fbpx

Felicidade nas empresas

Não é novidade que o conceito de felicidade é subjetivo. Mas como desenvolvê-lo nas empresas, já que é tão importante para a obtenção dos resultados?

Felicidade nas empresas

Felicidade nas empresas

Não é novidade que o conceito de felicidade é subjetivo, cada pessoa tem sua definição. O filósofo Sócrates define como a capacidade humana de suportar a dor e o sofrimento; Epícuro diz que existem 2 caminhos para ser feliz, saúde do corpo e serenidade do Espírito; Gandhi defende que a felicidade já é o caminho. Diversos livros de autodesenvolvimento afirmam que felicidade é estar bem consigo mesmo.

E nas organizações, como desenvolver esse conceito, já que ele é tão importante para a obtenção dos resultados?

Segundo a neurociência, o que mais felicita o homem é:

1. APRENDER

Isso porque o conhecimento é um meio para atingir determinado fim. Elimina a ignorância.

Empresas que estimulam uma cultura de aprendizagem contínua entre os colaboradores são empresas geradoras de felicidade.

2. SUPERAR DESAFIOS

Não é o mesmo que competição.

Empresas que trabalham com metas específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais (conceito conhecido como SMART) e estimulam suas equipes a superá-las e celebrar os resultados, também são geradoras de felicidade.

Mas a felicidade também pode ser disseminada nas empresas pela prática de outros fatores que são importantes para o bem-estar. São eles:

1. ESTABELECER RELACIONAMENTOS POSITIVOS

De acordo com a psicologia positiva, a qualidade dos relacionamentos interfere diretamente em nossos resultados. A melhor forma de estabelecer e manter relações positivas interpessoais é priorizando primeiramente o relacionamento intrapessoal, ou seja, dando atenção à forma como você se relaciona consigo mesmo. Esse fator está diretamente ligado ao autoconhecimento, o principal agente contra a ignorância, causadora da infelicidade. Ao se relacionar bem consigo, sua capacidade de se relacionar bem com o outro se amplia, isso porque só é possível doar aquilo que se tem.

2. AUTENTICIDADE

Assumir sua autenticidade faz com que a comparação deixe de existir, fazendo você se concentrar em ser a melhor versão de si mesmo.

3. FOCO NAS FORTALEZAS

Sellingman e Peterson, pais da psicologia positiva, realizaram um pesquisa ao redor do mundo para identificar as forças de caráter das pessoas e constataram que as pessoas eram mais felizes quando faziam uso de suas forças, isso porque o senso de realização é maior quando nos concentramos em sermos melhores naquilo que já é natural em nós.

4. PRODUZIR EMOÇÕES POSITIVAS

De acordo com a psicologia positiva, é importante comprometer-se com atividades que gerem emoções positivas. Alguns dos exercícios, geradores dos neurotransmissores do prazer, que podem ser adotados nas empresas são:

  • Inserir atividades nos momentos de descanso, como danças, músicas e vídeos inspiradores (produz endorfina);
  • Inserir a prática de exercícios aeróbicos e massagens (produz serotonina);
  • Estimular relações de confiança e parceria (produz oxitocina);
  • Promover exercícios de respiração e meditação (produz GABA).

Experimente colocar em prática algumas das opções acima (se não puder adotar todas) e então comprove ao longo do tempo a evolução no nível de felicidade em sua empresa.

“O único meio de acesso aos resultados é através de pessoas. Invista nelas!” (Shirley Brandão)

Shirley Brandão
https://shirleybrandao.com.br/

Confira também: A Era do Autodidatismo

 

Shirley Brandão acumulou mais de cem mil horas exercendo cargos de alta liderança ao longo de seus 31 anos de experiencia. É administradora; Especialista em Liderança e Gestão Organizacional pela Franklin Covey, Pós-graduada em Coaching, Liderança e Consultoria pela Organização Condor Blanco/Chile; Master Coach. Desenvolve programas personalizados para líderes utilizando técni-cas de Coaching e Mentoring. É sócia-fundadora do Grupo Vivencial Eu Pleno – Terapia e Co-aching Vibracional (Brasil/Atacama/Havaí); É sócia-fundadora do Workshop Outdoor Vivencial A Jornada do Propósito; Palestrante Internacional já tendo palestrado em Londres e Nova York. Certificada MBTI Step I e II. Escritora, autora do livro O Caminho de Shanti – O Perdão Muda Tudo, Editora Hércules. Shirley atribui sua ascendência profissional à sua forte paixão pelo de-senvolvimento humano. Seu propósito de vida é fazer as pessoas acreditarem que podem voar e assim fazê-lo à altura de seus sonhos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa