Anúncios

Inovação na gestão de pessoas – ou como manter colaboradores engajados!

Criar organizações que gerem bem-estar nas pessoas para manter a produtividade plena e em prol do todo é uma tarefa ao mesmo tempo básica e complexa. Mas como fazer com que as pessoas se sintam bem dentro da empresa e mantenham o alto nível de desempenho?

Inovação: um novo olhar para as pessoas

Criar organizações que gerem bem-estar nas pessoas para manter a produtividade plena e em prol do todo é uma tarefa ao mesmo tempo básica e complexa. Mas como fazer com que as pessoas se sintam bem dentro da empresa e mantenham o alto nível de desempenho?

Aliás, será que este é um trabalho exclusivo da área de Recursos Humanos? Definitivamente não. Isso deve ser uma reflexão para todos no expediente da companhia.

Treinar, desenvolver e engajar os colaboradores pode ser um processo complexo e trabalhoso – mas algumas dicas podem ajudar a torná-lo mais ágil e assertivo. Veja aqui:

Crie um ambiente de confiança

Foi-se o tempo do “manda quem pode e obedece quem tem juízo”. Esse modus operandi pode dar a falsa impressão de sucesso. Falsa por um único motivo: se ela é eficiente, é só por pouco tempo. Não é sustentável e muito menos saudável reger a companhia sob esta filosofia.

O que de fato funciona quando se trata em desenvolver pessoas – e é comprovado pela neurociência – é criar e proporcionar um ambiente ético e que passe confiança. Uma atmosfera positiva elimina ameaças e estimula os colaboradores a terem autonomia para opinar e segurança para trabalhar.

Deixe claro o papel de cada um

Mais do que um ambiente confiável, é necessário que as regras do jogo sejam claras. Se o profissional não sabe o que deve e pode fazer, como vai se sentir engajado e comprometido?

A relação entre companhia e colaborador é uma via de mão dupla e precisa ser transparente e objetiva. E pode não parecer, mas essa honestidade da companhia com a equipe é uma grande inovação na gestão de pessoas. Deixe que o profissional saiba exatamente o que a empresa espera dele e qual é o papel que ele deve desempenhar.

Desta forma, ele também vai se sentir muito mais confortável para contribuir e opinar – além de ter a sensação de autonomia e de reconhecimento.

Faça feedbacks constantes

Outro ponto que a ciência responsável por estudar o sistema nervoso reforça é com relação ao desenvolvimento da pessoa. É muito mais fácil desenvolver alguém através de feedback positivo do que através das críticas. As críticas só reforçam tal comportamento e não estimulam o fortalecimento de um comportamento positivo.

O desafio maior no cotidiano é romper o modelo tradicional já enraizado. Usando as ferramentas corretas é possível colher os frutos e benefícios desejados. O desafio é criar o novo hábito e praticar: mudar o velho mapa mental para assim se tornar apto a desenvolver o outro.

Saiba ouvir

Você já deve ter ouvido falar que ambientes que promovem a colaboração ao invés da competição aumentam a capacidade das pessoas pensarem “fora da caixa”. E a premissa é justamente essa, afinal dois cérebros juntos criam melhor do que um sozinho.

A grande inovação é criar um pensamento para uma organização consciente, em que todos são necessários para o objetivo dela. Ou seja, não adianta estimular uma ação nas pessoas se elas se deparam com uma burocracia por parte da companhia – ainda que esta barreira seja psicológica. Estimular o “lado de fora da caixa” e o autoconhecimento, além de realizar pesquisas de clima organizacional, são quase imperativos. Saber ouvir, mais do que apontar erros e falar, é imprescindível.

Mas, às vezes, promover estas mudanças pode não ser tarefa simples. As organizações podem ter a necessidade de um apoio externo para identificar como desenvolver uma cultura que beneficie o bem-estar das pessoas em prol da empresa – além de fortalecer a atitude protagonista de cada colaborador.

Cada uma destas quatro dicas pode auxiliar (e muito!) para transformar o olhar para o desenvolvimento dos colaboradores e consequentemente melhorar a performance do profissional. Construir uma organização saudável pode ser um desejo de todos, mas para isso é inevitável o comprometimento necessário para que a transformação aconteça.

Katia Gaspar Author
Katia Gaspar é Coach, Mentora e Supervisora com foco no desenvolvimento na Competências Empreendedoras através dos conceitos da neurociência. Capacitando profissionais a encontrar soluções para seus negócios. Conduz processos de desenvolvimento profissional e organizacional junto a empresários, executivos e profissionais liberais. Voluntária da Ashoka, organização mundial que promove a cultura empreendedora e inovação social. Diretora Institucional na Internacional Coaching Federation. Fundadora da 3E – Educar o Espírito Empreendedor.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa