Anúncios

Fim de ano – hora de repensar os motivos das dívidas

Como limpar o nome? É hora dos famosos Feirões Limpa Nome, mas antes disso é preciso uma reflexão muito importante: quais os reais motivos dessa situação?

como limpar o nome

Hoje quero falar de um tema que se torna muito relevante nesse período: como limpar o nome.

Começou o período dos famosos Feirões Limpa Nome, atualmente, esses podem ser online ou presencial e diversas empresas renegociarão dívidas com seus consumidores. Contudo, antes de ir para esse caminho é preciso uma reflexão muito importante, quais os reais motivos dessa situação.

O problema do endividamento é como um imenso iceberg, que se forma silenciosamente, ao longo do tempo e, quando se deixa ver por inteiro, adquire uma dimensão assustadora.

Ao deparar com ele e ter de enfrentá-lo, é comum que as pessoas enxerguem apenas sua ponta, tenham uma visão míope sobre o problema e, por isso, passem a atacá-lo de forma ineficiente, focando apenas no dinheiro e imaginando: se não tenho dinheiro suficiente para pagar a dívida, não tem saída.

Outro erro comum é achar que, se ganhassem mais, teriam menos dívidas e não estariam na situação de desequilíbrio em que se encontram. Mas, na prática, não é isso o que acontece.

Se você não tiver um comportamento saudável em relação ao dinheiro, estará endividado se ganhar mil reais, 10 mil reais ou 100 mil reais por mês.

Há ainda aqueles que têm uma visão um pouco ampliada, mas, mesmo assim, apenas parcial do problema. Acreditam que, para adquirir o controle do seu dinheiro e ter uma vida próspera, sem dívidas, precisam de cálculos e planilhas complicadíssimas, focando todos os seus esforços em estratégias matemáticas.

Mas o que em geral acontece com quem foca esforços apenas nesse aspecto é ficar preso aos números, refém das fórmulas. Quem age assim pode até conseguir viver sem dívidas, mas viverá também sem realizar seus sonhos, deixando as conquistas e os prazeres da vida sempre em último plano.

A verdade é que as gerações passadas não receberam orientações sobre como lidar com o dinheiro, o que tende a levá-las ao endividamento. Daí a importância de se inserir a educação financeira na vida das pessoas desde a infância. Dessa forma, criamos desde cedo o hábito de poupar antes de gastar, combatendo a causa do problema e criando um comportamento mais saudável que durará para a vida toda.

Se esse for o seu caso e se até agora tudo o que você fez foi tentar conter apenas a ponta ou a parte mais visível do iceberg do endividamento, esta é a hora de mudar hábitos e comportamentos para dar a grande virada.

Os 10 mandamentos para não se endividar e nunca mais precisar limpar o nome:

  1. Diagnosticar – Fazer um diagnóstico financeiro DSOP anualmente;
  2. Sonhar – Reunir a família e definir três sonhos para curto, médio e longo prazos;
  3. Orçar – Elaborar um Orçamento Financeiro DSOP (priorizando os sonhos);
  4. Poupar – Guardar mensalmente parte do ganho para os sonhos;
  5. Gastar sempre menos do que ganha;
  6. Ter limites do cartão de crédito inferiores a seus rendimentos (50% do ganho);
  7. Evitar cheque especial, se possível nem ter;
  8. Manter reservas para situações emergenciais;
  9. Distinguir o que é essencial do supérfluo, reduzindo o excesso nas despesas;
  10. Comprar sempre à vista e com desconto.

Reinaldo Domingos
Inscreva-se no Canal Dinheiro à Vista

Confira também: 13º salário e Black Friday: fique atento com essa união!

 

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa