Anúncios

Coringa e o comportamento humano

Crítica a uma sociedade onde não há um Estado que realize suas funções públicas e ao comportamento humano cada vez mais egoístico e solitário.

O filme do coringa está sendo muito falado no mundo todo. Todos as análises possíveis estão sendo feitas: cinematográfica, social, política e psicológica.

Todas as relações humanas são mostradas no filme com enfoque às reações do principal vilão do Batman. Porém as mesmas relações mostradas no filme são vividas por todos nós, todos os dias. Se não tivermos cuidado com nosso comportamento humano podemos realizar as mesmas barbaridades e violências com alguém e machucando e traumatizando esse alguém de um modo parecido com o personagem principal do filme.

Mesmo que tenha uma importante parte social e política como contexto do filme, temos que nos ater ao comportamento humano dos personagens ao destratar Arthur (nome do personagem antes de se chamar Coringa).

Arthur é portador de doenças mentais e por conta disso é muito destratado por todos à sua volta. Talvez no nosso dia a dia não temos contato com pessoas que detenham alguma deficiência, porém com pessoas que são diferentes de nós em habilidades e ideias, sim, com certeza temos contato.

Saber lidar com as diferenças e, ainda mais, ver a humanidade em cada indivíduo que pensa diferente de nós é uma das mensagens contidas no filme. A ideia de respeito ao próximo passa principalmente pela ideia de reconhecer no outro todas as características básicas que existem em qualquer ser humano. O que não ocorre no filme, já que apenas por ter uma doença, é retirado de Arthur toda sua humanidade, de modo que é inferiorizado e menosprezado por todos.

A violência física sofrida por Arthur pode ser vista como um último estágio de todos os tipos de violência sofrida pelo personagem no filme. Violência verbal e psíquica, seja por ação ou omissão, quando não é ouvido por sua psicóloga durante as sessões de terapia. Isso mostra que não é apenas por palavras e ações que podemos machucar alume, nosso desprezo também é sentido por uma pessoa que necessita de ajuda ou apenas conversar.

Hoje em dia cada vez mais a tecnologia nos dá a sensação de que ficamos cada vez mais próximos das pessoas, quando na verdade transforma a comunicação humana de um modo que afasta parentes que moram na mesma casa. Com isso a solidão real aumenta, já que o que temos em relação a pessoas que estão muito distantes é apenas uma sensação de proximidade e na realidade presencial do próprio lar, ficamos cada vez mais distantes.

O filme do coringa é um grande aviso e crítica a uma sociedade onde, por um lado, não há um Estado que realize suas funções públicas e, por outro lado, ao comportamento humano cada vez mais egoístico e solitário. Por isso temos de tomar cuidado, tanto quanto ao nosso voto para escolha de nossos representantes, quanto ao nosso comportamento humano com os demais para não criarmos uma sociedade distópica igual a Gotham City, porque, como é mostrado no filme, o Batman também pode não ter uma origem totalmente boazinha, ou seja, não existe super-herói que vai nos salvar.

 

Estudante de Direito na PUC-SP, estagiando na área e em São Caetano do Sul, São Paulo.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa