Anúncios

Importância dos assessments na adaptação humana

Qual a relação da adaptação e sua importância no que se refere ao universo de assessments, coaching, consultoria, treinamentos e desenvolvimento humano em geral?

Importância dos assessments na adaptação humana

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças” (Charles Darwin)

Esta frase ilustra perfeitamente a importância da adaptação para a sobrevivência e principalmente para a conquista dos nossos sonhos, objetivos e o tão desejado sucesso.

Evidentemente que você já deve saber que nós como seres vivos temos como principal habilidade a adaptação. Quer seja para coisas boas como um carro ou casa mais confortável; mas também somos incrivelmente adaptáveis para as coisas ruins como manter relacionamentos conturbados e tolerá-los por longos períodos.

O fato é que todos nós (seres vivos) possuímos a capacidade de adaptação. Sendo que alguns tipos de adaptação geram maior desgaste do que outros.

Vale frisar que para nos adaptarmos no âmbito comportamental, a exemplo de adaptarmos comportamentos opostos ao que temos como estilo natural e primário, geramos um esforço muito maior de energia e principalmente de consciência e controle mental, do que a adaptação em nível fisiológico, como exemplo do nosso corpo que reage natural e espontaneamente tremendo quando sente frio.

Afinal, qual é a relação da adaptação e sua importância no que se refere ao universo de assessments, coaching, consultoria, treinamentos e desenvolvimento humano em geral?

A questão é que todo e qualquer trabalho de desenvolvimento humano visa transformar um indivíduo comum com seus potenciais, na maioria dos casos adormecidos, em sua versão aprimorada e fortalecida, para concretizar os seus sonhos, objetivos e o seu propósito de vida. Ou seja, sair de um ponto inicial rumo ao ponto de chegada.

E da mesma forma que em uma viagem, é essencial definir o ponto de chegada e seu ponto de partida. E os assessments são ferramentas riquíssimas para identificar com maior precisão estes pontos de partida e chegada. Basicamente servem como um “raio-x” do estado atual do indivíduo, em seu estilo de comunicação e de agir, cultura e valores, níveis de competências, padrões de pensamento e julgamento de si e do mundo, entre outras diversas possibilidades, como também para identificar e validar o estado desejado. Isto facilita na identificação do caminho a ser percorrido, proporcionando maior clareza dos gaps e pontos de desenvolvimento deste indivíduo para então produzir efetivamente, com os recursos internos e externos adequados, os resultados desejados.

Em outra interpretação e ponto de vista, este “diagnóstico” deixa claro as causas do sucesso ou insucesso do indivíduo.

Seja pelo estilo comportamental natural ser incompatível com o objetivo definido, demandando ajustes e adaptações do objetivo definido e também das adaptações do estilo comportamental, como também pode explicitar a falta de clareza em padrões de pensamento e julgamentos que podem deturpar a visão apurada para estabelecer o planejamento dos objetivos, que podem resultar em sobrecarga na atribuição e definição de tarefas, metas com prazos curtos ou longos demais e que por consequência podem desmotivar e frustrar o indivíduo.

Claro que com um nível avançado de experiência profissional, também é possível chegar a muitas destas conclusões. Entretanto, os assessments proporcionam maior precisão e amplitude de informações, permitindo que turbinemos em níveis superiores o nosso potencial de trabalho.

Sugiro pesquisar e se atualizar com os tipos de assessments disponíveis no mercado, e principalmente compreender quais demandas e alcance de cada tipo. Assim você poderá cruzar com seu estilo de trabalho e demandas. E optar pelos assessments mais compatíveis e que possam turbinar melhor o seu trabalho.

Sempre vale frisar que os assessments são ferramentas que servem para turbinar nossos trabalhos, e não o contrário. O mais importante do nosso trabalho de desenvolvimento humano é compreender, acolher e facilitar (e turbinar) nosso cliente na sua individualidade e no que tenha sentido e significância para ele(a) e no universo dele(a).

Se você gostou do que leu e algo fez sentido para você neste artigo, te convido a ler e reler os artigos anteriores (clique aqui) e principalmente ficar atento aos próximos artigos que trarei com mais dicas e conteúdos para turbinarmos e otimizarmos nossos trabalhos de desenvolvimento humano.

Se você já usa ou vai começar a utilizar assessments ou conhecer novos tipos, avalie sempre a finalidade e eficácia de cada instrumento. Opte pelos que trazem maior segurança, confiabilidade, e que tenham histórico de pesquisa e desenvolvimento na área. Afinal de contas, nem tudo que é bom é barato.

Bruno Tsai
http://www.btperformance.com.br/

Confira também: Erros mais comuns nas devolutivas

 

Bruno Tsai Author
Bruno Tsai é CEO da BT Performance, empresário e empreendedor há mais de 10 anos, formado em coaching executivo pela Sociedade Brasileira de Coaching, em Programação Neurolinguística pela American Board of Neuro-linguistic Programming e MBA em Gestão de Negócios pela USP. Instrutor de análise comportamental licenciado pela TTI Success Insights International, certificação internacional CPBA (Certified Professional Behavioral Analyst) e CPMA (Certified Professional Motivators Analyst) em análise comportamental nas teorias DISC, Motivadores, Inteligência Emocional, Axiologia, SSI (Sales Skills Index) e DNA (competências profissionais).
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa