Anúncios

Às vezes o APEGO e poucas vezes o DESAPEGO

Você já sofreu com seus APEGOS? Tenha a consciência deles em vários momentos da sua vida para que você seja capaz de se DESAPEGAR.

Acabei de chegar de uma viagem a trabalho para Toscana e Lisboa. Ao fazer minha mala pensei muito sobre o que levar. Em não exagerar nas quantidades, em levar o essencial para meus dias, em refletir sobre deixar minha casa, meu país e me aventurar em fazer um trabalho em dois países diferentes, Itália e Portugal.

Foi um exercício muito lindo de desapego. Quando viajamos é uma oportunidade linda de olharmos para dentro de nós mesmos. De vivermos intensamente o presente, já que viajar para mim é uma forma de me conectar comigo mesma.

Estava apreensiva com meu trabalho na Toscana que chamei de TOSCANA COM ALMA. Um projeto que estreei levando pessoas para se conectarem com a Alma da arte, da comida, do vinho, das cidades, da vida simples e com elas mesmas.

E na sequência levaria para Lisboa a formação de um Jogo de Tabuleiro, o Miracle Choice sobre escolhermos viver a vida pelo medo ou pelo amor.

Então, vários aprendizados na ida, na viagem e na volta. Mesmo com antecedência de check in me disseram que eu não estava no voo que me levaria a Firenze, então, foram 12 horas de aeroporto até me colocarem no próximo voo. Depois na ida para Lisboa, eu cheguei e a mala não. Foram 3 dias com a roupa do corpo, comprei poucas coisas para me virar até que a mala aparecesse.

Muitos pensamentos passavam pela minha cabeça. O maior deles é que não temos o controle de nada. O controle é uma grande ilusão. E por várias vezes sofri pelos meus apegos.

Quando conseguia me conectar com o presente, era tudo tão lindo. Estava tudo perfeito e eu estava onde deveria estar. Com pessoas maravilhosas, em cidades incríveis, vivendo dias longe da minha rotina e cheios de coisas novas.

Quando me desconectava, sentia medo por não receber minha mala com todo o material do meu trabalho, com a raiva da companhia aérea que não se importou em me dar nenhuma assistência em nenhuma das duas situações, e o sofrimento e raiva são medos, é apego.

Depois de tudo de maravilhoso que vivi ainda teve o caminho de volta. E me vi apegada a saudade da minha casa, da minha cama, das minhas plantas e nada disso eu podia controlar ou ter. Nada disso é meu de verdade.

É meio clichê falar que quando vamos desse mundo não levamos absolutamente nada, mas nunca nos lembramos disso quando aborrecimentos no dia a dia nos fazem sofrer.

Sem dúvida ter a consciência em vários momentos que estava sofrendo com meus APEGOS me fez lembrar de DESAPEGAR.

Que exercício incrível lembrarmos da impermanência. Como foi maravilhoso me lembrar do amor ao me conectar com a presença.

Na presença, os minutos preciosos que estava vivendo eram mágicos por simplesmente me lembrar que estava vivendo.

Vivendo em outros lugares, respirando outros ares, sem mala, sem roupa, sem meus amigos, sem minha casa, sem minhas ilusões, sem minha necessidade de controle.

Estava vivendo a experiência linda de viver.

Claudia Vaciloto é Iniciadora e Sócia da Organização em Rede NaSala, Psicóloga, Mentora Organizacional para Áreas e Executivos de RH, Facilitadora Certificada e Treinadora Oficial no Brasil do Jogo Miracle Choice, baseado no livro Um Curso em Milagres, Facilitadora de Pintura Espontânea baseada na Teoria Point Zero (Esalen Institute Big Sur California) e Imagens Fotográficas para atendimentos terapêuticos (Sedes Sapientes). Fez carreira em RH passando por empresas como Accenture, EDS, VR, Ability Trade Marketing, onde atuou como Diretora de RH pelos últimos 10 anos. Faz treinamentos e vivências comportamentais para empresas e grupos e atendimentos individuais. Formada em Executive and Life Coaching pelo ICI – Integrated Coaching Institute, assina a Coluna Reflexões e Provocações para Revista Cloud Coaching. Co-idealizadora da Plataforma GameYou, que oferece experiências de desenvolvimento através de jogos.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa