fbpx

Dia do Trabalhador e a importância da Educação Financeira

Você sabia que empregados com problemas financeiros são os que apresentam maiores índices de faltas e atrasos? Como mudar este quadro?

No Dia do Trabalhador são diversas as abordagens relacionadas ao tema trabalho, dentre elas estão o absenteísmo, que é um termo usado para designar as ausências dos trabalhadores no processo de trabalho, a desmotivação e até a saúde do trabalhador. Contudo, as empresas, na maioria dos casos, enfrentam apenas os efeitos desses problemas com punições e descontos nos salários. E não as verdadeiras causas, complicando ainda mais a situação desse trabalhador, gerando insatisfação e queda no rendimento.

Assim, sempre pontuo aos empresários ou profissionais de recursos humanos que uma das saídas para absenteísmo, queda de produção ou mesmo para autos índices de acidentes de trabalho é a implantação de programas de educação financeira. Isso pelo fato de ser direta a relação entre equilíbrio financeiro dos funcionários e a produtividade das empresas. Possa afirmar com base em minha vivência que empregados com problemas financeiros são os que apresentam maiores índices de faltas e atrasos.

A solução? Sempre sugiro a adoção de programa de educação financeira pelas empresas e isso pode acontecer de diversas formas. Esse tipo de evento deveria ser obrigatório para as empresas pelo menos uma vez por ano e tendo o objetivo de desenvolver e conscientizar os profissionais da importância de se eliminar gastos em excessos e criar uma visão mais próspera desses trabalhadores.

As empresas devem pensar na segurança dos trabalhadores em diversos âmbitos e como cobrar foco e resultados se eles não possuem cabeça para se dedicar aos seus afazeres em função das questões financeiras. É importante que se estabeleça um trabalho gradativo de educação financeira. Na qual o colaborador adeque seu nível de vida aos seus rendimentos, incluindo neles os sonhos.

Mais do que capacitar o trabalhador em suas tarefas operacionais, é preciso direcioná-lo em sua vida, não deixando que esqueça de levar também estes ensinamentos para sua casa, seus filhos e família. O caminho para a segurança financeira é simples, mas, infelizmente, nossa população não tem acesso a isso em nenhumas das fases da educação formal. Um grande erro que já ocorre há várias gerações.

Além de reduzir problemas com o trabalhador, a educação financeira fará com que ele perceba que os rendimentos mensais que recebe são suficientes, diminuindo as reclamações. Para que isso ocorra, é necessário disciplina e organização, sabendo como está realmente a situação financeira e quais os objetivos que pretende com o dinheiro e dentro de que prazo.

Outro ponto fundamental, o trabalhador tem que ter em mente que economizar e ajustar suas finanças não ocorre apenas nos grandes gastos e sim nos pequenos, pois são nesses que as finanças pessoais saem do controle, colocando em risco o salário e a segurança financeira.

Enfim, apenas com a simples ação de incluir nos benefícios dos trabalhadores a educação financeira, uma empresa consegue reverter boa parte de seus problemas. Melhorando os resultados da empresa e proporcionando um ambiente de trabalho muito mais feliz.

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa