fbpx
Anúncios

Em busca da Motivação

Motivação é a energia que gera movimento. É o processo responsável por iniciar, direcionar e manter comportamentos relacionados com a realização de objetivos. Então a questão central é ter conhecimento das nossas motivações. Você sabe o que te motiva?

Motivação é a energia que gera movimento. É o processo responsável por iniciar, direcionar e manter comportamentos relacionados com a realização de objetivos. Conceitualmente, a motivação é algum fator que faz uma pessoa agir, ou o processo de estimular uma pessoa a agir.  De acordo com Holli  amp; Calabrese (1991), a motivação é definida como processos que instigam um comportamento, fornecem direção e propósito ao comportamento, permitem a persistência do comportamento e conduzem às escolhas ou preferências de um determinado comportamento. Adotando estas lentes, este impulso interno direciona nossos comportamentos, pensamentos e emoções mais próximos dos nossos sonhos. E então a questão central é ter conhecimento das nossas motivações. Você sabe o que te motiva?

De acordo com Maslow (1970), a motivação é gerada de acordo com as nossas necessidades. De acordo com a teoria, existem cinco níveis de necessidades: básicas ou fisiológicas, segurança, sociais ou de pertencimento, status ou autoestima e por último de autorrealização.  Baseado neste modelo, um indivíduo só irá ser motivado por um nível superior de necessidades quando os níveis anteriores já estiverem satisfatoriamente supridos. Quando não temos as necessidades satisfeitas, nos sentimos desmotivados.

Já McClelland (1961), indicou três necessidades que são essenciais para a motivação: poder, afiliação e realização. Essas exigências são desenvolvidas pelo indivíduo a partir da sua experiência de vida e de suas interações com outros indivíduos e com o ambiente. As demandas existem, em graus diferentes, em todos os indivíduos, de forma que a hierarquia das primordialidades seja individual.

Fica claro que a motivação é um processo complexo. Muitos fatores, como ambiente, pessoas e momento de vida influenciam os níveis de motivação. O que tem influência hoje pode não ter mais impacto amanhã; nossas metas, sonhos e desejos mudam constantemente. A questão é que quando falamos de saúde, tornar-se ou permanecer saudável, envolve a necessidade de encontrarmos uma motivação que seja duradoura para que possamos prevenir doenças e viver a vida com qualidade.

Vemos muita dificuldade na adesão de tratamento e mudanças de hábitos, exatamente pela falta de motivação. De acordo com DiMatteo (1994), 38% dos pacientes deixam de seguir um tratamento agudo recomendado (por exemplo, uso de antibióticos); 43% dos pacientes não aderem a um tratamento crônico (por exemplo, tratamento anti-hipertensivo), 75% dos pacientes não seguem as recomendações médicas relacionadas às mudanças no estilo de vida, como restrições alimentares, abandono do fumo e outros. Numa dieta, as pessoas conseguem perder peso em média nas 12 a 16 semanas iniciais. A maioria destes indivíduos, porém, recuperam o peso dentro de um curto período de tempo. Muitos deles, então, reiniciam o processo de dieta e recomeçam o ciclo (Williams et al., 1996). Além da dificuldade de iniciar a mudança, sofremos com os obstáculos de manutenção dos comportamentos saudáveis – e na maioria das vezes, isto está relacionado com a falta de ter um propósito maior do que a mudança em si, está conectado com a nossa energia interna.

Para conseguirmos engajar as pessoas, precisamos identificar a motivação de cada um.  Existem dois tipos de motivações: intrínseca e extrínseca. Os dois tipos distinguem-se pela sua origem, isto é, se interna ou externa. A motivação extrínseca tem origem em fatores externos, por exemplo, a recompensa monetária ou a aquisição de um bem material. Já a motivação intrínseca tem origem em necessidades e fatores internos; esta se relaciona com a nossa forma de ser, nossos interesses, gostos e propósito de vida. Neste tipo de motivação, não há necessidade de existir recompensas, visto que a tarefa em si própria, tenha significado por si só. A motivação intrínseca tende a ser constante, visto que depende unicamente do sujeito e não do ambiente que esta sempre mudando. Os estudos mostram que, têm mais sucesso para a realização de metas os indivíduos que estão motivados intrinsecamente (Fontaine, 1990; Arias, 2004).

O sucesso de objetivos, afinal, depende do encontro de uma motivação dentro de nós que irá nos movimentar e gerar a vontade de fazer acontecer, estar disposto a enfrentar desafios e sacrifícios. Pois quando estamos motivados a alcançar algum objetivo, e estamos determinados para isso, conseguimos. Precisamos mergulhar nas profundezes do “eu”, ter conhecimento do que nos move para que possamos realizar mudanças duradouras, significativas e desejadas. O que te motiva? Para responder, aquiete os sons ao seu redor e amplifique a sua voz interna. Você sabe o que faz seu coração bater mais forte, sua mente acelerar, seu corpo eletrificar. Seja claro na sua resposta e você terá o motor para direcionar os seus sonhos.

“Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.” – Clarice Lispector

Sharon Feder Author
⚙️ Carevolution
Sharon Feder é formada em Psicologia pela Brown University nos EUA, com especialidade em Estudos Brasileiros e Portugueses pela Brown University e Coach de Saúde e Bem-Estar com Certificação Internacional pela Wellcoaches (EUA). Treinada no Modelo Transteórico de Mudança de Comportamento (ProChange Behavior Systems). Atualmente, é Sócia Diretora na Carevolution Consultoria em Saúde e Bem-Estar, desenvolvendo programas de qualidade de vida e capacitações de profissionais com foco em mudança de comportamento, engajamento e autocuidado.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa