fbpx

Como saber se você está em um relacionamento abusivo

Desentendimentos constantes, agressões verbais, às vezes físicas. Saiba os sinais de que você está em um relacionamento abusivo e na hora de procurar ajuda.

relacionamento abusivo

Como saber se você está em um relacionamento abusivo

Sempre acontece da mesma forma: tem uma briga, um término e depois uma reconciliação. Às vezes grita, faz você se sentir a pior pessoa, depois pede perdão.

As situações se repetem, dia após dia, desentendimentos constantes, agressões verbais, às vezes físicas.

Esse é um típico relacionamento abusivo, nocivo, aquele que não é saudável. São recorrentes em relacionamentos homem e mulher, entre amigos, familiares e todas as diversas formas de contato entre duas pessoas.

Entender como funciona esse tipo de relacionamento abusivo e a sua definição é fundamental para buscar ajuda.

Relacionamento abusivo é marcado por um jogo de controle, violência e ciúme, quando aquele que abusa mantém um poder moral sobre a outra pessoa submetida ao abuso. Existe também a possibilidade de ambos serem abusivos entre si.

A pessoa que permanece em um relacionamento abusivo normalmente está fragilizada, vivendo a dependência emocional, repetindo padrões de comportamentos e só se libertará quando perceber que a relação não “é assim mesmo”.

O abusador é uma pessoa extremamente frágil, possessivo, egocêntrico e controlador. Por conta disso reduz a liberdade do outro, isolando-o do convívio com amigos e família, reduzindo sua autoestima. É comum pensarmos que o relacionamento abusivo está relacionado com agressão física.

Existem inúmeras situações em que o abuso se faz presente:

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA

Ocorre a humilhação em público ou a dois, ofensas, ironias, chantagem, manipulação, vigilância constante (muitas vezes com excesso de cuidado).

VIOLÊNCIA MORAL

Inclui calúnia, difamação, mentiras, com o objetivo de destruir a reputação do outro, manter relação afetiva, sexual, ou ambas, com outra mulher, sem o acordo da parceira.

VIOLÊNCIA FÍSICA

Agressão golpes corporais de maneira geral.

VIOLÊNCIA SEXUAL

Exigência de práticas sexuais que não agradam o outro, chantagem ou força física, conseguidas através da força física, quando vincula o ato sexual com um benefício ou presente.

VIOLÊNCIA CONTRA O PATRIMÔNIO E ECONÔMICA

Controle de dinheiro do outro, impedimento para que o outro não trabalhe fazendo criar dependência financeira direta, destruição de objetos, ocultação de patrimônio, ou o contrário, não trabalha e utiliza do dinheiro do outro como forma de manter seus hábitos e costumes.

A mudança para uma nova realidade de padrão de comportamento está diretamente relacionada com a superação das inseguranças emocionais e afetivas, do medo da reação do outro, questões legais e jurídicas, sociais e dificuldades econômicas.

Abaixo vou colocar alguns sinais de que está na hora de você procurar ajuda:

  • Diz que você está sempre errada, desvaloriza sua intenção de ajudar e diz que você é burra e não entende de nada;
  • Controla a roupa que veste, controla seus gastos e os restaurantes que vai, fala que aquela roupa não fica “bem” porque você precisa emagrecer;
  • Não respeita seu não e consegue sempre o que quer;
  • Ameaça ir embora e faz você acreditar que não é digna de Amor;
  • Faz você se sentir menos importante não ficando feliz com seu sucesso no trabalho ou outra conquista;
  • Quando questionado de algo errado que fez inverte a situação e diz que você está fazendo drama;
  • Faz você acreditar que sempre a culpa é sua com tudo que acontece de errado;
  • Levanta a voz e te trata mal na frente dos outros;
  • Afasta você dos amigos e família e faz você crer que ninguém é tão bom quanto ele;
  • Controle total de todas as situações com o silêncio ou no grito;
  • Bate em você e diz que a culpa é sua, porque tirou ele “do sério”;
  • Promete mudança, chora arrependido;
  • Tem vergonha de ficar com você em público.

Embora as dificuldades existam, é fundamental que o agredido busque ajuda para se fortalecer e tomar as decisões necessárias, através dos profissionais Coaches de Relacionamento ou de saúde mental.

Resgatar a autoestima, acreditar em você e que pode viver um relacionamento com respeito às suas escolhas e à sua individualidade é o movimento necessário para a mudança.

Ercília Canali
http://www.erciliacanali.com.br/

Confira também: Como lidar com desapontamentos afetivos?

 

Ercilia Canali é especialista em desenvolvimento afetivo e profissional.Consultora de carreira para planejamento do Percurso Profissional diante da história de carreira e de vida, desenvolvimento de competências, transição de carreira e resiliência no ambiente de trabalho.Criadora do programa de atendimento Percurso Afetivo, metodologia de atendimento para mulheres, com foco na aprendizagem de lidar com sentimentos e superar acontecimentos como: infidelidade, traição, separação, dependência emocional, dificuldade de se relacionar, medo e solidão.Mentora de mulheres para resgate de Autoestima e Amor Próprio.Idealizadora e facilitadora do Círculo Afetivo, – encontro de mulheres com compromisso umas com as outras de apoio, respeito, escuta e conexão, com o objetivo de promover o desenvolvimento humano.Certificada Professional Coaching, Self Coaching e Coaching Generativo, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Practitioner SOAR – Soar Advanced Certification Program Presential, – Analista Comportamental, em Flórida Christian University – FCU (USA); Practitioner PNL – Programação Neurolinguística, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento de Consultoria Interna em Recursos Humanos pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP; MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela FAAP. Graduada em Serviço Social pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU; Membro do Grupo de Estudo e Trabalho dos Profissionais de Recursos Humanos das Agências de Publicidade de São Paulo; mais de 30 anos dedicados a área de gestão de Recursos Humanos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa