Coach, qual o seu Quociente de Congruência?

Um coach será visto como tendo um alto nível de congruência, quando possuir alinhamento, harmonia e coerência, entre essas 14 dimensões.

Vivemos em um mundo onde, não raro, uma pessoa é avaliada como bem-sucedida, quando esta é percebida ou julgada, como melhor em relação às pessoas com quem está sendo comparada e/ou quando ostenta símbolos visíveis de poder, status, prestígio e sucesso. Ou seja, o critério, muitas vezes, não é comparar uma pessoa com o seu EU ideal, a pessoa que nasceu para ser.

Em resumo, somos normalmente avaliados de maneira relativa, em comparação a outras pessoas e não de forma absoluta, comparando quem somos hoje, com quem deveríamos ser, o nosso eu ideal, ou perfeito, em harmonia e respeito ao mundo à nossa volta.

Um coach será visto como tendo um alto nível de congruência, quando possuir alinhamento, harmonia e coerência, entre as dimensões abaixo:

DIMENSÕES DA CONGRUÊNCIA

  • Estratégia de negócio elaborada, e adequada aos sonhos e aspirações;
  • Talentos manifestados e bem administrados, respeitando as pessoas à sua volta;
  • O que falam do coach quando este não está presente, está em sintonia com o que ele pensa e diz a respeito de si mesmo;
  • A percepção gerada, quando outros o encontram pessoalmente, corresponde com quem ele acredita que é, ou, realmente é;
  • Coerência entre discurso e prática, em público ou não;
  • Fornecedores e parceiros de negócio, alinhados à estratégia de posicionamento;
  • Palavras ditas, que refletem os próprios pensamentos e vontades;
  • Conhecimento técnico comprovado;
  • Experiência de vida consonante às histórias que conta;
  • Experiência profissional equiparada ao tempo de vida;
  • Formação acadêmica devidamente validada;
  • Branding pessoal em simetria com o como quer ser percebido;
  • Vida condizente ao discurso;
  • Relacionar-se com pessoas análogas aos seus valores e princípios.

Subir a um palco, ou recorrer às redes sociais, para proferir um lindo discurso, muitas vezes não verdadeiro, a respeito do que já fez e também a respeito do que faria, se tivesse vontade, com uma linguagem direta ou indireta, no famoso “deu a entender, mas não disse” pode ser um talento, e para alguns o é. Talento para o teatro, falar bem em público, ou até, manipulação, não significa, necessariamente,  alinhamento com as dimensões da congruência, acima citadas.

Quando um profissional não é congruente, suas bases não são sólidas, ficando vulnerável a questionamentos, conflitos éticos e com perda de potencial. A velocidade máxima que um coach pode atingir possui relação direta com o seu quociente de congruência, bem como sua perspectiva de sucesso profissional, a médio e longo prazo.

Ser um coach congruente irá aumentar as possibilidades de um sólido e consistente sucesso. Partindo do princípio, de que este sucesso foi obtido através do respeito à sociedade, clientes, funcionários, parceiros de negócio, fornecedores, amigos, família e a sua própria saúde física, mental, emocional e espiritual.

Alexandre Ribas começou a trabalhar com consultoria e treinamento há mais de 20 anos. Atualmente é presidente da TTI Success Insights Brasil e membro do Advisory Council da TTI Success Insights, nos EUA, empresa presente em mais de 100 países. Possui uma vasta rede de contatos, com consultores e coaches bem-sucedidos, em diversos países. No Brasil, através da TTI Success Insights, atende mais de 200 consultores, coaches, palestrantes, treinadores e head hunters, por ano. Também pratica consultoria, através da sua empresa Venko Consulting, a qual teve início em 2002. Empreendedor desde 1998, atualmente possui cinco empresas em atividade. Sua formação acadêmica passa pela Universidade Mackenzie, UFPR, FIA-USP e Harvard. Também possui diversos cursos de formação em Coaching, PNL e desenvolvimento de pessoas. Foi o primeiro brasileiro a obter a formação completa, em turmas abertas, pela então ASTD, em HPI – Certificate in Human Performance Improvement. Possui três livros publicados, sendo eles “Manual Definitivo DISC”, “DISC – tudo o que você precisa saber, mesmo” e “Manual Definitivo Motivadores”. Escreve artigos desde 1998.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa