Anúncios

Armas Poderosas

12 atitudes básicas para que você possa explorar seu potencial ao máximo e turbinar sua carreira, fazendo com que o foco e a energia trabalhem a seu favor.

“O sucesso é uma escada na qual não é possível subir com as mãos no bolso” (Provérbio norte-americano)

É voz corrente que a vida corporativa pode ser comparada a uma selva onde sobrevivem os mais fortes e, também, aqueles que têm a habilidade de estabelecer estratégias para sua sobrevivência neste ambiente hostil.

Isto é parcialmente verdadeiro; existem muitas formas que determinam a resiliência para sobreviver neste ambiente nem sempre amigável; inteligência emocional e habilidades de relacionamento são essenciais para um desempenho profissional satisfatório e devem, sempre, caminhar lado a lado com os irmãos siameses que são o foco e a energia.

O foco é a atenção concentrada. A capacidade de nos concentrarmos em um objetivo para atingi-lo.  Segundo Daniel Goleman, “O foco é uma ferramenta essencial, é o que diferencia um especialista de um amador e um profissional de sucesso do funcionário mediano”. Executivos focados não vivem no modo reativo.

Já a energia é o vigor alimentado por um intenso compromisso pessoal que estimula as pessoas a darem um passo extra quando desafiados em tarefas difíceis.

Os 4 Tipos de Comportamento

Uma das maiores queixas dos executivos é a falta de tempo e isto está diretamente ligado ao desequilíbrio entre foco e equilíbrio. Se colocarmos os níveis de foco e energia em um gráfico teremos quatro tipos de comportamento:

Proteladores

Os proteladores (baixo nível de energia e de foco) não sabem fazer ou não querem fazer. Não conseguem tomar iniciativas, aumentar o nível de desempenho e não se comprometem com nada. Têm medo (inconsciente ou consciente) de fracassar, de se sentirem inferiores e, não raro, têm medo do sucesso.

Descomprometidos

Os descomprometidos (alto foco e baixa energia), tendem a ser extremamente tensos; lidam com as emoções retraindo-se, ou, negando-as. Em geral, eles não têm fontes internas para renovação de sua energia; são relutantes quanto a executar tarefas que estão fora de seus planos (dificuldade para acatar mudanças).

Dispersivos

Os dispersivos (alta energia/baixo foco): Estudos indicam que esta categoria inclui a maior porcentagem dentre os executivos pesquisados. Confundem movimentação frenética com ação construtiva e, quando pressionados, “fazem qualquer coisa”; tendem a se envolver em vários projetos, não sabem dizer não e parecem não ter senso crítico e seletivo. Vivem “apagando incêndio” ou abandonando os projetos; não param para refletir e não desenvolvem estratégias.

Determinados

Os determinados (alta Energia/alto foco) possuem grande senso de responsabilidade pelo destino próprio e pelo destino da empresa. Tendem a ser mais consequentes do que a maioria das pessoas. Conscientes do valor do tempo, a clareza de suas intenções, combinada com grande força de vontade, os ajudam a tomar decisões sobre como serem produtivos e, por esta razão, são tão eficazes. Em geral, têm tempo para refletir e cuidar de projetos pessoais, família, saúde e atividades físicas.

A grande diferença entre os executivos determinados e os outros é a maneira como encaram o trabalho. Os outros sentem que as forças externas os restringem (chefe, clientes, colegas, salários) e isso afeta suas decisões. Os determinados, por outro lado, primeiro decidem o que precisam atingir e depois trabalham para administrar o ambiente externo – exploram recursos, constroem redes e aprimoram habilidades.

Quais os caminhos para a eficácia pessoal e profissional e fazer com que foco e energia trabalhem a seu favor?

Em minha atividade de mentoria para executivos identifico, com frequência, que foco e equilíbrio, quando desbalanceados, tem enorme potencial para descarrilhar carreiras e destruir reputações. Os itens abaixo são o resumo de atitudes básicas para que profissionais explorem seu potencial ao máximo e turbinem suas carreiras são:

1. Identifique os hábitos disfuncionais

Identifique os hábitos disfuncionais e as situações causadoras de frustrações e tensões; planeje maneiras de evitá-las ou reduzi-las de forma significativa; aprenda o que detona estes maus hábitos; os gatilhos são quase sempre o stress, as críticas, o sentimento de impotência e a rejeição. É preciso reagir adequadamente ao que é inevitável – aceite sua imperfeição. E lembre-se do ditado popular “O mau hábito demora um dia para se desenvolver e um ano para ser eliminado”.

2. Empenhe-se em mudar

“Se você continuar fazendo o que sempre fez, vai continuar obtendo o que sempre obteve”.

3. Administre Múltiplas Prioridades

Administre Múltiplas Prioridades e, para administrá-las, você precisa saber o que é importante. Isto significa que você deve se concentrar em metas, atividades e tempo determinado para prioridade máxima.

4. Desenvolva Autoconhecimento

Estabeleça o seu estilo de trabalho e a administração das atividades sob medida para ajustar-se aos seus padrões pessoais; conheça os seus recursos (pontos fortes) e identifique suas limitações (pontos fracos) para aproveitar oportunidades e eliminar/reduzir ameaças.

5. Utilize o tempo a seu favor:

  • Saiba o que é urgente e o que é importante;
  • Defina metas e datas;
  • Concentre-se nos assuntos de alta prioridade (urgentes e importantes); não cometa o erro fatal de lidar primeiro com os problemas ao invés de lidar com as prioridades;
  • Faça o seu horário sob medida;
  • Considere o seu nível de energia distribuído ao dia e ao seu grau de disposição;
  • Divida o seu tempo em grandes blocos de forma que você não tenha que mudar constantemente de uma para outra atividade;
  • Neutralize os desperdiçadores de tempo e os escoadores de energia;
  • Adicione ao seu programa intervalos para relaxamento e meditação.

6. Não Deseje Resultados Imediatos

Assimilar mudanças leva tempo e é necessário não se surpreender ou se entregar ao sentimento de frustração.

7. Se Falhar, Tente De Novo

Perseverar… perseverar, mas busque feedback, reveja a meta e encontre uma nova saída.

8. Adicione Bom Humor

Soluções, em geral, surgem durante um dia de relaxamento e reflexões descontraídas.

9. Relaxe

Espere sempre o inesperado. Não fique no jogo do tudo ou nada. Exigir perfeição pouco realista de si mesmo e dos outros não é sensato.

10. Aprenda a dizer NÃO

Aprenda a dizer NÃO ao invés de assumir atividades confusas ou pouco produtivas apenas para agradar alguém.

11. Administre

Administre o stress decorrente de perturbações psicológicas e ansiedade, excesso de trabalho (ou falta), relacionamentos, exigências irrealistas.

12. Aprenda com a sua própria experiência

O balanço de erros e acertos do passado é uma ferramenta poderosa de aprendizado e de reflexão nas decisões tanto na vida pessoal como na profissional.

Foco e energia são características extremamente positivas, mas nenhuma delas sozinha é suficiente para gerar uma ação objetiva, com significado excepcional. Foco sem energia degenera em execução apática ou conduz à exaustão. Por outro lado, energia sem foco se dissipa por falta de objetivo ou pior, leva a fracassos em série.

Portanto, avalie periodicamente os seus níveis de foco e energia para que possam conduzi-lo a resultados espetaculares tanto na vida profissional como na vida pessoal e, assim, atingir níveis plenos de felicidade.

Walter Serer Author
Walter Serer possui extensa e sólida experiência executiva como CFO e CEO de empresas multinacionais de grande porte. Robusta formação em Finanças Corporativas adquirida na General Electric (graduado pelo Financial Management Program) onde atuou por 14 anos ocupando relevantes posições na área de Finanças e Administração. Atuou como CFO nas empresas TI Group, Valeo, Coldex Frigor e Black&Decker. Nos últimos 18 anos exerceu posição de CEO na Ingersoll Rand Brasil (2011-2014), Syncreon South America (2003-2010) e TI Group Latin America (1997-2003). Pós-graduado em Finanças pela FGV e graduado em Administração de Empresas pela (ESAN – PUC/SP).
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa