fbpx
Anúncios

Empreender também pode fazer parte do nosso cotidiano

Quando você escuta a palavra “empreender”, é provável que a primeira coisa que lhe venha à mente é administrar uma empresa. Mas será mesmo apenas isso?

Quando você escuta a palavra “empreender”, é provável que a primeira coisa que lhe venha à mente é administrar uma empresa. Porém, ao longo da minha trajetória pessoal e profissional na educação financeira descobri que o ato de empreender não pode ficar restrito a apenas essa visão, pois estamos empreendendo em praticamente tudo o que fazemos e está presente no nosso cotidiano.

Partindo desse princípio que decidi abordar essa nova visão no meu novo livro Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar. Nele, apresento um conceito onde o empreender não se trata apenas de produzir algo próprio com a finalidade de lucrar com essa venda, mas principalmente utilizar o tempo a nosso favor para poder realizar sonhos.

Aprofundando ainda mais essa reflexão, divido o novo conceito do empreendedorismo em cinco principais fundamentos: Saúde, Educação, Relações Humanas, Mundo e Tempo. O grande agente motivador para conquistar o que queremos dentro destes fundamentos, independentemente da atividade desenvolvida, é ter prazer nessas atividades.

Nesta nova obra também proponho um novo olhar para outros dois conceitos: Família e Negócio. No caso da “Empresa Família”, não me refiro só à família “tradicional”, ou seja, aqueles que têm algum grau de parentesco conosco, mas sim de todas as pessoas que estão dentro do nosso convívio social, as que fazem parte do estado do SER. Portanto é preciso nos abrirmos com os dois grupos, pois todas essas pessoas podem contribuir para o nosso Empreender Vitorioso.

Quando falo da “Empresa Negócio”, os lucros e resultados positivos também são parte importante, mas sempre atrelados à realização de sonhos. Assim, o modelo tradicional de apresentação, baseado na ferramenta DRE – Demonstração do Resultado do Exercício, onde o lucro vem em último lugar, é revisto. A ideia é justamente substituir essa estrutura por uma nova: DRLE – Demonstração do Lucro e Resultado do Exercício. Assim o lucro é colocado à frente dos custos e despesas, possibilitando criar uma reserva financeira que poderá garantir a sustentabilidade do negócio.

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa



Loading cart ...