Anúncios

Como manter a calma no ambiente de trabalho

O ambiente de trabalho é um dos lugares que mais demandam o controle das emoções. Manter a calma é essencial. Mas como manter a calma no ambiente trabalho?

Como manter a calma no trabalho

Como manter a calma no ambiente de trabalho
Por Rafael Nunes (Head de conteúdo e professor Conquer)

O ambiente empresarial é um dos lugares que mais demanda o controle das nossas emoções. Manter a calma é essencial.

E é natural percebermos isso, pois no trabalho a relação de perdas e ganhos quando temos um descontrole emocional fica mais evidente de forma consciente.

O ambiente empresarial por si só já pode ser estressante, mas quando temos excessiva pressão por resultados, líderes despreparados e conflitos entre colegas, nasce aí uma considerável fonte para o estresse.

Por isso, neste artigo, vamos trazer dicas e ferramentas práticas de como manter a calma no ambiente de trabalho. Seja em momentos de estresse, pressão, trabalho em equipe, durante feedbacks ou em momentos de conflito.

Não é segredo pra ninguém que o crescimento profissional depende muito mais da forma como agimos e tomamos decisões do que efetivamente da nossa capacidade técnica/intelectual.

Então para te ajudar a desenvolver seu controle emocional, vamos às dicas práticas:

Eu comigo – Meu Perfil x Meu Papel

Quando o desafio é muito maior que sua capacidade de entrega, dificilmente você vai conseguir manter a calma no ambiente de trabalho.

Saber quais as características marcantes do seu perfil e qual o seu papel na empresa são coisas que devem estar constantemente em seu radar.

Quando você tem consciência ou, no mínimo, um entendimento sobre quais são seus padrões de tomada de decisão, quais os seus anseios, o que você não quer e o que você não abre mão dentro de uma empresa, fica muito mais fácil entender se o papel que você deve desempenhar e a responsabilidade que você deve ter estão de acordo com o que você é competente para entregar como resultado.

Essa clareza vai ajudar a diminuir a pressão e manter a calma em momentos de decisão. Assim, você entende qual o nível de esforço que precisa desprender para sair da sua zona de conforto, levando você a uma escolha: desprender de energia para adequar o seu perfil ao seu papel ou não mudar e aceitar os resultados.

O ideal é que líder e liderado façam isso juntos e os momentos de feedbacks servem para isso. Mas se a condição não for essa, você deve insistir em saber quais os níveis de desafios adequados às suas capacidades e anseios, pois isso vai diminuir consideravelmente o seu nível de estresse dentro da empresa.

Prática: 

Se seus desafios são maiores que sua capacidade de entregar resultados:

Converse com seu líder e desenvolvam um plano de reversão para te capacitar. Ele deve te acompanhar delegando e dando feedbacks: leia, ouça podcasts, faça treinamentos, veja vídeos, faça um job rotation, entenda o seu negócio sob outras perspectivas. Gere marcos de acompanhamento entre você e seu líder para dar um up em sua carreira.

Mude para um desafio que você dê conta com o nível de energia que quer desprender.

Se seus desafios são menores que a sua capacidade de entregar resultados:

Converse com seu líder e criem um plano de desenvolvimento para te preparar para assumir novos desafios. Ele deve te acompanhar delegando e dando feedbacks: veja quais possibilidades internas você tem, quais as trilhas possíveis e quais te agradam mais. Faça um acordo com seu líder e RH para colocar marcos de desenvolvimento e acompanhamento entre vocês, deixando as etapas bem transparentes e claras.

Mude para um ambiente que te desafie e esteja de acordo com o nível de energia que quer desprender.

Se seus desafios estão de acordo com sua capacidade de entregar resultados:

Veja o quanto quer evoluir e o que está disposto a fazer para alcançar isso. Converse com seu líder, veja as possibilidades internas que tem, perceba se está em um ambiente de constante melhoria, onde os desafios te fazem andar para frente ou se te tiram a calma no ambiente de trabalho.

Mude ou não mude, a escolha é sua! Só tenha clareza do que quer e o quão disposto está para melhorar sua carreira.

Eu com os outros – controlar aquilo que controlo

Nosso sistema foi projetado para reagir a estímulos que geram impacto em nós. Em momento de pressão e crise, na maioria das vezes, nós reagimos de forma automática.

Fazemos isso para nos proteger quando nos sentimos ameaçados, mas, no final, temos que arcar com as consequências do que fizemos ou o que deixamos de fazer.

O conflito é algo quase que inevitável, independentemente se somos mais ou menos tranquilos, vamos experimentar alguns conflitos ao longo da vida. O que define a permanência deles é a nossa capacidade de torná-los construtivos ou destrutivos.

Trabalhar com pessoas é um grande desafio, pois constantemente temos que lidar com pessoas difíceis. Isso quando não somos nós as pessoas difíceis.

O desafio está em manter a calma com os nossos colegas de trabalho em situações de conflito, crise e pressão.

Prática: 

A primeira dica extraordinária para manter a calma no ambiente de trabalho é controlar aquilo que está sob seu controle.

Olhe primeiro para si mesmo: você não controla o outro, por mais que você acredite que sim, o máximo que você tem é um bom poder de influência x manipulação ou uma relação de medo x poder.

Foque sempre na prevenção: perceba o que te desagrada naquela pessoa. Com o que você consegue lidar? E o que é insuportável para você? Entenda quais sentimentos e reações ela te desperta. Isso te dará a clareza de saber que, possivelmente, nas vezes em que vocês se relacionarem, esses sentimentos virão à tona e você poderá agir de forma mais consciente, conseguindo manter a calma com mais facilidade.

Veja por outro ponto de vista:

Caso você não controle sua reação de forma preventiva, perceba o que houve de forma consciente. Uma dica valiosa para isso é que, quando a emoção estiver menos intensa e você já tiver recuperado sua sanidade novamente (rsrsrs), se distancie um pouco da situação e a veja como se fosse uma terceira pessoa.

Imagine um amigo de um amigo te falando dessa situação e expondo o ponto de vista das duas pessoas, pense agora que você não é nenhuma delas e exponha seu ponto de vista sobre a postura das duas pessoas. Se você conseguiu fazer isso com um pouco menos de envolvimento, agora está na hora de focar naquilo que você controla: VOCÊ!

Pense em como reagir e o que poderia fazer diferente quando situações assim acontecerem de novo. Esse exercício te ajudará a manter a calma e te dará mais informações sobre como você pode dar um feedback para essa pessoas, caso seja possível.

Tenha clareza do propósito dessa relação. O que você tem que entregar para essa pessoa nessa relação e o que ela tem que te entregar?

Quando temos que trabalhar em equipe no ambiente de trabalho, não precisamos adorar, abraçar e tomar cerveja junto de pessoas que não queremos, mas o respeito e resultado para empresa são inegociáveis. Muitas vezes, o nosso crescimento na carreira pode depender disso. Saber o que devemos tirar de resultado de cada relação nos dá a tranquilidade consciente para manter a calma e construir nossa relação de causa e efeito.

E, para fechar a pergunta de 1 milhão de dólares: toda a vez que houver um conflito, uma pressão ou algo do tipo e você estiver prestes a dar aquela surtada, pergunte a si mesmo: ISSO É MEU? VALE A PENA? Não leve as coisas para o pessoal, muitas vezes as pessoas vêm até nós nervosas com coisas que não têm nada a ver conosco. É algo que ela não consegue lidar e é projetado em nós. Essas duas perguntas te livrarão de grandes enrascadas e te ajudarão a manter a calma no ambiente de trabalho.

Espero que esse artigo tenha ajudado a você compreender um pouco mais sobre como você pode manter a calma e promover um crescimento exponencial em sua carreira.

E, se você quer entender melhor como controlar suas emoções, conheça o Curso Força da Conquer. Você vai dominar todos os aspectos da sua inteligência emocional e desenvolver autoconfiança e autodesenvolvimento.

Confira também: As 5 linguagens do amor no ambiente de trabalho e na vida pessoal

Criada em agosto de 2016, a Conquer ensina as habilidades que as faculdades e pós não ensinam, mas que são fundamentais para o crescimento profissional de qualquer pessoa, independente da idade ou área de atuação. Essas habilidades são chamadas de “First layer skills” (habilidades de 1ª camada) porque são essas habilidades que vão potencializar a parte técnica de qualquer profissional, que vão fazer ela se destacar e atingir maiores resultados. Habilidades como oratória, produtividade, inteligência emocional, liderança, negociação. Entre os mais de 8.000 alunos que já passaram pela Conquer, em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte estão empreendedores e profissionais das mais diversas empresas. Além dos cursos para pessoa física, que foi o porquê da Conquer ter nascido, temos uma área focada somente em treinamentos in company. Já atendemos clientes como Votorantim, Grupo Boticário, Ambev, PwC, Renault e Electrolux, de norte a sul do país.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa