fbpx

Como lidar com o consumismo?

Você sabia que as mulheres quando estão com raiva, tristes ou frustradas ficam propensas a gastar impulsivamente para compensar essas emoções? Sim, infelizmente isso acontece! Qual é a consequência disso? E qual a solução?

“Muitas pessoas gastam dinheiro que não têm, para comprar coisas que não precisam, para impressionar pessoas que não gostam” Will Smith (ator)

Você sabia que as mulheres quando estão com raiva, tristes ou frustradas ficam propensas a gastar impulsivamente para compensar essas emoções?

Sim, infelizmente isso acontece, ainda mais quando estão num dia difícil e uma situação ou objeto atrativo surge na frente com uma placa escrito: desconto, promoção, parcelado sem juros e última peça do estoque!

Essa realidade acontece porque muitas pessoas querem trocar o prazer futuro para o prazer imediato. Sabendo disso, muitos comerciantes usam truques para persuadir e facilitar a abertura da carteira e consumir o que talvez não precisamos.

Qual é a consequência disso a longo prazo?

Renúncia de sonhos como comprar uma casa, um carro, realizar viagens, poupar ou investir, em troca do prazer no presente em comprar um sapato, uma televisão ou outro item parcelado.

A solução para o controle do consumismo e impulsividade é ter autodisciplina com as suas finanças agir de acordo com as respostas abaixo:

O que eu quero realizar no meu futuro?

Para isso concretizar-se que renúncias eu preciso fazer?

Então, quer dizer que você não poderá comprar mais nada?

Não! A questão não é parar de consumir e viver uma vida sem prazeres momentâneos no presente, mas ter consciência do bom uso do seu dinheiro com foco nas suas conquistas futuras, sem dívidas. Pensando nisso, escrevi duas dicas importantíssimas dos especialistas Carolina R. Sandler e Sammy Dana, em relação a mudar a mentalidade em relação ao consumo:

Quando for realizar uma compra, pense de forma racional, como no exemplo:

  • Eu preciso comprar mais uma bolsa? Ao invés de comprar a bolsa, se eu investir o valor de R$ 250, quanto isso me renderia por x tempo?<
  • Eu trabalhei tanto nesse projeto, vou comprar a bolsa para me presentear. Eu mereço a bolsa, mas mereço a dívida? Vale a pena? O que isso impacta no meu futuro?

Possivelmente, um sabotador chamado “Procrastinação” pode impedir que comece a tomar as atitudes necessárias, então lembre-se de dois pontos essenciais: o dinheiro não é o fim, mas o meio de viabilizar seus sonhos e a construção destes, começa aqui e agora!

Grande abraço,

Mayra Soares

Mayra Soares Author
Mayra Soares tem 11 anos de experiência profissional em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas. É Mentora pela Erlich Consultoria, Trainer Comportamental pelo Instituto de Formação de Treinadores (IFT), Master Coach com especialização em Business and Executive Coaching e Professional and Self Coaching, Consultora Analista Comportamental e Avaliação 360º certificada pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), Behavioral Coaching Institute (BCI), International Coaching Council (ICC), European Coaching Association (ECA), Global Coaching Community (GCC), International Association of Coaching (IAC), Metaforum International e International Association of Coaching Institutes, Practitioner em PNL pela SCORE e Leader Coach pela Ellite Consultoria. Graduada em Gestão de Recursos Humanos, Pós-graduada Docência no Ensino Superior e Pós-Graduanda em Essencial Master Coaching. Coautora dos livros COACHING NAS EMPRESAS – Estratégias de Coaching para o ambiente corporativo e RH Trabalho e Aprendizado.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa