Da Sexta-feira 13, da Croácia à Tailândia!

Dê sempre a devida importância ao ato de planejar o que será feito, antes de sair fazendo as coisas a esmo.

A postagem de hoje coincide com uma incrível sexta-feira, dia 13. Pois bem, eu começo resumindo alguns fatos, viajando ao passado até o Século VII a.C., quando o poeta grego Hesíodo recomendou não se plantar no 13º dia do mês. Na Roma Antiga não se assinava qualquer decreto num dia 13 e, na numerologia, o 13 é tido como número irregular, sinal de infortúnio. No Tarô, a carta 13 representa a morte. Some-se a isso que a crença de a sexta-feira 13 ser agourenta nasce das histórias e lendas cultivadas na Idade Média, pois nesse dia as “bruxas estariam soltas e livres”. Há menções à data considerando que Jesus foi crucificado em uma sexta-feira, após a ceia com 13 pessoas. Outros remetem à data em que ocorreu a execução dos membros da Ordem dos Cavaleiros Templários, numa sexta-feira, 13 de Outubro de 1307, acusados de heresia.

Deixando a crendice negativa de lado, pois também há crendices positivas, a superstição que envolve a sexta-feira 13 encontra na Astrologia o fato de que esse dia da semana é regido por Vênus, o planeta do amor, da beleza, do entretenimento e da harmonia. Para os místicos, o número 13 está associado à evolução do ser humano, o que nos sugere reconhecer e valorizar os pontos mais positivos da vida e usá-los com bom senso, equilíbrio, inteligência e sabedoria. Vamos valorizar a persistência, a dedicação, a vibração pessoal e o esforço coletivo, celebrando o sucesso e, agora, citando dois casos que polarizaram o mundo na semana.

Começo pela Copa do Mundo de Futebol na Rússia. Eu estava em um taxi, acompanhando o jogo Croácia e Inglaterra pelo rádio, quando os ingleses ainda venciam por um a zero. O motorista me perguntou se eu sabia onde ficava a Croácia, e eu fiquei pensando quantos jovens e adultos teriam dificuldades para responder essa pergunta. A Croácia é um país cativante, que superou muitos problemas no Século XX, e que precisou de uma luta renhida e sangrenta para conquistar e efetivar a sua independência, nos anos 90. Depois, vem alcançando sustentabilidade em seu desenvolvimento social e econômico (confira neste vídeo de 2 minutos).

A vitória que a Croácia conquistou sobre a Inglaterra foi épica. Jornais de todo o mundo repercutiram a conquista conjugando a competência dos jogadores, a forma como unidos ultrapassaram as dificuldades internas ao grupo desde a classificação e, por fim, a energia física fantástica aplicada na trajetória até a final. Porém, duas cenas fora do tempo de jogo evidenciam que, muito mais do que celebrar a vitória, os croatas se mostraram dignos e diferenciados em outros quesitos. Um deles pode ser conferido pela maneira como os jogadores se integraram com suas famílias, após o apito final do árbitro. O outro ponto de destaque é ter uma mulher presidente, Kolinda Grabar-Kitarovic, que tirou folga para acompanhar a seleção nas partidas finais, descontando os dias de seu salário, viajando em voo comercial e pagando o próprio ingresso.

Finalizando com chave-de-ouro, e talvez isto até pudesse estar começando este artigo dada à sua magnitude pelo engajamento humano com a vida, temos o caso dos meninos presos em uma caverna na Tailândia. O caso já foi muito debatido e detalhado, durante todos os dias de angústia até o resgate final bem-sucedido. O que vale deixar registrado é que uma situação complexa e difícil pode ter final feliz, desde que haja união, processo participativo e integrador das competências individuais do grupo e, não menos importante, que sempre se dê a devida importância ao ato de planejar o que será feito, antes de sair fazendo as coisas a esmo. Lição que é plenamente sabida, mas nem sempre seguida por nós, que somos consultores, mentores, coaches e conselheiros empresariais.

Mario Divo Author
Mario Divo tem incrível experiência profissional, tendo chegado a meio século de atividade ininterrupta, em 2019. É PhD e MSc pela Fundação Getulio Vargas, com foco em Gestão de Negócios, Marcas e Design, Marketing e Comunicação Corporativa. Tem formação como Master Coach, Mentor e Adviser pela Sociedade Brasileira de Coaching e pelo Instituto Holos. Consultor credenciado para aplicação do diagnóstico meet® (Modular Entreprise Evaluation Tool), Professor e Palestrante. CEO e Coordenador Executivo da plataforma Dimensões de Sucesso, acumulando com o comando da MDM Assessoria em Negócios. Foi Diretor Executivo do Automóvel Clube Brasileiro e Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel, no Brasil. Foi titular do Planejamento de Comunicação Social da Presidência da República (1997-1998) e, anteriormente, comandou a Comunicação Institucional da Petrobras. Liderou a Comunicação Institucional e a Área de Novos Negócios da Petrobras Internacional. Foi Presidente da Associação Brasileira de Marketing & Negócios, Diretor da Associação Brasileira de Anunciantes e, também, Conselheiro da Câmara Brasileira do Livro. Primeiro brasileiro no Global Hall of Fame da Aiesec International, entidade presente em 2400 instituições de ensino superior em 126 países e territórios, voltada ao desenvolvimento das potencialidades das jovens lideranças em todo o mundo.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa