fbpx

ENEAGRAMA: Bem-vindo a uma realidade sem filtros e sem julgamentos

Você já pensou que bom seria se houvesse um processo que nos permitisse ver e entender melhor como e porque agimos do jeito que agimos?

⏲ Tempo estimado de leitura: 2 minutos
por que agimos como agimos

Você já pensou que bom seria se houvesse um processo que nos permitisse ver e entender melhor como e porque agimos do jeito que agimos?

Todos nós seres humanos somos movidos por uma profunda inquietude interior. E essa inquietude é descrita de diversas formas: como a sensação de que falta algo ou de sentir-se pouco importante, como ambição, como necessidade de reconhecimento ou respeito e por aí vai.

Fato é que temos mil ideias acerca do que pensamos, precisamos ou queremos – melhores relacionamentos, melhores oportunidades, melhores empregos, maiores recursos. Acreditamos profundamente que se conquistarmos o relacionamento, a casa, o emprego e o carro ideais esta inquietude desaparecerá e nos sentiremos plenamente satisfeitos, realizados e felizes. Mas vocês já devem ter percebido que o carro novo nos fornece um pico de alegria. O novo relacionamento pode ser espetacular, mas não irá nos preencher completamente.

Então, o que buscamos de verdade??

A resposta é simples: saber quem somos e por que estamos aqui.

Muito temos ouvido falar que nossa qualidade de vida depende da experiência interior que experimentamos ao vivenciar os fatos da realidade. E qualquer que seja o significado que essa afirmação tenha para você, a verdade é que qualquer busca por crescimento deve considerar o fato de que existem diferentes tipos de pessoas com características inerentes, diferentes valores, esforços distintos para sentir-se de uma determinada maneira.

Embora nossos anseios sejam comuns a diversas outras pessoas, a forma como os buscamos e os expressamos é única e particular, representando o “filtro” pelo qual vemos a vida. É por meio desse filtro que olhamos para nós mesmos e para os outros. É por meio desse filtro que nos expressamos, nos defendemos, lidamos com questões passadas, antecipamos o futuro. E é esse filtro que utilizamos para aprender, viver, se relacionar e amar – é o nosso tipo de personalidade.

Você já pensou que bom seria se houvesse um processo que nos permitisse ver e entender melhor como e porque agimos de determinada maneira e entender isso também nos outros?

Um processo que nos ajudasse a estabelecer a comunicação mais assertiva com cada tipo de pessoa?

Um processo que nos ajudasse a discernir melhor nossos comportamentos e utilizá-los de forma mais adequada e congruente com nossas intenções?

Ou ainda um processo que nos mostrasse quais são nossas potencialidades e nossos comportamentos não adaptativos nas relações pessoais?

E se esse processo, além de mostrar os problemas, também indicasse um caminho para nos desenvolvermos enquanto pessoas e profissionais?

Um processo da consciência para a ação?

Este processo existe e é chamado de Eneagrama!

Seja bem-vindo a uma realidade sem filtros e sem julgamentos

Liz Cunha
https://www.lizcunha.com.br/

Confira também: Eneatipar X Estereotipar

 

Liz Cunha Author
Liz Cunha é Profissional de Eneagrama, acreditada pela International Enneagram Association, dos Estados Unidos e associada da Awareness to Action, desenvolvendo o Programa Personalities@Work no Brasil. Graduada em Administração com Habilitação em Comércio Exterior. MBAs nas áreas de Gestão de Comércio Exterior, Negociação Internacional e Marketing – pela Fundação Getúlio Vargas. Master Oficial em Administração e Direção de Empresas pela Universidad Pablo de Olavide (Espanha). Possui formações em Personal & Professional Coaching, Executive Coaching e Xtreme Positive Life Coaching, Psicologia Reichiana. Certificações internacionais em Eneagrama Profissional, Liderança e Coaching. Atualmente cursa a Especialização em Biografia Humana. Há mais de uma década estudando o SER humano e em busca do próprio autoconhecimento. Hoje atua como Coach, ministra palestras e workshops voltadas ao desenvolvimento e constante evolução do ser humano.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa