Aprenda como fazer o seu dinheiro sobrar

Sim! É possível fazer seu dinheiro sobrar todos os meses. Confira dicas para que você comece a trilhar o caminho da sustentabilidade financeira!

Muitos podem ter estranhado o título deste artigo, mas digo que é perfeitamente possível fazer com que o seu dinheiro sobre todos os meses. De início, pode não parecer uma tarefa das mais fáceis, mas tenha em mente que a educação financeira pode proporcionar a mudança do seu comportamento para que a situação de aperto financeiro se torne uma exceção em sua vida.

Pensando nisso, apresento abaixo algumas orientações para que você comece a trilhar o seu caminho de maior sustentabilidade financeira e fazer com que sobre dinheiro todos os meses. Vamos lá?

1. Defina o seu orçamento financeiro

Muitas vezes as pessoas vivem em um padrão de vida acima do que os ganhos mensais permitem e, é claro, isso faz com que aquele dinheiro ganhado com tanto suor vire pó em poucos dias. É preciso identificar os excessos dentro dos seus gastos, que podem corresponder de 20% a 30% do total do seu orçamento, ou seja, tome cuidado com os excessos e verifique onde é possível diminuir ou até mesmo cortar essa “gordura” desnecessária.

2. Cuidados com o supermercado

Todos têm observado o aumento considerável dos preços de todos os produtos no supermercado, não é mesmo? O que comprávamos com R$ 100,00 há cinco anos, hoje não conseguimos comprar nem a metade. Os custos com supermercado costumam ser os maiores vilões no orçamento das famílias, por isso é preciso saber o quanto efetivamente está sendo gasto mensalmente para encher a despensa e a geladeira. Para isso, é preciso fazer uma lista com quantidades, marcas, além de tempo para poder pesquisar os melhores preços. E lembre-se: nunca vá ao supermercado com fome para não ceder a tentações e gastar mais do que pode.

3. De olho no prato

Outra maneira de fazer com que o seu dinheiro não acabe antes do previsto é ficar atento ao quanto você está gastando com alimentação diariamente, já que os valores para almoçar e jantar fora de casa também estão elevados. Se possível, considere levar marmita para o trabalho e assim você também aproveita para utilizar o seu vale-refeição ou alimentação em outros momentos.

4. Adeque o seu padrão de vida

Analise se você está vivendo de acordo com o seu padrão de vida, ou seja, se os seus gastos correspondem ao quanto você ganha mensalmente. Caso perceba que a balança está pesando apenas para um lado, é hora de ajustar os seus gastos e mudar completamente de padrão. Isso requer um olhar sincero e corajoso para eventualmente deixar de fazer coisas que não condizem com a sua realidade financeira.

5. Compras por impulso

Quantas vezes não nos deixamos levar por desejos consumistas e acabamos gastando um dinheiro que não temos para comprar coisas que não precisamos, não é mesmo? Essas compras por impulso também contribuem para que não sobre nada de dinheiro para a realização dos seus sonhos, portanto faça o exercício de sempre se questionar, se precisa de determinado produto ou serviço naquele momento.

6. “Pequenos” gastos

Muita atenção com os gastos que, em um primeiro momento, parecem insignificantes, mas que se tornam grandes dores de cabeça quando somados. Um bom exemplo disso são os aplicativos de transporte e delivery. Uma corrida de R$ 10,00 aqui, outro jantar de R$ 20,00 ali, e quando chega a fatura do cartão de crédito aquele susto na hora de pagar, portanto anote os gastos e faça esse controle para não ter surpresas desagradáveis.

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa