Anúncios

Fases

A vida é feita de fases. Cada uma delas é recheada de desafios e avanços. Mas como lidamos com o tempo das coisas?

A vida é feita de fases

“Para todas as realizações há um momento certo, existe sempre um tempo apropriado para todo o propósito debaixo do céu. Há o tempo de nascer e a época de morrer, tempo de plantar e o tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de edificar, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de lamentar e tempo de dançar, tempo de atirar pedras e tempo de guardar as pedras, tempo de abraçar e tempo de se apartar do abraço, tempo de buscar e tempo de desistir, tempo de conservar e tempo de jogar fora, tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de ficar quieto e tempo de expressar o que se sente, tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de estabelecer a paz.” (Eclesiastes 3)

A vida é feita de fases. Cada uma delas é recheada de desafios e avanços. Mas como lidamos com o tempo das coisas?

Durante a infância, damos início a nossa consciência de nós mesmos, do mundo e, naturalmente, das pessoas à nossa volta. Descobrimos que nem todos os nossos desejos serão satisfeitos. E para que alguns sejam, deveremos trabalhar para isso. Nada será automático. Nosso principal objetivo é a socialização e formação da nossa personalidade. Nosso maior desafio está justamente nos limites que esbarram nos outros.

Então chegamos à adolescência. Um período que no passado sequer era reconhecido. Nosso corpo experimenta uma complexa transformação bioquímica, enquanto desenvolvemos nosso senso crítico. Passamos a ter nossas próprias opiniões e interpretações do mundo. Nosso principal objetivo passa a ser desenvolver nossa habilidade de escolhas e preparar-se para a vida adulta. Nosso maior desafio é a inabilidade de lidar com esta responsabilidade.

Os adultos à nossa volta possuem importante papel ao longo destas duas fases, pois são eles que nos apresentam o mundo e as suas regras.

Eles quem nos estimulam a seguir numa determinada direção. Tendo desenvolvido nosso senso de mundo e consciência de nós mesmos, em teoria estamos prontos para enfrentar a vida adulta. Inicialmente, jovens adultos, pois nos faltará experiência. E com o passar do ano, alcançamos a tão esperada maturidade. Ou não.

Talvez muitos não estejam nem perto de alcançar a maturidade pois sequer perceberam que chegaram à fase adulta. Com frequência tenho me deparado com homens e mulheres, em idade biológica adulta, pensando e, principalmente, sentindo como se ainda fossem crianças.

Seja porque tiveram a sua infância marcada por ausências e traumas, seja porque mantiveram-se fixados nas suas aspirações adolescentes, seja ainda porque não reconheceram a passagem do tempo e não se atentaram aos aprendizados das suas experiências. O fato é que homens e mulheres adultos vêm se comportando de maneira equivocada, pois seguem interpretando o mundo com um olhar infantojuvenil. E os prejuízos são inúmeros, nos diferentes pilares da nossa existência.

A persistência do pensamento mágico, comum para crianças, é a principal causa pela qual adultos deixam de agir frente aos seus compromissos. Submetem-se a relações abusivas e destrutivas. Abrem mão dos próprios sonhos, atribuindo ao mundo e às pessoas à sua volta a causa dos seus fracassos.

A recente onda social que alimenta a vontade de permanecer jovem, em desvalorização do envelhecimento, traz ainda mais confusão para o processo de amadurecimento. Nossa sociedade está perdendo o senso de responsabilidade e compromisso consigo e com os outros.

Não estamos preparando nossos jovens para lidarem com os processos da vida, para que entendam a importância de plantar, cultivar e só então colher. Devemos rever este equívoco, a partir de nossas próprias histórias.

Como eu disse, a vida é feita de fases. Como estamos lidando com os processos e fases dela?

Sheila Berna
https://www.sheilaberna.com.br/

Confira também: Você é congruente?

 

Sheila Berna Author
⚙️ Sheila Berna
Sheila Berna é Psicóloga pela USP, Especialista em Orientação de Carreira pela USP, Master Coach pela FEBRACIS, Consultora e Palestrante. Com mais de 12 anos de experiência em atendimento individual, há 5 anos trabalha desenvolvendo lideranças e equipes. Residente do Vale do Paraíba, atuou em diferentes projetos da região assim como em São Paulo e Rio de Janeiro. Empreteca, apoia o movimento dos Empretecos do Vale do Paraíba, contribuindo para a organização de eventos relevantes ao empreendedorismo da região.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa