o que quer ficar na dele pode estar com algum problema em casa ou no trabalho.”

Já quase no final da corrida, depois de falarmos sobre vários outros assuntos, perguntei se ele gostava de ser Uber. “Eu me encontrei como motorista. Gosto de dirigir, levar as pessoas, conversar com passageiros. Isso aqui é a minha vocação. Eu nasci para isso, Almir.”

Nasceu mesmo, Wandevilson.

Então pergunto: E você? Nasceu para o quê?

Almir Rizzatto
http://www.rztcomunicacao.com.br

Confira também outros artigos na minha coluna: Marketing Digital na Prática

 

Almir Rizzatto possui graduação em Jornalismo e pós-graduação em Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Marketing. É fundador da RZT Comunicação, criada em 2006 e que atende empresas de todos os portes e profissionais liberais. A agência oferece soluções em comunicação, como Marketing Digital, redes sociais, conteúdo para sites e blogs, e-books, assessoria de imprensa e Media Training, entre outros. Almir também atua como palestrante, instrutor e consultor em Marketing Digital. Entre os cursos oferecidos estão os de Marketing Digital, redes sociais e SEO, com os quais já capacitou centenas de profissionais.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa