fbpx

Minha Experiência Pessoal com Crowdfunding!

Você já teve ou tem interesse em fazer um financiamento coletivo, o chamado crowdfunding, para seu projeto? Então você precisa ler este artigo!

Crowdfunding: Minha Experiência Pessoal com meu Projeto de Pesquisa - Entenda por que o meu projeto de CROWDFUNDING NÃO DEU CERTO!

Crowdfunding: Minha Experiência Pessoal com meu Projeto de Pesquisa

Há cerca de um mês, minha postagem divulgava o desafio a que me propus, lançando um projeto de pesquisa (com rigor acadêmico) ao financiamento coletivo. Alguns amigos, que já haviam passado por iniciativa similar, avisaram do risco de insucesso e decorrente frustração. Contudo, eu não me dei por vencido e decidi tentar. Hoje, então, a postagem irá comentar essa minha experiência pessoal e, se possível, quero contribuir com quem venha a ter a mesma perspectiva que eu tive, ao procurar financiamento em formato de crowdfunding.

Primeiramente, cabe lembrar que meu projeto pretendia atualizar uma pesquisa similar que realizei, em 2011, sobre as dimensões do sucesso em coaching, no contexto brasileiro.

Em outras palavras, a cada momento há mudanças na forma como as pessoas pensam e decidem. Além disso, como surgem novos graus de exigência dos coachees (clientes). Muitos estudos demonstram que a prática do coaching variou ao longo do tempo. Cada vez mais estimulando o diálogo e o conhecimento moldado (e aplicado) em contextos e situações complexas. O que, em última instância, exige das pessoas as competências de autorreflexão e de negociação.

Dentre as várias opções de plataformas que o mercado oferece para crowdfunding, escolhi a Benfeitoria (clique aqui para conhecer a plataforma e o projeto), em uma modalidade de captação chamada “tudo ou nada”, ou seja, o valor arrecadado é repassado quando a meta definida é alcançada ou, do contrário, os recursos são devolvidos aos apoiadores.

Posso afirmar que o acompanhamento e o atendimento dados pela equipe da plataforma, ao longo do período todo, foram exemplares. De fato, em vários momentos, inclusive, eles ofereciam dicas para ampliar as possibilidades de novos apoios, baseadas em experimentos anteriores.

Infelizmente, a minha meta não foi alcançada, como previram meus amigos.

A divulgação do projeto de pesquisa foi realizada de maneira ampla e intensa junto à comunidade de coaching, inclusive por postagens neste espaço. Entretanto, aparentemente não consegui gerar o adequado interesse dos profissionais da área em se alinharem à minha proposta.

Considerando que havia possibilidades de apoio com cotas de R$ 30 e de R$ 50, acredito que as restrições financeiras não sejam a melhor explicação. Talvez, como outra hipótese, eu não tenha esclarecido bem os detalhes do projeto e seu potencial de contribuição aos coaches.

Por isso, eu escrevi uma mensagem elucidativa que abaixo compartilho com os leitores deste Espaço do Coach. Um caminho para dar conhecimento a todos os apoiadores que se alinharam ao projeto e ofereceram recursos. E também aos que souberam do projeto e, por razões próprias, optaram por não apoiar.

Agradecimento a todos os apoiadores

Prezados amigos,

 

Em primeiro lugar, quero agradecer a atenção que vocês apoiadores deram ao projeto de pesquisa que apresentei aqui nesta plataforma. Afinal, essa seria a oportunidade peculiar de se construir uma base de informações relevantes em suporte à prática correta do coaching.

 

Por se tratar de um trabalho sério e com rigor científico, abdiquei do uso de estratégias de marketing que projetos em financiamento coletivo utilizam para o alcance da meta de captação. Divulguei a minha proposta na comunidade profissional do coaching, por diversas mídias diretas e em linguagem adequada, de forma a estimular a adesão ao projeto sem busca de apoio por impulso.

 

Infelizmente, a comunidade de coaching (no coletivo) manteve-se alheia e não deu a adesão esperada. Neste caso, não quero aqui julgar as razões do insucesso da minha iniciativa de compartilhar o projeto (e seus resultados). Contudo, apenas e tão somente venho agradecer aqueles que acreditaram e se alinharam à proposta.

 

Como é a regra da plataforma Benfeitoria, uma vez não alcançada a meta, os recursos são devidamente devolvidos a cada um dos apoiadores. Coloco-me, com carinho e atenção, à disposição de vocês para eventual interesse sobre os resultados da pesquisa anterior. E/ou outras questões que possam elevar a qualidade na prática do coaching.

 

Faltando poucas horas para o encerramento da fase de captação, e sentindo que a meta está inviabilizada, decidi escrever esta mensagem de agradecimento e encaminho saudações a todos vocês.

 

Abraços,

 

Mario Divo

Por fim, cabe lembrar que a prática do coaching tem sofrido críticas e comentários pejorativos. Muito disso derivado da percepção da sociedade quanto à falta de rigor com que a relação coach e coachee está sendo exercida.

Um caminho que poderia contribuir para reverter esse cenário, certamente, estava na consolidação de informações que o meu projeto de pesquisa buscava identificar, com base em experiências do contexto brasileiro.

Ainda que meu projeto não seja realizado, o recado final aos coaches é que façam da leitura de outros estudos similares a fonte permanente do próprio desenvolvimento e qualificação pessoal.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre o financiamento coletivo (Crowdfunding) do meu Projeto de Pesquisa em Coaching? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Abraços,

Mario Divo
https://www.mariodivo.com.br

Confira também: Em qual Geração do Coaching você está?

 

Mario Divo Author
Mario Divo possui meio século de atividade profissional ininterrupta, hoje estando dedicado à gestão de negócios e de pessoas. É PhD pela Fundação Getulio Vargas (FGV) com foco em Gestão de Marcas Globais e MSc, também pela FGV, com foco em Dimensões do Sucesso em Coaching (contexto brasileiro). Formação como Master Coach, Mentor e Adviser pelo Instituto Holos. Formação em Coach Executivo e de Negócios pela SBCoaching. Consultor credenciado no diagnóstico meet® (Modular Entreprise Evaluation Tool). Credenciado pela Spectrum Assessments para avaliações de perfil em inteligência emocional e axiologia de competências. CEO da plataforma MENTALFUT® e da MDM Assessoria em Negócios, desde 2001. Mentor e colaborador da plataforma Cloud Coaching. Ex-Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel, no Brasil. Foi titular do Planejamento de Comunicação Social da Presidência da República (1997-1998) e, anteriormente, comandou a Comunicação Institucional da Petrobras e a Área de Novos Negócios da Petrobras Internacional. Ex-Presidente da Associação Brasileira de Marketing & Negócios, ex-Diretor da Associação Brasileira de Anunciantes e ex-Conselheiro da Câmara Brasileira do Livro. Primeiro brasileiro no Global Hall of Fame da Aiesec International, entidade presente em 2400 instituições de ensino superior, voltada ao desenvolvimento de jovens lideranças em todo o mundo.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa