Como eliminar ruídos emocionais na comunicação através da linguagem da cooperação

O cenário muda, os usos e costumes mudam e a comunicação continua sendo um grande desafio à manutenção da raça humana.

Comunicação é um assunto tão relevante para a sobrevivência humana que nunca vai ter fim. O cenário muda, os usos e costumes mudam e a comunicação continua sendo um grande desafio à manutenção da raça humana. E mesmo com toda a evolução da tecnologia, os problemas de ruídos na comunicação continuam a perturbar o entendimento entre as pessoas. E qual é o fator crítico ? EMOCIONAL.

Sim, é o ser humano que, diferente do robô, possui um emocional formatado pelas suas experiências de sucesso e fracasso, de experiências dolorosas e saudáveis vivenciadas durante toda a sua vida, ditando regras e padrões mentais que permearão sua percepção e a forma como fará suas escolhas e tomará decisões. E tudo isso será percebido na ponta do iceberg humano através da comunicação.

E como ponta do iceberg, conclui-se que o que uma pessoa diz e como diz demonstram claramente o que está acontecendo dentro dela, como estão suas emoções, seus sentimentos e a qualidade dos seus pensamentos.

Eu sempre digo, se você quer conhecer e saber o que se passa no íntimo de alguém, preste muita atenção ao seu verbal e não-verbal. Atente para o seu jeito de se comunicar. É um jeito agressivo, passivo ou dissimulado? Suas palavras são positivas ou negativas? As frases são diretas e objetivas ou são confusas e sem sentido? Sua comunicação é focada em solução ou nos custos do problema ocorrido?

Hoje quero destacar aqui apenas três estratégias ruidosas que bloqueiam a comunicação, aquelas que considero de forte impacto negativo no autoconceito do emissor e que provocam resistência e rejeição do receptor.

1) manipulação e sedução – Ninguém gosta de se sentir enganado e seduzido por motivos ocultos. Você já se sentiu manipulado por alguém? Eu me sinto muito invadida! E você! É claro, linguagem que transmite falsidade estimula a desconfiança. Elogios vistos como exagerados podem provocar resistência pois são enquadrados como sedução.

2) Sentimento de superioridade é aquele sentimento que torna uma pessoa arrogante e prepotente com a intenção principal de provocar nas pessoas o sentimento de menos valia. Sabe o que é uma pessoa superior? É aquela pessoa que faz o outro também se sentir superior.

3) Sentimento da certeza – Sabe aquelas pessoas que se expressam como se fossem os donos da verdade absoluta e dispensa opiniões alheias? O sentimento da certeza se traduz em uma linguagem inflexível e intocável. O ouvinte se sente excluído e rejeitado. Sua defesa é contra-atacar rejeitando a verdade do outro. Eu prefiro construir mensagens que transmitam posições não definitivas, abertas às novas ideias.

Um dos valores universais mais relevantes entre as pessoas é o RESPEITO, e eu lhe pergunto: Você se sente respeitado quando alguém tenta seduzi-lo, tratando com ar de superioridade e todo cheio de razão, e não lhe dando o menor espaço de ser ouvido e ser levado à sério?

Como neutralizar esses ruídos emocionais na comunicação?

  • Para as pessoas prepotentes a sugestão é a humildade;
  • Para as pessoas manipuladoras a sugestão é serem verdadeiras ;
  • Para as pessoas cheias de razão a sugestão é treinarem a empatia.

A linguagem da cooperação pode ajudar a quebrar a inflexibilidade e rigidez dessas barreiras comunicacionais.

Você conhece a técnica de cooperação entre emissor e receptor positivo?

É o chamado Eu Afirmativo e Eu receptivo.

Veja no quadro abaixo, como usar uma comunicação empática, eficaz e dizer tudo o que você precisa dizer, sem ofender pessoas, ao contrário, você vai obter a cooperação do outro.

Como utilizar o EU-AFIRMATIVO para expressar sentimento

  1. Comece com a palavra EU;
  2. Expresse o sentimento negativo;
  3. Fale o comportamento do outro que lhe causou o desconforto;
  4. Expresse as consequências/impactos;
  5. Mostre os benefícios da mudança;
  6. Proponha novas alternativas de relacionamento;
  7. Ouça a percepção do outro e negocie alternativas;
  8. Comprometa-se com as mudanças e agradeça, fechando.

Como utilizar o EU-RECEPTIVO para incentivar o outro a expressar sentimento

  1. Expresse sua percepção sobre o desconforto do outro em relação à situação que envolve você;
  2. Estimule o outro a expressar o sentimento negativo em relação à situação que envolve você;
  3. Pergunte qual foi o seu comportamento que causou ao outro o desconforto;
  4. Analise os impactos do seu comportamento sobre o outro;
  5. Ouça as expectativas de mudança do outro com relação a você;
  6. Avalie quais mudanças o outro espera de você;
  7. Expresse com clareza o que você fará para mudar a situação;
  8. Comprometa-se com as mudanças e agradeça a transparência.

Trocar a linguagem do conflito pela linguagem da cooperação pode ajudar as pessoas defensivas baixarem a guarda e se expressarem com mais clareza, firmeza e autoconfiança, aumentando o seu nível de resolução de problemas.

Seja assertivo! Aumente sua autoconfiança e autoestima e crie relações duradouras e produtivas.

Vera Martins Author
Vera Martins é autora dos livros: “Seja Assertivo!” e “O Emocional Inteligente”. Trabalhou por 21 anos como Executiva em Recursos Humanos e há 18 anos atua em consultoria de desenvolvimento humano. É educadora com especialização em desenvolvimento de pessoas. Possui mestrado em Comunicação e especialização em Medicina Comportamental. Atua como coach, palestrante, facilitadora de seminários e professora de universidades, tais como: Fundação Vanzolini e Escola de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo em cursos de pós-graduação. Através de intensos estudos e publicação dos seus livros tornou-se precursora da competência Assertividade e especialista em comunicação e inteligência emocional. Por isso, vem atuando fortemente nos diversos níveis profissionais nas empresas, em competências que envolvam a comunicação relacional, tais como: Estratégias de Negociação, Gestão de Conflitos, Comunicação e Influência, Liderança Assertiva, Inteligência Emocional, Coaching, Gestão de Pessoas, Formação de times e competências correlatas. É fundadora da Assertiva Educação e Cultura.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa