fbpx

Em época de Covid-19, reinventar-se e proteger-se é preciso. Principalmente os idosos!

Além de se proteger do Covid-19, como podemos manter o equilíbrio emocional numa situação tão delicada? Que aprendizado podemos tirar de toda essa situação?

1269
1269
como se proteger do covid-19

Em época de Covid-19, reinventar-se e proteger-se é preciso. Principalmente os idosos! 

Pensei muito ao decidir pelo tema deste artigo, pois são muitas as mensagens e informações que temos sobre o Covid-19 e como se proteger. Pensei como este assunto faria sentido numa coluna que tem por objetivo falar sobre Diversidade e Inclusão. Então encontrei o sentido ao me dar conta de que o COVID-19, pelo menos, por enquanto, afeta mais o público acima de 60 anos.

O Covid-19 se alastra pelo mundo e, por orientação de profissionais renomados da saúde do mundo inteiro, o momento é de isolamento social, ficar em casa para resguardar a própria saúde, dos familiares, sociedade e, principalmente, dos idosos e pessoas com enfermidades respiratórias, hipertensão e diabetes que são as mais suscetíveis.

O isolamento social é mais do que necessário para combater um inimigo invisível e seus efeitos físicos, mas traz outras consequências que são o desgaste emocional e o psicológico numa sociedade que já vive números consideráveis de depressão e solidão.

O problema é mais grave quando pensamos em idosos, alguns morando sozinho, e que a maior motivação são os filhos, os netos, a família e viver neste afastamento traz consequências emocionais como solidão e depressão.

Além de se proteger do Covid-19, como manter o equilíbrio emocional numa situação tão delicada?

Abaixo dou 10 dicas pensando nas pessoas idosas, mas que servem perfeitamente para pessoas de todas as idades a passar por esta situação de uma forma mais leve. Pratique. Ajude algum idoso a praticá-las:

1. Viver um dia após o outro

Um dos pontos que geram pânico e desgastam são as incertezas, fixar a mente em quanto tempo falta para terminar a quarentena, gera um peso emocional maior. Foque nas coisas boas. O que você pode aprender com isso. Que atividades pode desenvolver. Pense positivo.

2. Crie uma rotina

Não caia na armadilha de acordar tarde, almoçar fora de hora. Crie uma rotina, programe-se para ler bons livros, estudar, fazer um trabalho em casa, assistir televisão, lazer.

3. Mantenha a mente saudável

Uma mente saudável é uma mente com poucas preocupações e ativa. As redes sociais e noticiários, principalmente nestes momentos, tem um efeito alarmista que é muito danoso.

Escolha um meio de comunicação para estar por dentro das notícias, mantenha-se nas redes sociais o suficiente. Não entre em debates acalorados. Todo este contexto “joga” seu ânimo para baixo e este é o momento de ser positivo.

4. Mantenha a mente ativa

O maior inimigo do cérebro é a acomodação, então mantê-lo ativo é importante. Encontre uma atividade que lhe dê prazer, ao mesmo tempo que exercite a mente: Palavras cruzadas, Artesanato, Meditação, são opções muito saudáveis.

5. Faça exercícios físicos

Os exercícios físicos liberam hormônios importantes ao nosso organismo e podem ajudar a melhorar a resistência e função do sistema imunológico, ajudando-os a prevenir e diminuir o risco de doenças.

É possível realizá-los em casa. Andar ou correr no lugar, fazer alongamento, andar pela casa; as opções são inúmeras.

6. Contato com familiares

Neste momento precisamos ser criativos, então evite fazer reuniões familiares, churrascos. Opte por contatos online ou por telefone. Principalmente com idosos que moram sozinhos.

Minha mãe tem 84 anos e minha sogra 77 anos, sendo que as duas moram sozinhas. Nosso contato está bastante restrito. Levamos alimentos e medicamentos que são essenciais e nos distanciamos. Conversas somente 2 ou 3 metros de distância ou virtual.

Para minimizar os efeitos da solidão ligamos pelos menos 2 ou 3 vezes por dia. Pode parecer cruel, mas neste momento é um ato de amor.

É importante explicar todo o contexto para que compreendam a gravidade da situação e a necessidade deste isolamento.

7. Cuide da higienização dos objetos

Lavar as mãos com mais frequência e de forma correta, higienizar objetos como maçanetas, controle remotos, torneiras, com álcool gel, bem como, fazer a limpeza da casa com mais frequência com água sanitária trará mais segurança e proteção.

Se precisar sair mantenha um sapato para as atividades externas e outro para ficar dentro de casa, tome banho e troque as roupas sempre que retornar.

8. Evite sair

Por mais difícil que possa ser o isolamento social é imprescindível, uma vez que ainda sabemos muito pouco sobre o Covid-19. E o que sabemos é o quanto ele é contagioso e letal para a população acima de 60 anos ou com alguma doença.

Temos que pensar que este sacrifício é por um momento e que em breve poderemos abraçar uns aos outros, mas que esta atitude é pelo bem comum e um ato de amor aos entes queridos.

9. Alimente-se bem

Um carro não consegue andar se não tiver um combustível de qualidade. Nosso corpo é como um carro e o alimento, seu combustível. Manter uma alimentação balanceada e de qualidade é fundamental, inclusive para aumentar a imunidade do organismo.

10. Durma bem

O sono é fundamental para as funções biológicas e sua qualidade interfere diretamente no nosso dia a dia. São atribuídas ao sono funções como: manutenção do equilíbrio geral do organismo, consolidação da memória e regulação da temperatura corporal, além de ser revitalizador.

Gostou das dicas? Que outras dicas você daria? O que tem feito para se proteger do Covid-19? Qual seu aprendizado com toda esta situação?

Coloque aqui nos comentários e vamos contribuir para a prevenção e torcer para que em breve estejamos mais juntos novamente.

Luciano Amato
http://www.trainingpeople.com.br/

Confira também: Acessibilidade é investimento. É dignidade!

 

Pós-Graduado em Tecnologia Assistiva pela Fundação Santo André/ITS Brasil/Fundação Don Carlo Gnocchi (Itália/Milão). Pós-graduado em Psicologia Organizacional pela UMESP e graduado em Psicologia pela UNIMARCO. Extensão em Gestão de Diversidade pela PUC (Trabalho final: “O impacto do imaginário dos líderes no processo de diversidade e inclusão nas organizações”), Credenciado em Holomentoring, Coaching e Advice pelo Instituto Holos. Formado como analista DISC. Desde 1990 na área de R.H., atuou em subsistemas como Recrutamento & Seleção, Treinamento, Qualidade, Avaliação de Desempenho e Segurança do Trabalho contribuindo com empresas como Di Cicco, Laboratório Delboni Auriemo, Wal Mart, Compugraf Telecomunicações e Mestra Segurança do Trabalho. Atualmente é Diretor da TRAINING PEOPLE, especializada em treinamentos, palestras e projetos de consultoria personalizados responsável pela estratégia e coordenação de equipe multidisciplinar especializada em temas como Diversidade, Liderança e Gestão, Vendas, Educação Financeira, Comunicação, Turismo e Segurança do Trabalho. Vice-Presidente de Gestão e Conteúdo da ABPRH – Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, responsável pela gestão da equipe e curadoria dos grupos de debates, bem como pelo Comitê de Diversidade e Inclusão. Coordenador do grupo virtual Gestão por Competências com base no Facebook e Linkedin, somando 40.000 profissionais de RH em ambos. Escreve duas colunas da Cloud Coaching com os temas Diversidade e Inclusão e Excelência no Atendimento ao Cliente. Presidente e idealizador do Instituto Bússola Jovem, projeto social que tem por objetivo transformar a vida de jovens de baixa renda através dos pilares: Educação, Trabalho e Carreira.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa



Loading cart ...