fbpx

Aprenda a investir mesmo ganhando pouco

Muitos profissionais dizem que não conseguem investir porque ganham pouco. Se este também for o seu caso, este artigo é para você. Primeiro é preciso esclarecer que ganhar muito ou pouco é relativo. A questão está em saber administrar o que ganha, independentemente do valor. Quer saber como?

Ouço muitos profissionais dizerem que não conseguem investir porque ganham pouco. Se este também for o seu caso, este artigo é para você.

Primeiro é preciso esclarecer que ganhar muito ou pouco é relativo. Para algumas pessoas, ter um salário de 2 mil reais é muito, já que seus gastos somam apenas mil reais. Para outras, ter um salário de 10 mil reais é pouco, pois têm gastos maiores que isso.

A questão está em saber administrar o que ganha, independentemente do valor. Portanto coloque como prioridade aquilo que mais deseja conquistar: seus sonhos. Pense em tudo aquilo que quer realizar e tenha esses objetivos sempre em mente.

Reveja o orçamento

Analisando seu orçamento mensal, verifique quais valores estão sobrando. O ideal é que você poupe e invista antes mesmo de pensar nas despesas – assim estará priorizando os seus objetivos e readequando o padrão de vida.

Enxugue os gastos

Em todas as despesas, há excessos que podem ser eliminados. Portanto reduza o consumo de energia elétrica, água e gás em casa e negocie preços de pacotes, como TV a cabo e celular. A diferença vai direto para os investimentos.

Peça descontos

Planeje-se antes de comprar qualquer coisa e vá às compras com tempo, tranquilidade e bom humor. Seja cordial com os vendedores e peça descontos independentemente da forma de pagamento, mas especialmente quando for à vista e em dinheiro.

Use rendas extras

13º salário, comissões, participação nos lucros da empresa, descontos em compras, resgate de contas inativas do FGTS… Todas as rendas extras devem ser destinadas à realização de seus sonhos, ou seja, aos seus investimentos.

Invista conforme o sonho

E qual é o melhor investimento? O mais adequado ao período de realização do objetivo. Ou seja, para os sonho de curto prazo, que serão realizados em até um ano, a poupança é válida.

Para os de médio prazo (entre um e dez anos), há CDB, LCI, LCA e títulos do tesouro direto. Para os de longo prazo (acima de dez anos), como a independência financeira, a previdência privada é bastante interessante.

Reinaldo Domingos é PhD em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do de diversos meios de comunicação. Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira e o livro Empreender Vitorioso.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa