fbpx

Janeiro Branco: 10 Atitudes para melhorar a Saúde Mental

Campanha Janeiro Branco: É hora de fazer uma reflexão do nosso papel neste contexto para melhorar a nossa Saúde Mental e de quem está ao nosso redor.

Campanha Janeiro Branco: 10 Atitudes para melhorar a Saúde Mental

Campanha Janeiro Branco: 10 Atitudes para melhorar a Saúde Mental

A Campanha Janeiro Branco, criada em 2014 por psicólogos de Uberlândia, visa chamar a atenção da sociedade para o tema da saúde mental.

O mês de Janeiro é o início do ano. É quando a maioria das pessoas desacelera, faz o balanço do ano anterior e estabelece novas metas para o novo ano. Por isso a importância de aproveitar este momento para fazer uma reflexão sobre a sua saúde como um todo e principalmente sobre a Saúde Mental.

É reconhecido pela ANS que os problemas da ordem da saúde mental causam inúmeros transtornos que se refletem na economia. Isso em virtude dos afastamentos do trabalho e muitas vezes tornam a pessoa incapaz.

O objetivo da Campanha é lançar uma luz sobre reflexões que gerem conscientização das pessoas e da sociedade. E levem as empresas e os órgãos governamentais­­­ a realizarem, de fato, ações de preservação da saúde.

Em tempos de Pandemia prolongada, a atenção deve ser redobrada, pois o momento é de tensão generalizada para toda a sociedade. Reconhecer a importância da Saúde Mental para manter relações sociais saudáveis é, de fato, fundamental para o crescimento da economia de forma abrangente.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto FSB, 62% das brasileiras e 43% dos brasileiros afirmaram que a saúde mental “piorou” ou “piorou muito” durante a pandemia. Outra pesquisa encomendada pelo Fórum Econômico Mundial realizada pelo Instituto Ipsos, revelou que 53% dos brasileiros acreditavam que a saúde mental tinha piorado bastante no último ano.

O distanciamento social necessário durante a pandemia trouxe um cenário de solidão, insegurança, angústia e instabilidade econômica. Mas também deu visibilidade para a importância da saúde mental, colocando em foco o bem-estar psíquico da população.

Antes da pandemia, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já considerava o Brasil o país mais ansioso do mundo. O Brasil apresentou a maior incidência de depressão da América Latina.

O Atlas de Saúde Mental (Mental Health Atlas) da Organização Mundial de Saúde (OMS), publicado a cada três anos com dados fornecidos por países de todo o mundo sobre políticas de saúde mental revelou que em 2020 apenas 52% dos países cumpriram a meta relativa à promoção e prevenção de saúde mental, abaixo da meta de 80% proposta. Em 2020, a única meta atingida foi a redução da taxa de suicídio em 10%.

Observa-se um aumento na preocupação com o tema. Verificou-se um aumento nos investimentos pelos países membros da OMS de 41% em 2014 pra 52% em 2020. Contudo, ainda muitas estratégias precisam ser realizadas para a promoção e prevenção da Saúde Mental para um progresso ou impacto real.

Todos nós somos peças desta engrenagem, por isso neste Janeiro Branco, precisamos fazer uma reflexão do nosso papel neste contexto. Não apenas para melhorar a nossa Saúde Mental como também a de quem está ao nosso redor.

10 Atitudes para melhorar a Saúde Mental, a saber:

  1. Políticas públicas para a saúde metal e tanto quanto condições sociais dignas de existência;
  2. Prática de exercícios físicos, bem como hobbies terapêuticos;
  3. Autoconhecimento;
  4. Qualidade de vida;
  5. Vínculos Sociais profundos;
  6. Abertura a novos conhecimentos;
  7. Espiritualmente saudável;
  8. Contato com a natureza;
  9. Autonomia;
  10. Desenvolver sentido de vida.

Gostou do artigo? Quer saber sobre a campanha Janeiro Branco e como melhorar a sua Saúde Mental e de quem está ao seu redor? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Natalia Marques
Psicóloga, Coach e Palestrante
http://www.nataliamantunes.com.br/

Confira também: Estresse: O Grande Vilão que Detona a Sua Saúde e Produtividade

 

Natalia Marques é Psicóloga Clínica, Coach e Palestrante. Formada em Psicologia pela FMU (1981) e em Coaching/ Mentoring Life & Self-Instituto Holos, possui pós-graduação em Recursos Humanos pela FECAP. Tem curso de Meditação Chan do Templo Zu Lai em Cotia. Como Psicóloga Clínica realiza atendimento Psicoterápico de base Psicanalítica, trabalha os sintomas de Estresse, Ansiedade, Depressão, Fobias, Síndrome do Pânico, Síndrome de Burnout, Conflitos Pessoais e Profissionais. É Coach de Desenvolvimento Pessoal, ajuda pessoas a atingirem seus objetivos e metas pessoais e profissionais, para se tornarem mais felizes. Especialista em Saúde Organizacional e Ocupacional, atua ainda como palestrante em temas de saúde, resiliência, trabalho, carreira e pós carreira. Associada da ABRH, ISMA Brasil e SOBRARE. É coautora no livro “Planejamento Estratégico para a Vida”, onde trata o tema da “Resiliência”.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa