Inteligência Emocional

É pelo lado emocional que sentimos aqueles momentos de “vale a pena viver!”. É aqui também que se apresenta e se desenvolve a liderança, a capacidade de impulsionar e motivar as pessoas.

9988
9988

Este é o terceiro artigo de um total de quatro versando sobre As Três Inteligências Básicas.

No primeiro artigo, apresentei as Três Inteligências, no segundo, aprofundamos a  Inteligência Operacional, e neste, vamos explorar um pouco mais do hemisfério direito, nosso lado límbico, a Inteligência Emocional.

Na linha do processo evolutivo das espécies, um novo campo foi emergindo progressivamente, sobretudo a partir dos mamíferos. Aqui aparecem claramente os vínculos afetivos, as formações tribais, o sentir-se ligado a um grupo, o sentimento de pertencer e à disposição de defender seu grupo até mesmo com a vida.

Animais como os cães, os gatos, os cavalos, os macacos são ávidos por dar e receber carinho, dão a vida pelos seus, se buscam, se abraçam ou se lambem.

No ser humano é isto mesmo que acontece, só que vai se tornando mais complexo. É a chamada inteligência do coração. Aqui estão a emoção, os sentimentos, a afetividade.

É aqui também que está o lado mais criativo, o lado da imaginação, dos sonhos. Este é o lado da inspiração, da motivação, da coragem de quebrar paradigmas, da coragem de tomar decisões, sobretudo aquelas que “dão um frio na barriga”.

É o lado direito também que comanda a arte, a sensibilidade qualitativa. É ali que fica o êxtase, o achar lindo, maravilhoso. É pelo lado emocional que nós desfrutamos da vida, que gostamos das pessoas e dos outros seres, é por aqui que sentimos aqueles momentos de “vale a pena viver!”

Mas, este é também o lado do sofrimento, do “não gostei”, da “dor de viver”, do sentir a falta, das mágoas, das tristezas, do sentir-se abandonado, da depressão.

É pelo campo emocional que nós confiamos ou não confiamos nas pessoas, nas instituições. É por aqui que nos apegamos a uma religião, a uma fé, a uma ideologia, a uma filosofia.

Este é também o lado dos relacionamentos humanos, do sentimento de pertença, das ligações entre as pessoas, É aqui que se apresenta e se desenvolve a liderança, a capacidade de impulsionar e motivar as pessoas, de fazer com que as pessoas acreditem ou não nas pessoas.

A emoção é imediatista, age de rompante, é impulsiva. Se estiver fora de comando, vai com tudo. E o comando não é característica do emocional, como vamos ver daqui a pouco.

Por outro lado, é aqui que se fundamenta a motivação. Quando a motivação é positiva, as pessoas e os grupos “vão que vão”! Mas, quando ela é negativa, ou as pessoas e os grupos perdem o elan, perdem rendimento ou podem mesmo ter reações violentas contrárias, como quebrar coisas, partir para a briga. Aqui está um dos maiores desafios para as lideranças.

Nos níveis de maior cultivo e refinamento, é aqui a área da intuição, da percepção do clima ou tensor, do sentir à distância, de antecipar e prever o que pode acontecer.

E é por aqui que, através do cultivo pessoal interior, a pessoa se sente ligada ao Todo, sente a vibração do universo em si mesma. É o lado místico, da iluminação.

Marcos Wunderlich é Empresário e Presidente Executivo do Instituto Holos. Pioneiro do Coaching e Mentoring no Brasil, é referência nacional em Formação e Instrumentação de Mentores e Coaches no Brasil com abordagem holossistêmica e complexa, tem mais de 30 anos de experiência profissional. Consultor, palestrante, Master Coach e Mentor de Executivos. Mentalizador do Sistema ISOR® um conjunto instrumental científico-pedagógico de Desenvolvimento de Pessoas e Organizações com base na moderna ciência e neurociência, na milenar sabedoria humana e nas inovações da administração. Filiado ao ICF – International Coach Federation. Consultor CMC – Certified Management Consultant credenciado pelo IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização em convênio com o ICMCI – International Council of Management Consulting Institutes. Formado e pós-graduado na área tecnológica, tem várias formações no campo da Gestão e Humanidades,
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa



Loading cart ...