Anúncios

Cuidando de Quem Cuida

Conhecer-se é um primeiro grande passo para que você possa cuidar do “outro”. Porque cuidar do “outro” também é cuidar de si.

Há algumas profissões e ofícios que cabem as pessoas que se preparam para cuidar de outras pessoas. Estamos falando de: terapeuta ocupacional, médico(a), fisioterapeuta, enfermeiro(a), dentista, psicólogo(a), psicanalista, professor(a), coach, entre muitos outros.

É muito importante que quem cuida também seja cuidado.

Aquele que deseja cuidar precisa estar envolvido e compreender o quanto é necessário buscar e alimentar seu próprio bem-estar.

Isso não é uma tarefa fácil. Todos nós temos nossas dificuldades, limitações e sintomas, mas cuidar do outro também significa não misturar os nossos problemas e questões às demandas que as pessoas nos trazem.

Temos uma responsabilidade em atender e conviver conosco de forma saudável.

Não se trata de um olhar narcísico a quem cuida do outro ou sem direcionamento. Mas sim de um preparo que gera um atendimento respeitoso e com resultados positivos para quem é atendido.

Se cuidar como cuidador é:

  • Conhecer os próprios limites;
  • Aceitar as limitações;
  • Trabalhar constantemente na melhoria dos dois itens acima;
  • Tratar suas dores com respeito e saber quando procurar ajuda;
  • Conhecer seus sintomas físicos e emocionais;
  • Não ser prepotente achando que pode tudo, sabe tudo ou que aguenta tudo;
  • Estudar e atualizar-se permanentemente;
  • Saber quando continuar e quando parar;
  • Buscar supervisão para os atendimentos que não estão se desenvolvendo adequadamente;
  • Buscar sua própria análise;
  • Não correr riscos desnecessários sobre sua integridade física, mental, emocional e espiritual;
  • Respeitar seus valores e seu tempo.

Há certas questões que podem esperar, outras definitivamente não podem. Conhecer-se é um primeiro grande passo para que possa cuidar do “outro”. Uso entre aspas porque cuidar do “outro” também é cuidar de si.

Exemplo do avião em pane: Primeiro coloque o respirador em você, após (só após) coloque na pessoa ao lado que está precisando de ajuda. Outro exemplo: Não deixe que a pessoa que está se afogando te segure, segure você a ela. Em outras palavras, cuide-se primeiro para depois cuidar, do contrário serão dois sem respirar ou se afogando.

Antes de sermos cuidadores somos humanos. Humanos com todas as necessidades que essa palavra comporta, portanto é imperativo nos preparar e nos cuidar para exercer essas atividades que exercemos com tanta dedicação e amor.

Rosangela Claudino tem 29 anos de experiência profissional. Tendo vivenciado culturas organizacionais de portes e segmentos diferentes, como: Laborterápica Bristol e American Express. Com experiência em áreas de recursos humanos passou a atuar em consultoria própria de seleção, desenvolvimento de pessoas e implantação de gestão estratégica de RH, agregando conhecimentos e compartilhamento em outros segmentos como: alimentação, tecnologia e financeiro. Pós-graduada em Administração com foco em RH e Marketing, com Formação em Coach reconhecida pelo ICF (International Coaching Federation) e Psicanalista formada pelo Centro de Estudos Psicanalíticos, atua também em conselho de administração e atende em consultório particular. Mentora e Coach do programa, PROVOCA – Programa Vocação e Carreira, desenvolve e atua em seus atendimentos valendo-se de técnicas de Coaching, ferramentas de RH e gestão estratégica de negócio, associadas a escuta diferenciada da psicanálise.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa